Grupo gestor do plano estadual de agricultura de baixo carbono visita frigorífico Guaraves

O Plano Estadual de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono – Plano ABC -, dando continuidade ao cronograma de reuniões com visitas às propriedades e empreendimentos rurais, visitou nesta semana as instalações da Guaraves, em Guarabira, conhecendo as estruturas da empresa e também o trabalho de aproveitamento dos resíduos de frango (penas e vísceras) para a fabricação de ração, como também o reuso da água proveniente do abatedouro para fins de irrigação de capim destinado à alimentação de rebanho bovino, percebendo-se eficiência do sistema produtivo adotado.

Na Paraíba, o Plano ABC é coordenado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca. A Gestão Unificada Emepa/Interpa/Emater integram o Grupo Gestor, além de contar com a participação de outros órgãos estaduais, federais, sociedade civil e setor produtivo, inclusive realizando reuniões mensais itinerantes e no campo, possibilitando verificar “in loco” os processos produtivos da agricultura de baixo carbono.

Acompanhados do coordenador do Plano ABC/PB, Demilson Lemos de Araújo, o Grupo Gestor realizou sua reunião mensal durante visita a Guaraves, sendo recepcionados pelo empresário Ivanildo Coutinho de Sousa, do Grupo Guaraves, e conheceram as estruturas produtivas e agroindustriais da empresa. Além dos modernos aviários, a visita se estendeu até a fábrica de ração e ao abatedouro, que apresentam estrutura moderna com padrão que orgulha a Paraíba. São mais de dois mil empregos e a capacidade de abate é de 150 mil frangos diários. Grande parte da produção se destina ao mercado asiático.

O que é o plano – Baseado em métodos de produção e tecnologias de elevado grau de sustentabilidade, o Plano de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono – Plano ABC é um instrumento de política pública que traz uma visão diferente de se fazer agricultura.

O plano foi idealizado pelos Ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e do Desenvolvimento Agrário (MDA), contando com a participação de entidades representativas dos produtores. O plano ABC estadual é composto de sete programas que contemplam: a recuperação de pastagens degradadas, a integração lavoura-pecuária-floresta e sistema agroflorestais, o sistema plantio direto, a fixação biológica de nitrogênio, florestas plantadas, tratamento de dejetos animais e adaptação às mudanças climáticas.

“Podemos dizer que é uma revolução na agricultura, pois são excelentes alternativas para a conservação ou recuperação do solo e melhor aproveitamento da água, aumentando a produtividade e, consequentemente, melhores resultados econômicos para o produtor, respeitando o meio ambiente”, comentou Demilson Lemos de Araujo.

Na Paraíba, o Plano ABC vem sendo executado desde o ano de 2015, já tendo realizado diversas ações, desde a capacitação de técnicos e produtores, dias de campo, publicação de cartilhas explicativas, implantação de unidades da Integração Lavoura-pecuária-floresta e várias outras atividades.

  • Comentar