Menstruação irregular, espinhas e pelos em excesso pelo corpo são sinais de ovário policístico

ovario-policisticvo

O post de hoje é especialmente dedicado a muitas de nossas internautas que nos escreveram com dúvidas sobre síndrome do ovário policístico. Para tentar ajudar vocês, conversei com o ginecologista e responsável pelo Centro de Reprodução Humana do Hospital Sírio-Libanês, Carlos Alberto Petta.

A síndrome do ovário policístico é uma doença crônica, caracterizada pelo aumento na produção de hormônio masculino. Muitas vezes, está associada a “anovulação”, ou seja, a mulher não ovula ou ovula poucas vezes ao ano e com isso pode ter dificuldade para engravidar. A síndrome acompanha a mulher desde adolescência.

Uma das principais características do ovário policístico é a irregularidade ou a falta total de menstruação. Mas o aparecimento de características masculinas é o que costuma incomodar bastante as mulheres. A síndrome provoca o aumento de pelos em todo o corpo, especialmente nas virilhas, coxas, buço e queixo. Além disso, pode aumentar a oleosidade da pele, causando a acne.

Para quem sofre com o problema e sonha em engravidar, a principal dúvida é: “tenho ovário policístico, posso engravidar? ”. E a resposta é: sim, é possível! Para isso, Petta explica que o tratamento se dá com indutores de ovulação, para a mulher ovular.

Já o tratamento para quem não quer ter filhos é com “o uso do anticoncepcional, pois ele corrige os ciclos, melhora a pele e os sintomas”.

Para muitas mulheres, a síndrome está ligada à resistência à insulina. Algo importante a ser dito é que mulheres obesas estão mais propensas ter o problema Por isso, não deixe de praticar atividade física e ter alimentação balanceada.

Se você está na dúvida se tem ou não ovário policístico, procure um especialista agora mesmo. E, não esqueça, de fazer exames ginecológicos regularmente.

 

FONTE: R7
  • Comentar