Twitter: crise política é mais comentada que impeachment de Dilma

Presidente Michel Temer faz pronunciamento após delação da JBS - 18/05/2017 (Ueslei Marcelino/Reuters)

Presidente Michel Temer faz pronunciamento após delação da JBS – 18/05/2017 (Ueslei Marcelino/Reuters)

A crise política que se instaurou no Brasil após a notícia de que o dono da JBS, Joesley Batista, gravou Temer dando aval para pagar silêncio de Cunha se tornou um dos eventos mais comentados no Twitter nos últimos tempos. Até as 17h desta quinta-feira havia 2.047.000 menções na rede social a termos ligados à crise, um número superior ao da votação do impeachment de Dilma Rousseff na Câmara, em 17 de abril do ano passado (1.526.658 menções), segundo um levantamento da Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getúlio Vargas, feito por meio da ferramenta online Monitor de Temas.

O relatório mostra ainda que o período atual superou o primeiro dia de provas do Enem de 2016 (1.595.344) e ao da greve geral do último mês (1.460.160), os eventos mais comentados no Twitter desde o início do último ano.

Durante boa parte desta quinta-feira, a hashtag #MichelTemer esteve entre os Trending Topics mundiais do Twitter, além de ter dominado a lista de temas mais comentados da versão brasileira da rede social.

As mais de duas milhões de menções no Twitter à crise que tem Michel Temer como personagem principal são, em apenas um dia, cerca de um terço de todas as citações à palavra-chave “Temer” entre 12 de maio e 12 de junho do ano passado – os 30 primeiros dias do presidente no cargo mais importante da República –, de acordo com um levantamento da empresa Sprinklr.

Veja.com

  • Comentar