CONECTE-SE CONOSCO

Sem categoria

Operação resgate: três jeitos muito fáceis de revitalizar os cabelos

Publicado há

em

O cabelo enfraquecido, quebradiço e que cai o tempo todo está com os dias contados. E nem é preciso ir ao melhor salão de beleza ou comprar a máscara capilar mais cara do mercado. Siga a risca três etapas mágicas para garantir o fortalecimento e revitalização das madeixas: lavar, hidratar e cortar.

Hora de lavar

Os cabelos acumulam grande parte da sujeira a qual somos expostos diariamente. A higienização, neste caso, é o primeiro passo para livrar os fios das agressões para que eles não fiquem com a aparência danificada.

De acordo com o cabelereiro Ernani Fernandes, do salão MGet, uma boa lavagem exige cuidados simples. Em primeiro lugar, ensina o profissional, a cabeça deve estar bem molhada para receber o xampu recomendado ao seu tipo de cabelo.
A aplicação deve ser feita no topo, seguida de movimentos em zig-zag com a ponta dos dedos (não esfregue com as unhas) para espalhar o produto no couro cabeludo.

Depois do enxágue, o processo deve ser repetido, com atenção à aplicação do xampu, que agora deve ser passado do topo até as pontas, de cima para baixo, e esfregado por mechas. “Não adianta cumprir as etapas e descuidar do enxague”, alerta o profissional.

Os resíduos de cosméticos abrem precedentes para o ressecamento e eletricidade dos fios. Depois, aplique o condicionador, mas com o cuidado de não deixá-los no cabelo. Principalmente quem pena com os fios secos, é tentada a cada banho.

O cabelo fica macio e escorre pelo pente debaixo do chuveiro, e você sonha em manter aquela sensação pelo dia todo. Mas não pense que deixar o creme no cabelo é melhor maneira de conseguir isso. “Os condicionadores conseguem penetrar e tratar os cabelos, fechando as escamas dos fios”, afirma o cabeleireiro Paulo César Schettini Paulo César.

Mas deixar o produto depois do banho é péssimo, porque as escamas não se fecham, o cabelo fica elástico e acaba se quebrando à toa . Por isso, também é fundamental usar um creme hidratante ou leave-in após a lavagem.Hidratação a cada 15 dias

As máscaras capilares, mesmo que não sejam de uso profissional, trazem ótimos resultados. Sem dúvida, você pode apelar para as máscaras quando o cabelo ressecar demais. O problema vai amenizar e a quebra dos fios diminui. Mas, mantendo uma rotina de hidratação cada quinze dias, os efeitos dos produtos são muito mais duradouros.

Quando os fios ressecam, a tendência é buscar produtos para cabelos secos. Mas é preciso diferenciar: seus cabelos são secos ou estão ressecados? “Se você tem cabelo oleoso ou normal e está sofrendo com o ressecamento por falta de cuidados, precisa usar uma máscara hidratante específica para o seu tipo de cabelo, e não apara condição que ele apresenta” , afirma o cabeleireiro Peterson Marrichi.

Do contrário, os fios podem ficar oleosos demais, com aparência de sujos e sem vitalidade. Além disso, como ficam mais porosos, os cabelos enfraquecem e podem até cair.

Outro detalhe importante: os fios devem ser lavados antes da aplicação. Com os cabelos limpos, os ativos hidratantes penetram mais profundamente nos fios.

Faça uma massagem com as pontas dos dedos (e não com as unhas) e deixe o produto agir segundo as indicações do fabricante. “A máscara continua agindo mesmo depois que é enxaguada. Se você deixa para lavar o cabelo depois de aplicá-la, o xampu leva embora boa parte do produto” , diz Peterson.
Preserve a raiz do cabelo. A máscara deve ser aplicada mecha por mecha, do meio dos fios até as pontas. Se for aplicada no topo, o cabelo ficará com aspecto de sujo, mesmo que tenha acabado de ser lavado.

A raiz solta um óleo natural que, se misturado com qualquer tipo de creme, deixa o cabelo com aspecto pesado. E não adianta achar que pode ficar com a máscara o dia todo. Normalmente, o limite de ação dos produtos não excede os 10 minutos.

A máscara abre as cutículas dos fios, por isso é importante retirar bem passado este tempo, diz Peterson Marrichi. Deixando resíduos da máscara dos fios, eles ficam mais suscetíveis às agressões, como poluição e o jato quente do secador. Nesses casos, a máscara mais prejudica do que ajuda a saúde do cabelo, finaliza o cabeleireiro.

Corte de três em três meses

Para muita gente, isso é papo de cabeleireiro. Mas não é, fique certa.

A não ser que seu cabelo demore muito para crescer, este é o tempo médio de duração de um corte.

“Passada essa fase, as pontas começam a abrir e os fios quebram-se com facilidade. Os arrepiados aumentam o volume e os fios fracos começam a cair”, explica o cabeleireiro Paulo César Schettini.

MINHA VIDA

Comente com seu Facebook

Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sem categoria

Show do cantor João Gomes é cancelado no Piauí devido à pandemia da Covid-19

Publicado há

em

O show que estava marcado para o dia 14 de dezembro, em comemoração ao aniversário da cidade foi cancelado por causa da pandemia da Covid-19.

O show de João Gomes foi cancelado no Piauí (Foto: Reprodução)

A Prefeitura de Bom Jesus, no Piauí, informou na manhã desta segunda-feira (29), que decidiu cancelar o show do cantor de forró João Gomes. O show que estava marcado para o dia 14 de dezembro, em comemoração ao aniversário da cidade foi cancelado por causa da pandemia da Covid-19. A informação foi divulgada por meio de redes sociais.

Ainda segundo a prefeitura, a decisão leva em consideração as recomendações do Conselho Regional de Medicina do Piauí (CMR-PI) para evitar festas de fim de ano e carnaval que possam gerar aglomeração de pessoas.

Além disso, um decreto estadual foi publicado nesse domingo (28) em função da nova onda de casos da doença .

clickpb

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Sem categoria

Prefeito de Guarabira torce pela chapa “Doria e Eduardo” em 2022

Publicado há

em

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Sem categoria

Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero do Creci-PB combaterá racismo

Publicado há

em

O Conselho Regional de Corretores de Imóveis da Paraíba deve promover no próximo mês de novembro, dedicado à consciência negra, campanha contra o racismo estrutural, que consiste num conjunto de práticas discriminatórias, institucionais, históricas, culturais, que privilegiam algumas raças em detrimento de outras.

A iniciativa, da Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero, foi apresentada pela coordenadora Melissa Kettley ao superintendente em exercício Mário Vicente e ao conselheiro e presidente eleito Ubirajara Marques que, na ocasião, assegurou a manutenção da Comissão para o próximo triênio.

Nesse contexto, ela também propôs o acréscimo à nomenclatura da Comissão do termo étnico-racial, para agregar pessoas negras e outras etnias, onde a própria Comissão já tem. E sugeriu a destinação de uma parte dos alimentos arrecadados quando das inscrições para os eventos realizados pelo Creci-PB, para instituições que apoiam LGBTQIA+ em situação de vulnerabilidade.

O termo racismo estrutural é usado para reforçar o fato de que há sociedades estruturadas com base no racismo, que favorecem pessoas brancas e desfavorecem negros e indígenas.

Desde a sua criação, de forma inédita no país, a Comissão já fez denúncias de cunho LGBTFÓBICAS nas redes sociais, workshop em Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e campanha alusiva ao Dia da Visibilidade Trans (29 de janeiro).

“Na ocasião, foram confeccionados 500 cartazes da lei estadual que proíbe a discriminação por orientação sexual e identidade de gênero nos estabelecimentos públicos e privados, e distribuídos nas imobiliárias, escritórios, construtoras, delegacias e em outros locais. Por ter sido revestida de êxito, devemos repetir essa campanha em janeiro”, concluiu.

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

⚡EM ALTA

Copyright © 2021 Portal Mídia Orgulhosamente criado com ❤️ por FNX CORPORATION.