CONECTE-SE CONOSCO

Policial

Em janeiro de 2019, Paraíba atinge maior redução de assassinatos na última década e morte de mulheres cai 62%

Publicado há

em

O trabalho integrado das Forças de Segurança da Paraíba faz de janeiro de 2019 o mês com maior redução de assassinatos no estado durante a última década. Até o dia 30, foram registrados 73 casos de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) – homicídios dolosos ou qualquer outro crime doloso que resulte em morte. Houve uma queda de 41% dos registros em relação ao mesmo mês de 2018, quando aconteceram 128 casos de crimes contra a vida. Os dados foram apresentados nesta quinta-feira (31) pelo governador João Azevêdo, em reunião com os gestores da Segurança e da Defesa Social, cuja pauta foi Anuário de Segurança Pública 2018 e os resultados obtidos com ações de prevenção e repressão qualificada à violência no início do ano.

De acordo com o Núcleo de Análise Criminal e Estatística (Nace), também se destacaram os números de João Pessoa e Campina Grande durante o mês de janeiro. Na capital paraibana, a queda de assassinatos foi de 32% (de 25 para 17 CVLI) e em Campina Grande de 83%, com três assassinatos registrados na cidade até 30 de janeiro de 2019, contra 18 no mesmo mês de 2017.

O total de armas apreendidas no ano passado resultou ainda na diminuição de crimes com uso desse tipo de instrumento nos 30 primeiros dias no ano, com registros que caíram de 107  em janeiro de 2018 para 57 em 2019 (-57%). No ano de 2018, as forças de segurança da Paraíba apreenderam 2.440 armas de fogo, entre revólveres, pistolas, espingardas e outros armamentos de grosso calibre. Foram 23.907 armas retiradas de circulação desde a implantação do Programa Paraíba Unida pela Paz.

Redução de mortes de mulheres – No que se refere ao enfrentamento dos crimes contra a vida de mulheres, os números também são positivos. A queda foi de 62% (de 13 para 5 casos) em todo o Estado, no comparativo entre os meses de janeiro de 2018 e 2019.

Segundo o Anuário da Segurança Pública 2018, cujos dados foram divulgados durante a reunião, a redução acumulada de assassinatos de mulheres na Paraíba desde 2010 é 29%,  já que o número de ocorrências saiu de 119 naquele ano para 84 ao final de 2018. Em termos de taxa, o Estado  foi de 6,13 mortes de mulheres por 100 mil habitantes para 4,8 no ano passado. No cenário nacional, a Paraíba saiu da 4ª posição em 2010 para a 19ª em 2017, no ranking das unidades da federação com maiores taxas de homicídios de mulheres.

SECOM PB

Comente com seu Facebook

Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Policial

Adolescente denuncia professor por assédio: “Passou pênis”

Publicado há

em

Ao saber de situação, pai foi até escola para pedir providências e entrou em briga corporal com suspeito

iStock

Um pai, revoltado ao descobrir que filha, de 17 anos, vem sendo assediada por professor, de 56, de uma escola estadual em Jaciara (a 214 km de Cuiabá), foi até a unidade de ensino para cobrar providências e acabou em vias de fato como o suspeito.

O caso foi registrado na noite de quarta-feira (1º/12). após a menina relatar que vem sofrendo com as investidas há alguns dias. Segundo ela, o educador chegou a passar o pênis nas nádegas dela, enquanto falava que ela tinha os seios bonitos.

 Metrópoles.

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Policial

Caseiro degolou e esfaqueou barriga de mulher grávida em Goiás

Publicado há

em

Segundo o tio da vítima, Wanderson Mota Protácio desferiu diversos golpes na barriga de Raniere Aranha, grávida de 4 meses

Wanderson Mota Protácio é suspeito de matar a própria mulher grávida e a enteada em Goiás
Reprodução

Corumbá de Goiás – Foragido após matar a companheira, de 19 anos, e a enteada, de 2, Wanderson Mota Protácio teria cometido o assassinato com requintes de crueldade. Segundo familiares das vítimas, os quais reconheceram os corpos após o crime, o suspeito teria degolado e esfaqueado Raniere Aranha Figueiró e a filha dela, Geysa Aranha da Silva Rocha. A moça estava grávida de 4 meses e, mesmo assim, recebeu diversas facadas na barriga.

“Ele maltratou demais elas”, disse a tia de Raniere, Helena Aparecida Figueiró. Sem conseguir conter as lágrimas, a familiar relata o estado de Geysa. “Tinha um ferimento de faca embaixo do queixinho e outro abaixo do peito”, detalhou.

Segundo o tio das vítimas, Odair José Coelho, as mortes foram muito violentas. “Ele fez várias perfurações na barriga da Raniere. E ela, inclusive, estava grávida de 16 semanas de um filho dele. Muito frio e calculista, Wanderson cortou o pescoço dela”, contou. A moça tinha escoriações nos dedos. De acordo com a família, Wanderson vivia com a jovem e a enteada havia aproximadamente 5 meses.

Os familiares das vítimas pedem justiça. “A gente quer ver ele atrás das grades. Pedimos a Deus, à própria polícia e à população que nos ajudem a ver ele atrás das grades”, pontuou Odair. Raniere e a filha foram enterradas na manhã desta terça-feira (30/11), no cemitério da cidade de Corumbá de Goiás (GO).

Odair revela ainda que a família vive um momento de dor incomparável. Os parentes esperam, agora, que a Polícia Civil de Goiás (PCGO) capture o acusado, foragido desde o dia do crime. Aproximadamente 50 homens foram mobilizados na força-tarefa que atua na região de Abadiânia, à procura de Wanderson.

Depois das buscas que mobilizaram as forças de segurança de Goiás e do DF por Lázaro Barbosa, em junho deste ano, na mesma região, esta é a primeira vez que a polícia goiana reúne forças de várias cidades para encontrar um foragido.

O assassino

Vindo do Maranhão para trabalhar no cultivo de tomate no município goiano, Wanderson se relacionava com Raniere havia cinco meses. A moça estava grávida de 16 semanas.

Amigos das vítimas acompanhavam o velório, nesta terça-feira (30/11), estarrecidos. Segundo eles, não havia registro de briga entre o casal, e Wanderson tratava a enteada muito bem. O crime chocou os moradores do município – que tem, atualmente, cerca de 11 mil habitantes.

Após assassinar a esposa e a criança, Wanderson invadiu duas fazendas. Na primeira, roubou um revólver. Na segunda, matou um fazendeiro, identificado como Roberto Clemente de Matos, e tentou estuprar a esposa dele. O criminoso acertou o ombro da mulher com um tiro e levou o carro do casal.

Homem preso

A Polícia Civil de Goiás prendeu, ainda na tarde de segunda-feira (29/11), em Alexânia, um homem que teria comprado um celular de Wanderson. De acordo com a investigação, o aparelho pertencia a Cristina Nascimento Silva, esposa do fazendeiro morto com tiro na cabeça.

“Ele vendeu esse celular para juntar dinheiro. A polícia conseguiu identificar esse comprador, que foi preso por receptação”, disse o delegado Tibério Martins, responsável pela caçada ao fugitivo. Tibério disse que o Wanderson está “desesperado por dinheiro” para fugir de Goiás.

metropoles

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Policial

Primeiro dia de provas do Enem transcorre tranquilo em toda a Paraíba

Publicado há

em

A Operação Enem 2021, coordenada pela Secretaria de Estado da Segurança e Defesa Social (Sesds), teve seu primeiro dia de provas encerrado de forma tranquila nas 55 cidades da Paraíba envolvidas no Exame Nacional do Ensino Médio. São mais de 2 mil policiais militares e 345 viaturas atuando em toda a Operação, para garantir que o processo transcorra sem qualquer interferência.

O start das ações aconteceu na última sexta-feira (19), com o início das escoltas e proteção dos cadernos de perguntas, que foram conduzidos até seus respectivos locais de prova. Neste domingo (21), deu-se o primeiro dia de provas, período em que o Exame transcorreu dentro da normalidade em toda a Paraíba.

A PM reforçou o policiamento nos locais de prova, com policiamento a pé, drones e viaturas, saturando os corredores de acesso e prevenindo delitos e quaisquer outras situações que pudessem interferir na segurança e tranquilidade do Exame. Após o término das provas, os cadernos de resposta também seguiram escoltados até seus respectivos destinos.

A Operação é monitorada em tempo real por meio de três Centros de Comando e Controle, nas cidades de João Pessoa, Campina Grande e Patos, e termina apenas após a escolta dos cadernos de resposta do segundo dia de provas, que acontece no próximo domingo (28).

 

Secom

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

⚡EM ALTA

Copyright © 2021 Portal Mídia Orgulhosamente criado com ❤️ por FNX CORPORATION.