CONECTE-SE CONOSCO

Sem categoria

Depressão de fim de ano: tentativas de suicídio crescem no mês de dezembro

Publicado há

em

No começo de dezembro, o Google divulgou uma lista com as pesquisas mais realizadas no ano. Entre as dúvidas mais consultadas pelos brasileiros estava a de “como fazer que as pessoas gostem de mim?”. Segundo levantamentos da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) e da OMS (Organização Mundial da Saúde), as taxas de suicídio cresceram 24% no Brasil entre 2006 e 2015, entre pessoas de 15 a 24 anos, fazendo com que o suicídio seja a segunda maior causa de morte entre os jovens. O clima de Natal e de fim de ano, para muitos um dos melhores do ano, pode ser bastante frustante para os que não conseguiram alcançar todas as metas, realizar todos os sonhos, sentem-se cobrados pelo tempo, pelos familiares e amigos, por si mesmos, ficam com aquele sentimento de solidão e de tristeza. Em 2017, o CVV (Centro de Valorização da Vida) divulgou que, no mês de dezembro, principalmente nesse período de festas, as ligações de pessoas pedindo ajuda costumam aumentar 15%. Recentemente, o especialista Dr. Anthoni Wong ressaltou essa preocupação durante sua participação no programa “Rádio Livre”, da Bandeirantes.

O dia 10 de setembro foi definido pela OMS como o dia da prevenção ao suicídio. No Brasil, o Centro de Valorização da Vida criou o movimento “Setembro Amarelo”, uma campanha de conscientização que busca divulgar ações de prevenção. De acordo com o CVV, 9 entre 10 mortes por suicídio podem ser evitadas. Uma das primeiras medidas preventivas é tornar o assunto público, ou seja, conversar sobre ele e quebrar tabus que ainda, e infelizmente, existem. Buscar informação é o diferencial! Precisamos falar sobre o suicídio durante o ano inteiro. Só assim, familiares e amigos poderão oferecer ajuda da maneira mais adequada.

 

Fonte: Capricho

 

Comente com seu Facebook

Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sem categoria

Conhecimento sobre documentação imobiliária e cartorária é indispensável a corretores de imóveis, diz advogada

Publicado há

em

O provérbio chinês de que há três coisas na vida que nunca voltam atrás: a flecha lançada, a palavra pronunciada e a oportunidade perdida, se aplica perfeitamente àqueles corretores de imóveis adimplentes com o Creci-PB que deixaram de participar gratuitamente do Curso sobre documentação imobiliária e cartorária oferecido pelo Órgão na semana passada em Cajazeiras, Patos, Campina Grande e hoje e amanhã, em João Pessoa.

A experiente professora e advogada Josiane Mafra, observa que dentro de cursos e treinamentos, especialmente nessa área da documentação imobiliária e contratos, há um público bem heterogêneo, composto de pessoas que têm conhecimento teórico, mas têm dificuldade de aplicar o que sabem.

“É possível, inclusive, encontrarmos advogados e bacharéis em Direito que confessam não compreenderem totalmente sobre documentação e contratos, até porque na Faculdade não há grades específicas sobre tais disciplinas voltadas ao mercado imobiliário”, destaca.

Leitura e identificação

Outra constatação dela, é que muitos profissionais ainda não conseguem fazer uma leitura do caso concreto e identificar não só os documentos obrigatórios na lavratura da escritura, mas todos aqueles que sejam importantes desde a captação do imóvel, ao fechamento da promessa de compra e venda e, posteriormente, junto aos Cartórios de Notas e Registros.

“Quando se pensa especificamente na documentação cartorária, muitos alunos se perdem dentro da configuração cartorial no Brasil e entendem minimamente sobre as serventias de notas e de registro de imóveis, descuidando-se dos demais cartórios necessários a extraírmos informações para a segurança das relações imobiliárias, como, por exemplo, o cartório de registro civil de pessoas naturais”, acrescenta.

Daí porque deve-se, sempre, partir do princípio básico do documento, que é antes de mais nada, fonte de informação.

Risco de prejuízo em transações

Por outro lado, Josiane afirma que há alguns alunos bem preparados, mas também com dificuldade em aplicar o conhecimento, porque os casos concretos dificilmente se repetem, num País em que cerca de 60% dos imóveis possuem alguma irregularidade, o que pode prejudicar a segurança nas transações, caso não se esteja apto a identificá-la e contorná-la.

Nesse contexto, surgem inúmeras dúvidas, envolvendo as mais diversas Leis, mas que os alunos, de um modo geral, acabam tendo preocupação em encontrar uma resposta exata a um caso já enfrentado, que a aprender a desenvolver um raciocínio jurídico negocial para resolver todo e qualquer caso que porventura lhes cheguem.

“Eu sempre busco atualizar e renovar meus cursos. A cada nova modificação legislativa ou novos entendimentos jurisprudenciais ou inovações que surgem no mercado ou novas situações que enfrento junto aos meus clientes, eu incorporo estes novos conhecimentos aos meus alunos”, lembra.

Contratos eletrônicos e provas digitais

Além da construção gradativa das ideias que sempre gosta de proporcionar aos alunos, que acabam compreendendo melhor o sistema e entendendo, de fato, o que vem a ser e a importância da documentação (gênero que envolve às certidões cartorárias), ela trouxe nesse curso informações significativas sobre a documentação e os contratos eletrônicos, inclusive quanto ao e-notariado (“notariado eletrônico”) e ao Sistema Eletrônico de Registro de imóveis.

“Eu também abordei sobre as provas digitais e como produzi-las de modo eficiente, abandonando os ineficientes “prints de tela””, concluiu.

Na Capital, o curso que teve início nesta segunda-feira (26) no dois turnos e vai até amanhã (manhã), ocorre no auditório do Centro Universitário Uniesp, localizado no Km 14 da BR 230, em Cabedelo, próximo ao Forrock e foi aberto pelo 1º diretor-secretário Fabiano Cabral.

Assessoria Creci-PB

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Sem categoria

Jaime Lerner, ex-governador do Paraná, morre aos 83 anos

Publicado há

em

Jaime Lerner, ex-governador do Paraná, morreu nesta quinta-feira (27) aos 83 anos. Arquiteto de formação, ele foi três vezes prefeito de Curitiba e ficou internacionalmente conhecido pela implementação do sistema integrado de transporte público da capital paranaense, na década de 1970.
Ele estava internado desde o dia 21 de maio no Hospital Universitário Evangélico Mackenzie, em Curitiba, após apresentar um quadro de febre.
Segundo hospital, morte se deu por complicações de doença renal crônica.
Lerner vinha fazendo hemodiálise há algum tempo e, diante disso, foi hospitalizado, de acordo com o ex-chefe de gabinete do político, Gerson Guelmann.
O velório vai ser na capela do Cemitério Israelita do Água Verde, em Curitiba. O sepultamento está previsto para 15h desta quinta-feira no Cemitério Israelita do Santa Cândida. Velório e sepultamento serão restritos, pelas medidas de isolamento.
Jaime Lerner nasceu em 17 de dezembro de 1937, em Curitiba. Foi prefeito da cidade em três mandados, de 1971 a 1974, de 1979 a 1983 e de 1989 a 1992, e governador do Paraná por duas vezes, de 1995 a 1998 e 1999 a 2002.
Lerner formou-se em arquitetura em 1964 pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e trabalhou no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) desde a criação, em 1965.
Em 2002, foi eleito presidente da União Internacional de Arquitetos (UIA). Ele também foi fundador do Instituto Jaime Lerner, entidade sem fins lucrativos.
Durante a vida, o político casou-se com Fani Lerner e teve duas filhas: Andrea e Ilana. A esposa morreu em maio de 2009, aos 63 anos.
Em outubro de 2020, Jaime Lerner foi internado depois de passar por uma cirurgia de apendicite.
Fonte: ClickPB

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Sem categoria

Comissões do Creci-PB iniciarão pela zona sul discussão sobre plano diretor e urbanização

Publicado há

em

A Comissão de Desenvolvimento Urbano de João Pessoa, criada pelo Creci-PB, realizará às 16h da próxima quinta-feira (27), uma reunião de trabalho com ampla pauta. O agendamento foi definido, durante reunião do presidente Rômulo Soares com o diretor de expansão do mercado imobiliário, Alisson Holanda e o coordenador João Ricardo Vieira de Morais.

Segundo Alisson, a pauta tratará sobre a apresentação, para conhecimento de todos, das informações com relação ao Polo Turístico Cabo Branco e discussões quanto ao plano diretor e urbanização da zona sul, região muito especial para João Pessoa, com grandes áreas verdes que têm grande perfil de sustentabilidade e um potencial turístico e urbano muito importante para a cidade.

Por sua vez, João Ricardo acrescentou que a Comissão deverá se reunir periodicamente a cada 15 dias e mostrou-se otimista quanto aos resultados dos trabalhos a serem desenvolvidos, pela disposição e capacidade profissional de todo o grupo, em torno de um objetivo comum, que é efetivar a participação do Conselho no planejamento de ações voltadas ao planejamento do desenvolvimento urbano de JP, por conseguinte, positivas também a cadeia produtiva da construção civil e do mercado imobiliário.

A referida reunião contará com a participação de integrantes da Comissão das Prerrogativas da Profissão de Corretor de Imóveis, coordenada pelo corretor de imóveis Marcos Rônio, cooperando com ideias e elementos.

Equipes competentes

As Comissões de Desenvolvimento Urbano e das Prerrogativas são compostas por corretores de imóveis atuantes e conhecedores do mercado imobiliário, inclusive que exercem outras profissões, a exemplo de engenheiros, arquitetos, turismólogos, advogados, construtores, empresários, especialistas em marketing e avaliação de imóveis, entre outras.

Sobre o Polo Turístico Cabo Branco

É o maior Polo turístico planejado do Nordeste, possui uma área de 654 hectares com 35 lotes, sendo 19 para o setor hoteleiro, 5 para o setor de animação, 10 para comercial e serviços e 1 para o setor de eventos.

Outro destaque do Polo Cabo Branco é que ele está cercado pela maior reserva ambiental da Paraíba. Através do Decreto nº 37.653/2017, o Parque das Trilhas passou a ser a maior área de conservação de Proteção Integral na Paraíba em Área Urbana, com 578,548 hectares, ficando à frente da Reserva de Vida Silvestre da Mata do Buraquinho, que tem 517,80 hectares e Parque Estadual da Mata do Xém-Xém, com 182 hectares.

Assessoria

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

⚡EM ALTA

Copyright © 2021 Portal Mídia Orgulhosamente criado com ❤️ por FNX CORPORATION.