CONECTE-SE CONOSCO

Sem categoria

Descubra os tipos de argila e seus benefícios para a pele

Publicado há

em

Não é de hoje que os tratamentos estéticos à base de argila fazem tanto sucesso entre as mulheres. Seus benefícios para a pele são conhecidos há centenas de anos: os egípcios, por exemplo, usavam este produto de origem natural como componente para a mumificação. Já os gregos se serviam da argila quente para auxiliar no combate às dores reumáticas. 
Em máscaras faciais ou espessas camadas pelo corpo, tratamentos com argilas também conhecidos como Argiloterapia ou Geoterapia ajudam a eliminar as toxinas, além de regenerar e acalmar a pele. Tudo isso graças à rica composição da argila, que apresenta elementos como magnésio, zinco, ferro, cobre e titânio que limpam e hidratam, além de melhorar a reconstrução dos tecidos e a reprodução celular.
Por isso, os procedimentos estéticos com argila são utilizados tanto na pele quanto nos cabelos. “Seus componentes são ideais para absorver as toxinas nocivas para o organismo, sendo antimicrobiana e antisséptica. Existem tipos diversos de argila, cada um de uma cor e benefícios diferentes”, conta Gilsa Carmo dos Santos, fisioterapeuta dermato-funcional do Buddha Spa. 
Os principais tipos e cores de argilas e suas propriedades que fazem bem à pele:
 
Argila verde – é indicada para peles oleosas e com acne. Tem ação adstringente, tonificante, estimulante, secativa, bactericida, analgésica e cicatrizante se aplicada como máscara facial no tratamento de beleza. 
Argila branca – é recomendada para peles sensíveis e desidratadas. Contém o maior percentual em alumínio e seu pH é muito próximo ao da pele. Seus benefícios são: clarear, absorver a oleosidade da pele sem desidratar, ação suavizante e cicatrizante. 
Argila vermelha – é indicada para peles mais sensíveis e rosadas. Tem grande capacidade de absorver oleosidade e renovar a estrutura das células, deixando o rosto, corpo e até os cabelos mais bonitos e saudáveis.
Argila rosa – é a mistura da argila branca com a vermelha. Por ser mais suave, a argila rosa é indicada para as peles sensíveis e delicadas. Ela possui ação desinfetante, cicatrizante e suavizante. 
Argila cinza – é usada em peles oleosas e com manchas. Devido ao titânio presente em sua composição, combate espinhas, cravos e é um excelente esfoliante. A argila cinza é antioxidante natural, retardando o envelhecimento da pele. 
 
Argila preta  – é a mais nobre de todas, pode ser encontrada também como lama vulcânica. Tem ação anti-inflamatória, antiartrítica, absorvente e antiestresse. É um excelente agente rejuvenescedor.
Argila dourada ou amarela – é rica em silício; tem ação tonificante é indicada para peles maduras e cansadas.
Argila marrom – é uma argila rara devida sua pureza. Eficaz contra acne e tem efeito rejuvenescedor do tecido
No caso dos cabelos, o ideal é usar a argila somente na raiz, especialmente para retirar a oleosidade. Já para tratar celulite e gordura localizada, recomenda-se, depois de aplicar o produto na pele, cobrir a área com uma faixa. Lembrando que para um melhor efeito, é preciso aquecer o local, seja em sauna ou com aparelhos específicos para este fim.
Antes do uso, é importante escolher a cor da argila específica para cada objetivo. “Durante os protocolos estéticos, incluímos a argila pela carga de minerais importantes que podem ser repostos, tornando a pele nutrida, firme e saudável”, analisa Nancy Ishikawa, esteticista e educadora técnica da Dermalogica no Brasil. 
Para a aplicação em casa, ela recomenda os seguintes procedimentos: 
Mascara facial – Limpar a região a ser tratada com um higienizante. Hidratar aproximadamente 1 colher de sopa de argila em água ou em água termal. Aplicar na região a ser tratada. Deixar agir por 10 minutos. Mantenha a argila hidratada durante todo o tempo de ação. Retirar com água e aplicar o hidratante ideal para o tipo de pele.  
Mascara corporal – Limpar a região a ser tratada com um higienizante. Hidratar a argila em água ou em água termal. Aplicar na região a ser tratada. Deixar agir por 10 minutos. Mantenha a argila hidratada durante todo o tempo de ação. Retirar na ducha ou com gaze umedecida e aplicar o hidratante ideal para o tipo de pele. 
Mascara capilar – Hidratar 2 colheres de argila em água ou em água termal. Aplicar no couro cabeludo. Deixar agir por 10 minutos. Mantenha a argila hidratada durante todo o tempo de ação. Retirar com água e prosseguir com a rotina de higienização diária (shampoo e condicionador).
Fonte: A Revista da Mulher

 

Comente com seu Facebook

Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sem categoria

Show do cantor João Gomes é cancelado no Piauí devido à pandemia da Covid-19

Publicado há

em

O show que estava marcado para o dia 14 de dezembro, em comemoração ao aniversário da cidade foi cancelado por causa da pandemia da Covid-19.

O show de João Gomes foi cancelado no Piauí (Foto: Reprodução)

A Prefeitura de Bom Jesus, no Piauí, informou na manhã desta segunda-feira (29), que decidiu cancelar o show do cantor de forró João Gomes. O show que estava marcado para o dia 14 de dezembro, em comemoração ao aniversário da cidade foi cancelado por causa da pandemia da Covid-19. A informação foi divulgada por meio de redes sociais.

Ainda segundo a prefeitura, a decisão leva em consideração as recomendações do Conselho Regional de Medicina do Piauí (CMR-PI) para evitar festas de fim de ano e carnaval que possam gerar aglomeração de pessoas.

Além disso, um decreto estadual foi publicado nesse domingo (28) em função da nova onda de casos da doença .

clickpb

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Sem categoria

Prefeito de Guarabira torce pela chapa “Doria e Eduardo” em 2022

Publicado há

em

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Sem categoria

Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero do Creci-PB combaterá racismo

Publicado há

em

O Conselho Regional de Corretores de Imóveis da Paraíba deve promover no próximo mês de novembro, dedicado à consciência negra, campanha contra o racismo estrutural, que consiste num conjunto de práticas discriminatórias, institucionais, históricas, culturais, que privilegiam algumas raças em detrimento de outras.

A iniciativa, da Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero, foi apresentada pela coordenadora Melissa Kettley ao superintendente em exercício Mário Vicente e ao conselheiro e presidente eleito Ubirajara Marques que, na ocasião, assegurou a manutenção da Comissão para o próximo triênio.

Nesse contexto, ela também propôs o acréscimo à nomenclatura da Comissão do termo étnico-racial, para agregar pessoas negras e outras etnias, onde a própria Comissão já tem. E sugeriu a destinação de uma parte dos alimentos arrecadados quando das inscrições para os eventos realizados pelo Creci-PB, para instituições que apoiam LGBTQIA+ em situação de vulnerabilidade.

O termo racismo estrutural é usado para reforçar o fato de que há sociedades estruturadas com base no racismo, que favorecem pessoas brancas e desfavorecem negros e indígenas.

Desde a sua criação, de forma inédita no país, a Comissão já fez denúncias de cunho LGBTFÓBICAS nas redes sociais, workshop em Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e campanha alusiva ao Dia da Visibilidade Trans (29 de janeiro).

“Na ocasião, foram confeccionados 500 cartazes da lei estadual que proíbe a discriminação por orientação sexual e identidade de gênero nos estabelecimentos públicos e privados, e distribuídos nas imobiliárias, escritórios, construtoras, delegacias e em outros locais. Por ter sido revestida de êxito, devemos repetir essa campanha em janeiro”, concluiu.

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

⚡EM ALTA

Copyright © 2021 Portal Mídia Orgulhosamente criado com ❤️ por FNX CORPORATION.