CONECTE-SE CONOSCO

Sem categoria

Rachaduras nos pés: o que causa e como tratar

Publicado há

em

Se tem algo que incomoda as mulheres são as rachaduras nos pés. As causas são muitas, mas o que muita gente não compreende é que elas podem trazer consequências mais sérias para a saúde do que se imagina.
Foi pensando nisso que A Revista da Mulher pediu à Suzy Rabello, dermatologista do Hospital Bandeirante, que explicasse melhor quais são as causas das rachaduras nos pés, quais problemas para a saúde podem causar, além dos tratamentos disponíveis.

Principais causas das rachaduras nos pés

A dermatologista explica que são diversos os fatores que podem deixar a pele dos pés mais espessa e ressecada causando rachaduras. “O uso predominante de calçados abertos, o excesso de peso corporal, nas mulheres o período após a menopausa também pode gerar estas alterações, além de doenças como algumas micoses e também a psoríase”, alerta. 
Apesar de serem tratadas muitas vezes como um problema estético, que incomoda apenas por deixar os pés com um aspecto desagradável, as rachaduras nos pés podem gerar outros transtornos. “Entre os problemas gerados pelas rachaduras podemos citar dor e alterações na forma de pisar, o que consequentemente pode trazer distúrbios de coluna e da bacia, além de poder gerar uma porta de entrada para infecções bacterianas”, ensina a especialista.

Principais tratamentos

Por se tratar de um problema que pode surgir em decorrência de outras doenças, antes de começar um tratamento é preciso descobrir causa. “É importante afastar doenças como as micoses ou a psoríase, que devem ser tratadas de modo específico, além de hidratar bem a pele dos pés”, reforça.
“Quando a pessoa utiliza muitos calçados abertos é aconselhável mudar pelo menos parcialmente o hábito. Quando a obesidade é um fator importante na formação do ressecamento e das consequentes rachaduras a mudança de hábitos e adequação do peso pode ser de grande auxílio”, destaca Suzy Rabello. 
A dermatologista lembra ainda que bem melhor do que remediar, a prevenção continua sendo a melhor opção, pois assim é possível evitar os incômodos causados pelas rachaduras nos pés. Hidratar bem a pele da região é a melhor maneira de prevenir o problema. Vale lembrar, contudo, que, caso as rachaduras não desaparecem com estas medidas, é aconselhável consultar um médico dermatologista. 
Fonte: A Revista da Mulher

Comente com seu Facebook

Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sem categoria

Show do cantor João Gomes é cancelado no Piauí devido à pandemia da Covid-19

Publicado há

em

O show que estava marcado para o dia 14 de dezembro, em comemoração ao aniversário da cidade foi cancelado por causa da pandemia da Covid-19.

O show de João Gomes foi cancelado no Piauí (Foto: Reprodução)

A Prefeitura de Bom Jesus, no Piauí, informou na manhã desta segunda-feira (29), que decidiu cancelar o show do cantor de forró João Gomes. O show que estava marcado para o dia 14 de dezembro, em comemoração ao aniversário da cidade foi cancelado por causa da pandemia da Covid-19. A informação foi divulgada por meio de redes sociais.

Ainda segundo a prefeitura, a decisão leva em consideração as recomendações do Conselho Regional de Medicina do Piauí (CMR-PI) para evitar festas de fim de ano e carnaval que possam gerar aglomeração de pessoas.

Além disso, um decreto estadual foi publicado nesse domingo (28) em função da nova onda de casos da doença .

clickpb

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Sem categoria

Prefeito de Guarabira torce pela chapa “Doria e Eduardo” em 2022

Publicado há

em

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Sem categoria

Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero do Creci-PB combaterá racismo

Publicado há

em

O Conselho Regional de Corretores de Imóveis da Paraíba deve promover no próximo mês de novembro, dedicado à consciência negra, campanha contra o racismo estrutural, que consiste num conjunto de práticas discriminatórias, institucionais, históricas, culturais, que privilegiam algumas raças em detrimento de outras.

A iniciativa, da Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero, foi apresentada pela coordenadora Melissa Kettley ao superintendente em exercício Mário Vicente e ao conselheiro e presidente eleito Ubirajara Marques que, na ocasião, assegurou a manutenção da Comissão para o próximo triênio.

Nesse contexto, ela também propôs o acréscimo à nomenclatura da Comissão do termo étnico-racial, para agregar pessoas negras e outras etnias, onde a própria Comissão já tem. E sugeriu a destinação de uma parte dos alimentos arrecadados quando das inscrições para os eventos realizados pelo Creci-PB, para instituições que apoiam LGBTQIA+ em situação de vulnerabilidade.

O termo racismo estrutural é usado para reforçar o fato de que há sociedades estruturadas com base no racismo, que favorecem pessoas brancas e desfavorecem negros e indígenas.

Desde a sua criação, de forma inédita no país, a Comissão já fez denúncias de cunho LGBTFÓBICAS nas redes sociais, workshop em Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e campanha alusiva ao Dia da Visibilidade Trans (29 de janeiro).

“Na ocasião, foram confeccionados 500 cartazes da lei estadual que proíbe a discriminação por orientação sexual e identidade de gênero nos estabelecimentos públicos e privados, e distribuídos nas imobiliárias, escritórios, construtoras, delegacias e em outros locais. Por ter sido revestida de êxito, devemos repetir essa campanha em janeiro”, concluiu.

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

⚡EM ALTA

Copyright © 2021 Portal Mídia Orgulhosamente criado com ❤️ por FNX CORPORATION.