CONECTE-SE CONOSCO

Destaque

Medidas da prefeitura de João Pessoa que proíbem feiras livres e acesso a praças começam a valer

Publicado há

em


Coronavírus: Prefeitura de João Pessoa proíbe feiras livres, acesso a praças e anuncia 182 novos leitos — Foto: Reprodução/Prefeitura de João Pessoa

Coronavírus: Prefeitura de João Pessoa proíbe feiras livres, acesso a praças e anuncia 182 novos leitos — Foto: Reprodução/Prefeitura de João Pessoa

Começa a valer nesta segunda-feira as novas medicas para enfrentamento do coronavírus em João Pessoa. Elas foram anunciadas no último sábado (9), pelo prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo. Entre as determinações do novo decreto que endurecem o distanciamento social, está o fechamento de feiras livres, a proibição do acesso às praças públicas da cidade, a obrigatoriedade do trabalho home office de profissionais liberais e do uso de máscaras. Também foi anunciada a implantação de 40 novos leitos para pacientes com a Covid-19.

Foram usados como critérios para as determinações o baixo índice de distanciamento social dos pessoenses nos últimos dias, a taxa de ocupação dos leitos e o número de casos, que até a noite de domingo-feira (10), de acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Ses), é de 1.179 pessoas com a doença. Conforme o prefeito, o uso de mascaras é obrigatório principalmente para os entregadores de delivery, que também precisam estar usando luvas no momento das entregas.

De acordo com o gestor, a decisão de fechar temporariamente as feiras livres e as feiras menores que ficam próximas aos mercados públicos, é para evitar o contágio pela quantidade de pessoas que frequentam e para evitar um futuro fechamento dos próprios mercados.

O acesso às praças públicas para caminhadas, peladas e quaisquer outras atividades está proibido. Os profissionais liberais como advogados, publicitários, contadores, corretores e arquitetos devem adotar a modalidade de trabalho em casa. “São medidas duras e difíceis, mas o momento requer para que vidas sejam salvas”, disse.

Novos leitos

De acordo com a prefeitura, a partir do sábado, (9) 40 novos leitos serão implantados para pacientes com a Covid-19.O Hospital Santa Isabel terá 20 novos leitos, sendo 10 de UTI e 10 de enfermaria. Com as novas alas, a unidade chega a 50 leitos implantados exclusivamente para o combate à Covid-19. Por meio de uma parceria com o Hospital Universitário, (HU) credenciado à rede municipal, outros 20 leitos de enfermaria foram implantados. A capital paraibana passa a ter 182 leitos abertos.

G1

Comente com seu Facebook

Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

CONFIRA VÍDEO: Câmera escondida flagra momento em que delegada e escrivão recebem dinheiro de extorsão na Paraíba

Publicado há

em

“Você vai mostrar que a delegada apontou pelo arquivamento. E já está tudo pronto para ser arquivado. Agora é com você”, orientou delegada ao receber R$ 2,5 mil para ajudar denunciado.

Uma câmera escondida flagrou o momento em que a delegada Maria Solidade e um escrivão receberam R$ 2.500 de extorsão para amenizar a situação de um policial rodoviário federal em um inquérito da Polícia Civil da Paraíba. A delegada e o escrivão foram presos, por força de mandado de prisão, nesta quinta-feira (22), em ação conjunta do Núcleo de Controle Externo da Atividade Policial (NCAP) e Gaeco (Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado), ambos do Ministério Público da Paraíba.

Em um dos vídeos a delegada orienta o policial sobre como vai proceder com o parecer que ela deu em troca do dinheiro. “Você vai mostrar que a delegada apontou pelo arquivamento. Entendeu? E já está tudo pronto para ser arquivado. Agora é com você.”

O policial responde: “Nessas agonias eu já…”, ao dizer que já providenciou o dinheiro. “Aí é com Alexandre”, completa a delegada, orientando o homem a entregar o dinheiro ao escrivão. O profissional foi abordado pela equipe da operação que desmascarou o fato e contou o dinheiro em sua presença.

A delegada e o escrivão da Polícia Civil da Paraíba são acusados da prática do crime de concussão, que consiste na exigência de vantagens indevidas pelo agente público. Conforme informações a delegada alvo do mandado de prisão foi Maria Solidade de Sousa. Segundo a investigação, a delegada estava tentando extorquir um agente da Polícia Rodoviária Federal.

No ano de 2016, a mesma delegada já havia sido alvo de investigações. Naquela época, Maria Solidade de Sousa foi acusada de desviar valores provenientes do pagamento de fianças.

clickpb

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Destaque

Vacina contra a COVID-19: professores pedem para serem incluídos nos grupos prioritários

Publicado há

em

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Destaque

Polícia recupera dinheiro roubado de casa lotérica em Pirpirituba

Publicado há

em

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

⚡EM ALTA

Copyright © 2021 Portal Mídia Orgulhosamente criado com ❤️ por FNX CORPORATION.