CONECTE-SE CONOSCO

Destaque

DIA MUNDIAL: Chocolate conquista paladares, mas pediatra alerta que doce deve ser evitado por crianças

Publicado há

em

Chocolate conquista paladares, mas pediatra alerta que doce deve ser evitado por crianças

Eles são bonitos, possuem uma grande variedade no mercado, difere em concentração e textura, mas são unânimes em sabor e fazer amantes. Trata-se do chocolate, produto que vem sendo consumido cada vez mais no Brasil e que possui uma forma de atrair e conquistar o paladar de idosos, adultos e, principalmente, o de crianças. Por falar nos pequenos, a pediatra do Hospital do Hapvida em João Pessoa, Ivna Toscano, aproveitou o Dia Mundial do Chocolate, celebrado nesta terça-feira (7), para falar sobre o primeiro contato dos pequenos com o doce.
 
“A criança só pode ingerir doces a base de açúcar refinado – chocolates, balas, biscoitos recheados – após os dois anos de idade. Isso porque o açúcar refinado além de não ser saudável, devido ao índice glicêmico alto, pode causar seletividade do apetite para doces e futuramente a ingestão em excesso pode trazer malefícios como obesidade infantil”, lembra a especialista.
 
Para os que já têm acesso à guloseima, a médica explica que quanto menos chocolate melhor, quanto menos industrializados melhor e que não existe quantidade limite, a orientação é “Quanto menos melhor. Os chocolates a 50% ou 70% cacau são menos danosos”, esclarece e sugere.
 
Influência Alimentar – A pediatra Ivna Toscano destaca que as crianças copiam o modelo alimentar dos pais, então, os pais precisam dar bons exemplos. “Elas são muito observadores, então se há o hábito de consumir muitas guloseimas na rotina familiar certamente a criança também irá acompanhar”, disse.
 
A médica lembra ainda que as gestantes quando ingerem muito doce na gravidez, por exemplo, podem estimular um apetite maior para doces na criança, por isso a importância de uma alimentação balanceada desde a gestação. “Os primeiros mil dias da criança são determinantes na saúde do futuro adulto. Esses mil dias compreendem do período gestacional até os 2 anos. É o período onde será determinado o padrão alimentar, onde pode-se prevenir o desenvolvimento de obesidade infantil com uma alimentação variada, natural e saudável”, ressalta e finaliza.
ASSESSORIA

Comente com seu Facebook

Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Paraíba registra 1.134 novos casos de Covid-19 neste sábado

Publicado há

em

Por

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) registrou, neste sábado (23), 1.134 casos da Covid- 19. Entre os confirmados hoje, 62 (5,5%) são casos de pacientes hospitalizados e 1.072 (94,5%) são leves. Agora, a Paraíba totaliza 182.907 casos confirmados da doença, que estão distribuídos por todos os 223 municípios. Até o momento, 575.600 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.

Também foram confirmados 13 novos óbitos desde a última atualização, sendo 07 deles nas últimas 24h. Os óbitos ocorreram entre os dias 13 de maio de 2020 e 23 de janeiro de 2021, sendo 05 em hospital privado e os demais em hospitais públicos. Com isso, o estado totaliza 3.968 mortes. O boletim registra ainda um total de 138.680 pacientes recuperados da doença.

Concentração de casos

Cinco municípios concentram 597 novos casos, o que corresponde a 52,6% dos casos registrados neste sábado. São eles: João Pessoa, com 346 novos casos, totalizando 46.855; Campina Grande, com 93 novos casos, totalizando 16.757; Sousa, com 71 novos casos, totalizando 4.371; Cabedelo, com 52 novos casos, totalizando 4.529; Pombal, com 35 novos casos, totalizando 1.847.

* Dados oficiais preliminares (fonte: e-sus VE, Sivep Gripe e SIM) extraídos às 10h do dia 23/01/2021, sujeitos a alteração por parte dos municípios.

Óbitos

Até este sábado, 197 cidades paraibanas registraram óbitos por Covid-19. Os 13 óbitos confirmados neste boletim ocorreram entre residentes dos municípios de João Pessoa (4), Campina Grande (4), Esperança (1), Cuité (1), Salgado de São Felix (1), Serra Branca (1) e Sousa (1). As vítimas são 08 homens e 05 mulheres, com idades entre 67 e 90 anos. Diabetes foi a comorbidade mais frequente e 03 deles não apresentavam comorbidades.

Ocupação de leitos Covid-19

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 52%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 53%. Em Campina Grande estão ocupados 62% dos leitos de UTI adulto e no sertão 60% dos leitos de UTI para adultos. De acordo com o Centro Estadual de Regulação Hospitalar, 29 pacientes foram internados nas últimas 24h.

Cobertura Vacinal

O sistema do Programa Nacional de Imunização entrou no ar na tarde desta sexta (22). Neste sábado não houve atualização dos dados e permanece a informação de 423 doses aplicadas no estado da Paraíba. Tal número diverge dos dados já divulgados pelas Secretarias Municipais de Saúde uma vez que o sistema está instável e é necessário um período para adequação desses registros.

Os dados epidemiológicos com informações sobre todos os municípios e ocupação de leitos estão disponíveis em: www.paraiba.pb.gov.br/coronavirus

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Destaque

17ª avaliação aponta 200 cidades paraibanas classificadas como bandeira amarela no Plano Novo Normal

Publicado há

em

Por

O Governo da Paraíba publicou, neste sábado (23), a 17ª avaliação do Plano Novo Normal Paraíba que passa a vigorar a partir desta segunda-feira (25) (https://paraiba.pb.gov.br/diretas/saude/coronavirus/novonormalpb ). O documento aponta que 90% das cidades paraibanas (200) estão classificadas na cor amarela; 20 municípios devem ter a mobilidade restrita, uma vez que estão classificados em bandeira laranja; e os municípios de Cacimba de Dentro, Mulungu e Tacima são os únicos classificados na bandeira verde. Não há municípios avaliados na bandeira vermelha, que indica mobilidade impedida.

O secretário executivo de Gestão de Rede de Unidades de Saúde, Daniel Beltrammi, atribui a estabilidade nesta fase da avaliação às medidas preventivas adotadas em dezembro pelo Governo da Paraíba e ratificadas pelos Ministérios Públicos e Poder Judiciário, que “foram capazes de mitigar parte considerável dos efeitos negativos cumulativos das grandes aglomerações que se dariam em função das festividades de final de ano”.

Os esforços para que se contenham as evoluções da situação pandêmica para pior devem ser mantidos e dependem da decisão de cada uma das pessoas em seguir protegendo suas vidas por meio dos métodos e comportamentos reconhecidamente efetivos para conter a disseminação do novo coronavírus. Beltrammi alerta para os cuidados que ainda devem ser adotados na temporada de veraneio e carnaval:  “Merecem máximo empenho de todas as paraibanas e paraibanos no sentido de seguirem usando máscaras com frequência, não se aglomerar”

Taxa de Reprodução Viral – Os números efetivos de reprodução viral (Rt) têm assumido trajetória de crescimento estável no estado. Os dados são do Observatório de Síndromes Respiratórias da Universidade Federal da Paraíba (https://obsrpb.shinyapps.io/rt_estim/ ).

O Brasil, em 22/01/2021, apresentou comportamento da média móvel dos últimos 14 dias de Rt de 1,1046; acima de 1,0; logo demonstrando alto potencial de disseminação viral sustentada e com tendência de estabilidade. A Paraíba apresentou, em 22/01/2021, comportamento da média móvel dos últimos 14 dias de Rt 1,0604; e Rt diário de 1,0803, o que representa tendência de transmissibilidade ativa do novo coronavírus no estado.

A análise dos dados indica que “há riscos reais e sustentados de crescimento persistente dos números de casos, internações hospitalares e óbitos nas próximas duas quinzenas, no Estado da Paraíba”, afirma Daniel.

O relatório também faz menção ao início da campanha de vacinação contra a Covid-19 que já começou em todas as cidades da Paraíba, porém o secretário reforça que “a chegada das vacinas representa uma importante ferramenta para combatermos este inimigo invisível, mas não pode ser motivo para que abandonemos o uso de máscaras, manutenção do distanciamento social e lavagem das mãos. Não é tempo para aglomerações em festas, celebrações, almoços e jantares, mesmo que ao ar livre durante o verão. Os riscos de contágio pela Covid-19 seguem elevados em toda Paraíba. É tempo de cuidado e autoproteção!”

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Destaque

Justiça concedeu liminar favorável a agentes de saúde em Tacima – PB

Publicado há

em

Justiça concedeu liminar favorável a agentes de saúde em Tacima – PB

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

⚡EM ALTA

Copyright © 2021 Portal Mídia Orgulhosamente criado com ❤️ por FNX CORPORATION.