CONECTE-SE CONOSCO

Notícias

Paraíba confirma 1.484 novos casos de Covid-19 em 24h

Publicado há

em

Casos Confirmados: 65.423
Casos Descartados: 75.757

Óbitos confirmados: 1.418
Casos recuperados: 24.253
Total de municípios: 221

Nesta quinta, 16 de julho, a Paraíba registrou 1.484 novos casos de Covid-19 e 35 óbitos confirmados desde a última atualização, 8 deles ocorridos nas últimas 24h. São 65.423 pessoas que já contraíram a doença, 24.253 que já se recuperaram e 1.418 faleceram. Até o momento, 193.094 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.
A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 52%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 59%. Em Campina Grande, estão ocupados 47% dos leitos de UTI adulto e no sertão, 56% dos leitos de UTI para adultos.
O índice de Isolamento Social foi de apenas 40,6%, considerado baixo em relação à meta de 70% e à mínima de 50%.

Os casos confirmados estão distribuídos por 221 dos 223 municípios paraibanos:

Água Branca (40); Aguiar (20); Alagoa Grande (617); Alagoa Nova (219); Alagoinha (609); Alcantil (26); Algodão de Jandaíra (4); Alhandra (465); Amparo (12); Aparecida (41); Araçagi (401); Arara (139); Araruna (176); Areia (218); Areia de Baraúnas (7); Areial (37); Aroeiras (127); Assunção (30); Baia da Traição (349); Bananeiras (107); Baraúna (120); Barra de Santa Rosa (32); Barra de Santana (71); Barra de São Miguel (20); Bayeux (1130); Belém (543); Belém do Brejo do Cruz (16); Bernardino Batista (3); Boa Ventura (2); Boa Vista (61); Bom Jesus (7); Bom Sucesso (7); Bonito de Santa Fé (9); Boqueirão (210); Borborema (7); Brejo do Cruz (171); Brejo dos Santos (15); Caaporã (840); Cabaceiras (31); Cabedelo (2096); Cachoeira dos Índios (54); Cacimba de Areia (7); Cacimba de Dentro (98); Cacimbas (41); Caiçara (317); Cajazeiras (928); Cajazeirinhas (4); Caldas Brandão (123); Camalaú (1); Campina Grande (8674); Capim (130); Caraúbas (30); Carrapateira (28); Casserengue (168); Catingueira (15), Catolé do Rocha (202); Caturité (64); Conceição (139); Condado (98); Conde (556); Congo (42); Coremas (67); Coxixola (16); Cruz do Espírito Santo (244); Cubati (61); Cuité (129); Cuité de Mamanguape (81); Cuitegí (224); Curral de Cima (19); Curral Velho (1), Damião (5); Desterro (43); Diamante (3); Dona Inês (49); Duas Estradas (45); Emas (8); Esperança (340); Fagundes (64); Frei Martinho (5); Gado Bravo (77); Guarabira (2858); Gurinhém (298); Gurjão (19); Ibiara (17); Igaracy (4); Imaculada (26); Ingá (632); Itabaiana (878); Itaporanga (64); Itapororoca (392); Itatuba (226); Jacaraú (183); Jericó (5); João Pessoa (17.407); Joca Claudino (2); Juarez Távora (226); Juazeirinho (132); Junco do Seridó (32); Juripiranga (343); Juru (16); Lagoa (4); Lagoa de Dentro (68); Lagoa Seca (506); Lastro (15); Livramento (55); Logradouro (105); Lucena (242); Mãe d’Água (16); Malta (29); Mamanguape (1733); Manaíra (8); Marcação (133); Mari (681); Marizópolis (8); Massaranduba (241); Mataraca (125); Matinhas (56); Mato Grosso (9); Matureia (25); Mogeiro (105); Montadas (35); Monte Horebe (1); Monteiro (164); Mulungu (249); Natuba (47); Nazarezinho (12); Nova Floresta (33), Nova Olinda (7); Nova Palmeira (40); Olho D´Água (37); Olivedos (50); Parari (5); Passagem (30); Patos (2109); Paulista (77); Pedra Branca (1); Pedra Lavrada (27); Pedras de Fogo (1117); Pedro Régis (34); Piancó (101); Picuí (139); Pilar (213); Pilões (47); Pilõezinhos (190); Pirpirituba (165); Pitimbu (549); Pocinhos (76); Poço Dantas (4); Poço de José Moura (1); Pombal (209); Prata (3); Princesa Isabel (48); Puxinanã (216); Queimadas (713); Quixaba (26); Remígio (187); Riachão (38); Riachão do Bacamarte (199); Riachão do Poço (58); Riacho de Santo Antônio (20); Riacho dos Cavalos (6); Rio Tinto (746); Salgadinho (12); Salgado de São Felix (151); Santa Cecília (48); Santa Cruz (15); Santa Helena (11); Santa Inês (29); Santa Luzia (186); Santa Rita (1715); Santa Terezinha (46); Santana de Mangueira (5); Santana dos Garrotes (7); Santo André (6); São Bentinho (33); São Bento (863); São Domingos do Cariri (33); São Francisco (19); São João do Cariri (62); São João do Rio do Peixe (116); São João do Tigre (5); São José da Lagoa Tapada (30); São José de Caiana (32); São José de Espinharas (12); São José de Piranhas (82); São José de Princesa (1); São José do Bonfim (53); São José do Brejo do Cruz (5); São José do Sabugi (176); São José dos Cordeiros (8); São José dos Ramos (156); São Mamede (35); São Miguel de Taipu (90); São Sebastião de Lagoa de Roça (149); São Sebastião do Umbuzeiro (5); São Vicente do Seridó (35); Sapé (697); Serra Branca (105); Serra da Raíz (14); Serra Grande (8); Serra Redonda (165); Serraria (71); Sertãozinho (72); Sobrado (128); Solânea (228); Soledade (107); Sossego (8), Sousa (837); Sumé (120); Tacima (92); Taperoá (53); Tavares (45); Teixeira (105); Tenório (13); Triunfo (23); Uiraúna (31); Umbuzeiro (57); Várzea (9); Vieirópolis (4); Vista Serrana (3), Zabelê (9).

*Dados oficiais preliminares (fonte: SIM,e-sus VE e SIVEP) extraídos às 10h do dia 16/07, sujeitos a alteração por parte dos municípios.

Dos 35 óbitos registrados, 25,7% ocorreram nas últimas 48h e 74,3% entre os dias 30 de maio e 13 de julho:

Mulher, 89 anos, residente em Conceição. Início dos sintomas em 29/06/2020. Portadora de cardiopatia. Foi a óbito em hospital público no dia 16/07/2020.

Homem, 67 anos, residente em Emas. Hipertenso. Início dos sintomas em 16/06/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 16/07/2020.

Homem, 64 anos, residente em Ingá. Hipertenso, diabético e obeso. Início dos sintomas em 27/06/2020. Foi a óbito em hospital privado no dia 16/07/2020.

Mulher, 46 anos, residente em Rio Tinto. Início dos sintomas em 07/07/2020. Portadora de cardiopatia e obesa. Foi a óbito em hospital público no dia 16/07/2020.

Homem, 56 anos, residente em São Bento. Diabético, portador de cardiopatia e doença renal e obeso. Início dos sintomas em 28/06/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 16/07/2020.

Homem, 66 anos, residente em Brejo do Cruz. Sem comorbidades. Início dos sintomas em 02/07/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 15/07/2020.

Mulher, 73 anos, residente em Cuité de Mamanguape. Início dos sintomas em 06/07/2020. Portadora de doença renal e hematológica. Foi a óbito em hospital público no dia 15/07/2020.

Mulher, 57 anos, residente em João Pessoa. Início dos sintomas em 13/07/2020. Sem comorbidades. Foi a óbito em hospital público no dia 15/07/2020.

Homem, 56 anos, residente em Areia. Diabético. Início dos sintomas em 01/07/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 14/07/2020.

Homem, 58 anos, residente em Belém. Ex-tabagista. Início dos sintomas em 08/07/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 13/07/2020.

Homem, 58 anos, residente em Mari. Hipertenso, diabético e obeso. Início dos sintomas em 08/07/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 12/07/2020.

Homem, 65 anos, residente em Campina Grande. Sem comorbidades. Início dos sintomas em 23/06/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 05/07/2020.

Mulher, 68 anos, residente em Campina Grande. Início dos sintomas em 08/06/2020. Portadora de cardiopatia. Foi a óbito em hospital público no dia 02/07/2020.

Mulher, 90 anos, residente em Campina Grande. Início dos sintomas em 07/05/2020. Portadora de cardiopatia. Foi a óbito em hospital público no dia 02/07/2020.

Homem, 65 anos, residente em Campina Grande. Sem comorbidades. Início dos sintomas em 25/06/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 01/07/2020.

Mulher, 56 anos, residente em Ingá. Início dos sintomas em 26/06/2020. Diabética e portadora de cardiopatia. Foi a óbito em hospital público no dia 29/06/2020.

Homem, 63 anos, residente em Guarabira. Sem comorbidades. Início dos sintomas em 20/05/2020. Foi a óbito em hospital privado no dia 26/06/2020.

Homem, 65 anos, residente em João Pessoa. Sem comorbidades. Início dos sintomas em 30/05/2020. Foi a óbito em hospital privado no dia 24/06/2020.

Mulher, 56 anos, residente em João Pessoa. Início dos sintomas em 18/06/2020. Hipertensa e portadora de doença neurológica e renal. Foi a óbito em residência no dia 24/06/2020.

Homem, 91 anos, residente em João Pessoa. Portador de doença neurológica. Início dos sintomas em 30/05/2020. Foi a óbito em hospital privado no dia 24/06/2020.

Homem, 81 anos, residente em João Pessoa. Hipertenso. Início dos sintomas em 26/05/2020. Foi a óbito em hospital privado no dia 22/06/2020.

Mulher, 55 anos, residente em João Pessoa. Início dos sintomas em 10/06/2020. Imunossupressão. Foi a óbito em residência no dia 22/06/2020.

Mulher, 82 anos, residente em Campina Grande. Início dos sintomas em 16/06/2020. Portadora de cardiopatia. Foi a óbito em hospital público no dia 19/06/2020.

Mulher, 53 anos, residente em Campina Grande. Início dos sintomas em 09/06/2020. Imunossupressão. Foi a óbito em hospital público no dia 19/06/2020.

Homem, 58 anos, residente em João Pessoa. Diabético e portador de doença renal. Início dos sintomas em 04/06/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 19/06/2020.

Homem, 94 anos, residente em João Pessoa. Portador de doença neurológica. Início dos sintomas em 27/05/2020. Foi a óbito em hospital privado no dia 17/06/2020.

Homem, 85 anos, residente em Pedras de Fogo. Portador de doença neurológica. Início dos sintomas em 13/06/2020. Foi a óbito em residência no dia 16/06/2020.

Homem, 74 anos, residente em João Pessoa. Hipertenso, diabético e portador de doença renal e hepática. Início dos sintomas em 01/05/2020. Foi a óbito em hospital privado no dia 14/06/2020.

Mulher, 76 anos, residente em Campina Grande. Início dos sintomas em 24/05/2020. Sem comorbidades. Foi a óbito em hospital privado no dia 10/06/2020.

Mulher, 78 anos, residente em Campina Grande. Início dos sintomas em 25/05/2020. Diabética e portadora de cardiopatia. Foi a óbito em hospital público no dia 08/06/2020.

Homem, 77 anos, residente em Campina Grande. Portador de cardiopatia. Início dos sintomas em 25/05/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 08/06/2020.

Homem, 44 anos, residente em João Pessoa. Diabético e portador de cardiopatia. Início dos sintomas em 02/05/2020. Foi a óbito em hospital privado no dia 04/06/2020.

Homem, 62 anos, residente em João Pessoa. Sem comorbidades. Início dos sintomas em 06/05/2020. Foi a óbito em hospital privado no dia 03/06/2020.

Mulher, 77 anos, residente em Cabedelo. Início dos sintomas em 15/05/2020. Hipertenso. Foi a óbito em hospital privado no dia 31/05/2020.

Lactente, sexo masculino, 4 meses, residente em João Pessoa. Portador de doença neurológica. Início dos sintomas em 26/05/2020. Foi a óbito em hospital privado no dia 30/05/2020.

Os dados epidemiológicos e de ocupação de leitos estão disponíveis em www.paraiba.pb.gov.br/coronavirus

Comente com seu Facebook

Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias

Padre Adauto chama Bolsonaro de “genocida”, “imoral” e “irresponsável”

Publicado há

em

Durante uma celebração virtual realizada na manhã deste domingo (28), o Padre Adauto Tavares, pároco  da Igreja de Nossa Senhora de Guadalupe, no Nordeste I em Guarabira, fez comentários expressivos, incluindo dizer que prenderia as pessoas caso fosse militar, além de restringir palavras por “serem pecado dizer em uma missa”.

Tem circulado nas redes sociais um trecho da missa gravada, onde o padre classificou o governo do presidente Bolsonaro como “genocida, irresponsável e imoral”, o vídeo causou de imediato repercussão em toda a Paraíba.

Veja o vídeo:

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Notícias

Influência de padre Robson resiste e causa medo na capital da fé

Publicado há

em

Goiânia – Um dos padres mais famosos e populares da Igreja Católica no Brasil, e que é figura central numa suspeita de desvio de dinheiro doado por fiéis, o padre Robson de Oliveira, de Trindade (GO), está afastado das missas e proibido, por decreto canônico, de se manifestar, desde agosto do ano passado, quando o escândalo veio à tona. Apesar do silêncio e suposto distanciamento, a influência dele resiste, é grande e intimida moradores da capital da fé, em Goiás.

Figura de grande brilho entre devotos católicos como também de outras denominações religiosas, com pendor para estrela pop, devido a multidões que atraía fisicamente ou nos meios eletrônicos, padre Robson é o personagem principal de um escândalo com requintes de ficção.

Ingredientes não faltam para uma boa novela ou série da Netflix: exposição midiática, relacionamentos pessoais obscuros, rede intrincada de relações (contendo políticos, pessoas ricas e até polícia e Judiciário), gravações não autorizadas de encontros privados, chantagens, traições, ameaças e muito, mas muito dinheiro envolvido.

E as reviravoltas tão comuns nas tramas? Essas não apareceram ainda. Mas outro elemento de ficção que sempre envolve pessoas poderosas e influentes, e que também faz parte da história do padre, é o temor que os personagens poderosos provocam nas pessoas. O medo, esse sim, resiste em Trindade.

Falar abertamente sobre ele é um tabu entre as pessoas da cidade onde o padre nasceu, foi coroinha, formou-se missionário redentorista, sacerdote e tornou-se líder de uma das maiores festas religiosas do país. A festa do Divino Pai Eterno, que acontece entre junho e julho, atraiu 3 milhões de pessoas, em média, nos últimos anos.

Metrópoles esteve em Trindade e procurou, durante a semana, dezenas de pessoas de diferentes áreas de atuação, conhecedoras da história ou que tiveram alguma relação com o padre. Todas expressaram o mesmo receio. Frases como “não coloque o meu nome nisso aí”, “prefiro não falar sobre isso” e “é perigoso” foram as mais repetidas, até entre seus desafetos.

“O povo aqui é problema”, expressou um dos procurados pela reportagem, que chegou a enfiar a mão no bolso do repórter, tirar o celular e jogar dentro do carro dele, que estava próximo, para que nada fosse gravado ou registrado durante a conversa. Tudo, por medo.

metropoles

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Notícias

Covid-19: “vamos fazer a nossa parte”, apela padre Nilson aos paraibanos

Publicado há

em

O padre Nilson Nunes, pároco do Santuário Mãe Rainha, no bairro Bessa em João Pessoa, em suas redes sociais fez uma alerta à população sobre o aumento do número de mortes por Covid-19 em João Pessoa e, em seguida, fez um apelo aos paraibanos para que não descuidem das medidas para evitar o contágio pelo vírus.

Durante vídeo publicado em suas redes sociais, padre Nilson relatou ter ficado “impressionado” ao chegar no cemitério Parque da Acácias, localizado no bairro José Américo, em João Pessoa, para acompanhar enterro de um amigo e ter tomado conhecimento que, só no sábado (27), oito pessoas haviam sido enterradas após terem morrido vítimas do coronavírus.

“Imagine nos outros (cemitérios), no interior do nosso Estado e no nosso pais?”, questionou o padre, ao relatar o número de mortes no Parque das Acácias. “Faça a sua parte. Vamos colaborar. Não vamos sair de casa desnecessariamente”, apelou o padre, que ainda avisou aos fieis que, a partir deste domingo (28), não haveriam mais missas por orientação da Arquidiocese da Paraíba e das autoridades em saúde, até que seja determinado o retorno das celebrações religiosas.

paraibaja

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

⚡EM ALTA

Copyright © 2021 Portal Mídia Orgulhosamente criado com ❤️ por FNX CORPORATION.