CONECTE-SE CONOSCO

Destaque

Publicado há

em

3° Batalhão de Bombeiro Militar conclui com êxito a Operação Eleições Seguras

Durante todo o fim de semana do pleito eleitoral 2020, o 3° Batalhão de Bombeiro Militar, com sede em Guarabira, atuou diuturnamente e em conjunto com a Polícia Militar para garantir a segurança dos eleitores e de toda população.

Além das guarnições em Guarabira, foram deslocadas viaturas e equipes de Combate a Incêndio e Busca e Salvamento para as cidades de Araruna e Solânea, a fim de garantir o pronto-atendimento nestas áreas em casos de ocorrências.

Os bombeiros militares do 3°BBM também reforçaram a Polícia Militar na guarda das urnas em Juarez Távora, Alagoa Grande e Araçagi, atuação essencial para assegurar o bom andamento do pleito, além de estarem equipados com kits de atendimento pré-hospitalar, permitindo a atuação em ocorrências deste gênero nos locais de votação.

O Comandante do 3°BBM, Major Moisés Filho, comemorou o êxito na Operação e agradeceu aos militares pelo empenho: “É com grande alegria e sentimento de dever cumprido que encerramos a Operação Eleições Seguras com resultados positivos. Foi um pleito eleitoral que conseguimos descentralizar nossas viaturas e colocá-las em cidades estratégicas como Solânea e Araruna, além da sede Guarabira. Nossos militares também atuaram em apoio à Polícia Militar na guarda das urnas e, no dia 15, trabalhando em ocorrências de primeiros socorros, sempre com toda proteção contra o covid. Agradeço principalmente aos nossos bombeiros militares pela dedicação e empenho, os quais foram atores principais no sucesso da operação.”

A Operação Eleições Seguras foi deflagrada em todo o Estado e na área do 3°BBM foi concluída sem ocorrências graves.

Comente com seu Facebook

Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Repórter recebe repúdio de sindicato após chamar mobilização na UFPB de baderna

Publicado há

em

Repórter recebe repúdio de sindicato após chamar mobilização na UFPB de baderna

 

O repórter Gustavo Chaves, da TV Arapuan de João Pessoa, está no centro de uma polêmica desde que discutiu, ao vivo, com integrantes de um acampamento instalado na Universidade Federal da Paraíba em protesto à nomeação do reitor Valdiney Veloso, último colocado na lista tríplice composta pela consulta à comunidade acadêmica. A postura de Gustavo recebeu uma nota de repúdio do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Paraíba.

O texto distribuído pela entidade afirma que o comportamento de Gustavo foi antiético e desrespeitoso: “Para os telespectadores que assistiram ao programa Cidade em Ação, a matéria estava mais para um debate entre quem era contra ou a favor da nomeação do professor Valdiney Veloso do que para uma reportagem, dando a entender que o entrevistador foi para o local mais para se confrontar com o movimento estudantil do que para saber o porquê e as razões da ocupação”.

Em sua participação ao vivo no Cidade em Ação, Gustavo admitiu que não é graduado em Jornalismo. Ao tomar conhecimento da nota de repúdio, reagiu dizendo que o sindicato não o representa. “Eu Gustavo Emanoel Chaves Hermínio reforço que esse sindicato não me representa e que por mais que tentem me calar jamais irei, estarei do lado do povo e da verdade, ainda existe uma imprensa que não comunga com o errado. Um forte abraço aos demais e estou à disposição!”.

Confira no vídeo a participação de Gustavo no programa Cidade em Ação que originou a controvérsia com o sindicato:

 

 

parlamentopb

 

 

 

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Destaque

Candidatura de Prefeito eleito em Dona Inês é indeferida pelo TRE-PB

Publicado há

em

TRE-PB publica acórdão que indeferiu o Registro de Candidatura de Antonio Justino, determinando a realização de novas eleições para o município de Dona Inês.

 

A candidatura de Antônio Justino (PSD), prefeito eleito do município de Dona Inês, foi indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TER-PB) nesta segunda-feira, 23. Por 4X3 o TRE foi favorável ao parecer da Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) que considerou o candidato inelegível com base na condenação do próprio TRE-PB, pela prática de abuso de poder político com viés econômico. Pela decisão do TRE-PB, Justino está impedido de concorrer a qualquer cargo público pelo prazo de 8 anos, a contar das eleições de 2016.

Com a decisão, o município pode ter novas eleições.

CONFIRA O ACÓRDÃO:

Acórdão

 

VÍDEOS:

 

 

 

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Destaque

Entrevista com Vitor Beltrão vereador mais votado de Alagoinha no Manhã de Notícias – 27/11/2020

Publicado há

em

Entrevista com Vitor Beltrão vereador mais votado de Alagoinha no Manhã de Notícias – 27/11/2020

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

⚡EM ALTA

Copyright © 2021 Portal Mídia Orgulhosamente criado com ❤️ por FNX CORPORATION.