CONECTE-SE CONOSCO

Destaque

Três hospitais estão com 100% dos leitos de UTI para Covid ocupados em João Pessoa, aponta CRM

Publicado há

em

Três hospitais estão com 100% dos leitos de UTI para Covid ocupados em João Pessoa, aponta CRM

Dos seis hospitais públicos referência para o atendimento de pacientes com a Covid-19 na Região Metropolitana de João Pessoa, quatro estavam com a ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) superior a 70%, entre os dias 13 e 18 de novembro, conforme levantamento realizado pelo Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB), a pedido do Ministério Público Federal (MPF), do Ministério Público Estadual (MPE) e do Ministério Público do Trabalho (MPT). Dos quatro hospitais privados, três também estavam com a ocupação da UTI acima dos 70%.

De acordo com o relatório do CRM-PB, o Complexo Hospitalar Clementino Fraga estava com 100% de ocupação dos leitos de UTI; o Hospital Universitário Lauro Wanderley com 100%; o Prontovida com 81%; e o Hospital Metropolitano com 70%. Apenas o Hospital Santa Isabel tinha ocupação de 11%. A Maternidade Frei Damião, exclusiva para gestantes com Covid, estava com a ocupação de 41% e o Hospital do Valentina, exclusivo para crianças, estava com a ocupação de 60% nos leitos de UTI.

Ainda em João Pessoa, dos quatro hospitais privados da capital com leitos de UTI para pacientes adultos, três estavam com ocupação superior a 70%: Unimed (76%), Nossa Senhora das Neves (70%) e Memorial São Francisco (100%). Só o Hospital João Paulo II, que conta com apenas um leito de UTI, estava sem ocupação no momento da vistoria do CRM-PB.

Já em Campina Grande, o CRM-PB observou que as taxas de ocupação dos leitos de UTI Covid estão menores que em João Pessoa. Foram vistoriados cinco hospitais públicos no mesmo período, que apresentaram as seguintes percentagens de ocupação desses leitos: Hospital das Clínicas com 56%; Hospital Dom Pedro I com 33%; Instituto de Saúde Elpídio Almeida (Isea) com 29%; Hospital João XXIII com 14%; e Hospital de Trauma Dom Luiz Gonzaga, com 0%. Na rede privada foram constatas estas taxas de ocupação de UTI: Santa Clara 10%; e Antônio Targino 50%.

“Como os indicadores de mortes começaram a diminuir há algumas semanas, os governantes foram flexibilizando as regras de distanciamento social e autorizando a abertura do comércio, cinemas, bares, parques. Além disso, as pessoas começaram a ter um comportamento mais permissivo, em boa medida, pela desinformação, fake news, maus exemplos de alguns líderes e formadores de opinião e falsa segurança oferecida por uma vacina que nem está disponível ainda”, ressaltou o presidente do CRM-PB. Roberto Magliano também enfatizou que a desativação de parte dos leitos públicos destinados aos pacientes Covid também contribuiu para o aumento da ocupação atual.

O relatório do CRM-PB foi apresentado no final da manhã desta quinta-feira (19), pelo presidente da autarquia, Roberto Magliano de Morais, a juíza federal Wanessa Figueiredo dos Santos Lima; procuradores da República Guilherme Ferraz, Janaína Andrade de Sousa e Acácia Peixoto Suassuna; procurador geral de João Pessoa Adelmar Azevedo Régis; procurador do estado da Paraíba Fábio Andrade; secretário de saúde do Estado Geraldo Medeiros; secretário executivo de saúde do Estado Daniel Beltrami; secretário de saúde de João Pessoa Adalberto Fulgêncio; além do diretor de fiscalização do CRM-PB João Alberto Pessoa

Como foi feito o levantamento do CRM-PB / Faltam testes diagnósticos nas UPAs

O levantamento do CRM-PB foi feito entre os dias 13 e 18 de novembro, em 40 unidades de saúde privadas, públicas e filantrópicas de João Pessoa, Santa Rita, Bayeux, Cabedelo e Campina Grande para avaliar a atual situação de ocupação de leitos Covid-19. Foram identificados um total de 692 leitos destinados para pacientes infectados pelo novo coronavírus, sendo 238 leitos de UTI e 454 de Enfermaria.

As equipes do CRM-PB observaram também, durante as visitas, que faltam testes diagnósticos nas Unidade de Pronto Atendimento (UPAs) de João Pessoa. “A saúde municipal de João Pessoa não vem realizando testes diagnósticos para Covid-19 em quantidade suficiente. Os poucos exames disponibilizados não suprem a demanda crescente e contribuem para uma subnotificação de casos”, afirmou Roberto Magliano.

Ele ainda acrescentou que “o atendimento e confirmação diagnóstica na rede pública de João Pessoa é mais lento, precário e complexo do que na rede privada e na saúde suplementar”. Também foi observado que, as UPAs de Campina Grande estão realizando testes e fazendo o encaminhamento dos pacientes.

Divergências sobre a quantidade de leitos

Os números levantados pelo CRM-PB sobre os leitos Covid (UTI e enfermaria) nos hospitais de referência para o tratamento da doença divergem dos números divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), em seu Plano de Contingência, atualizado em setembro de 2020. Conforme a SES, há 436 leitos de enfermaria e 238 leitos de UTI Covid. Já de acordo com o levantamento do CRM-PB, os números são os seguintes: 314 leitos de enfermarias e 170 leitos UTIs

Estes números são a soma dos leitos instalados nos hospitais referência para o tratamento da Covid-19 nas cidades de João Pessoa, Santa Rita e Campina Grande. São os seguintes hospitais: Hospital Clementino Fraga, Hospital Municipal Valentina, Hospital Santa Isabel, Hospital Universitário Lauro Wanderley, Prontovida, Maternidade Frei Damião, Hospital Metropolitano (Santa Rita), Hospital de Clínicas de Campina Grande (CG), Hospital de Trauma Dom Luis Gonzaga Fernandes (CG), Hospital Pedro I (CG), ISEA (CG) e João XXIII (CG).

 

parlamentopb

Comente com seu Facebook

Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Paraíba registra 1.134 novos casos de Covid-19 neste sábado

Publicado há

em

Por

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) registrou, neste sábado (23), 1.134 casos da Covid- 19. Entre os confirmados hoje, 62 (5,5%) são casos de pacientes hospitalizados e 1.072 (94,5%) são leves. Agora, a Paraíba totaliza 182.907 casos confirmados da doença, que estão distribuídos por todos os 223 municípios. Até o momento, 575.600 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.

Também foram confirmados 13 novos óbitos desde a última atualização, sendo 07 deles nas últimas 24h. Os óbitos ocorreram entre os dias 13 de maio de 2020 e 23 de janeiro de 2021, sendo 05 em hospital privado e os demais em hospitais públicos. Com isso, o estado totaliza 3.968 mortes. O boletim registra ainda um total de 138.680 pacientes recuperados da doença.

Concentração de casos

Cinco municípios concentram 597 novos casos, o que corresponde a 52,6% dos casos registrados neste sábado. São eles: João Pessoa, com 346 novos casos, totalizando 46.855; Campina Grande, com 93 novos casos, totalizando 16.757; Sousa, com 71 novos casos, totalizando 4.371; Cabedelo, com 52 novos casos, totalizando 4.529; Pombal, com 35 novos casos, totalizando 1.847.

* Dados oficiais preliminares (fonte: e-sus VE, Sivep Gripe e SIM) extraídos às 10h do dia 23/01/2021, sujeitos a alteração por parte dos municípios.

Óbitos

Até este sábado, 197 cidades paraibanas registraram óbitos por Covid-19. Os 13 óbitos confirmados neste boletim ocorreram entre residentes dos municípios de João Pessoa (4), Campina Grande (4), Esperança (1), Cuité (1), Salgado de São Felix (1), Serra Branca (1) e Sousa (1). As vítimas são 08 homens e 05 mulheres, com idades entre 67 e 90 anos. Diabetes foi a comorbidade mais frequente e 03 deles não apresentavam comorbidades.

Ocupação de leitos Covid-19

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 52%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 53%. Em Campina Grande estão ocupados 62% dos leitos de UTI adulto e no sertão 60% dos leitos de UTI para adultos. De acordo com o Centro Estadual de Regulação Hospitalar, 29 pacientes foram internados nas últimas 24h.

Cobertura Vacinal

O sistema do Programa Nacional de Imunização entrou no ar na tarde desta sexta (22). Neste sábado não houve atualização dos dados e permanece a informação de 423 doses aplicadas no estado da Paraíba. Tal número diverge dos dados já divulgados pelas Secretarias Municipais de Saúde uma vez que o sistema está instável e é necessário um período para adequação desses registros.

Os dados epidemiológicos com informações sobre todos os municípios e ocupação de leitos estão disponíveis em: www.paraiba.pb.gov.br/coronavirus

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Destaque

17ª avaliação aponta 200 cidades paraibanas classificadas como bandeira amarela no Plano Novo Normal

Publicado há

em

Por

O Governo da Paraíba publicou, neste sábado (23), a 17ª avaliação do Plano Novo Normal Paraíba que passa a vigorar a partir desta segunda-feira (25) (https://paraiba.pb.gov.br/diretas/saude/coronavirus/novonormalpb ). O documento aponta que 90% das cidades paraibanas (200) estão classificadas na cor amarela; 20 municípios devem ter a mobilidade restrita, uma vez que estão classificados em bandeira laranja; e os municípios de Cacimba de Dentro, Mulungu e Tacima são os únicos classificados na bandeira verde. Não há municípios avaliados na bandeira vermelha, que indica mobilidade impedida.

O secretário executivo de Gestão de Rede de Unidades de Saúde, Daniel Beltrammi, atribui a estabilidade nesta fase da avaliação às medidas preventivas adotadas em dezembro pelo Governo da Paraíba e ratificadas pelos Ministérios Públicos e Poder Judiciário, que “foram capazes de mitigar parte considerável dos efeitos negativos cumulativos das grandes aglomerações que se dariam em função das festividades de final de ano”.

Os esforços para que se contenham as evoluções da situação pandêmica para pior devem ser mantidos e dependem da decisão de cada uma das pessoas em seguir protegendo suas vidas por meio dos métodos e comportamentos reconhecidamente efetivos para conter a disseminação do novo coronavírus. Beltrammi alerta para os cuidados que ainda devem ser adotados na temporada de veraneio e carnaval:  “Merecem máximo empenho de todas as paraibanas e paraibanos no sentido de seguirem usando máscaras com frequência, não se aglomerar”

Taxa de Reprodução Viral – Os números efetivos de reprodução viral (Rt) têm assumido trajetória de crescimento estável no estado. Os dados são do Observatório de Síndromes Respiratórias da Universidade Federal da Paraíba (https://obsrpb.shinyapps.io/rt_estim/ ).

O Brasil, em 22/01/2021, apresentou comportamento da média móvel dos últimos 14 dias de Rt de 1,1046; acima de 1,0; logo demonstrando alto potencial de disseminação viral sustentada e com tendência de estabilidade. A Paraíba apresentou, em 22/01/2021, comportamento da média móvel dos últimos 14 dias de Rt 1,0604; e Rt diário de 1,0803, o que representa tendência de transmissibilidade ativa do novo coronavírus no estado.

A análise dos dados indica que “há riscos reais e sustentados de crescimento persistente dos números de casos, internações hospitalares e óbitos nas próximas duas quinzenas, no Estado da Paraíba”, afirma Daniel.

O relatório também faz menção ao início da campanha de vacinação contra a Covid-19 que já começou em todas as cidades da Paraíba, porém o secretário reforça que “a chegada das vacinas representa uma importante ferramenta para combatermos este inimigo invisível, mas não pode ser motivo para que abandonemos o uso de máscaras, manutenção do distanciamento social e lavagem das mãos. Não é tempo para aglomerações em festas, celebrações, almoços e jantares, mesmo que ao ar livre durante o verão. Os riscos de contágio pela Covid-19 seguem elevados em toda Paraíba. É tempo de cuidado e autoproteção!”

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Destaque

Justiça concedeu liminar favorável a agentes de saúde em Tacima – PB

Publicado há

em

Justiça concedeu liminar favorável a agentes de saúde em Tacima – PB

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

⚡EM ALTA

Copyright © 2021 Portal Mídia Orgulhosamente criado com ❤️ por FNX CORPORATION.