CONECTE-SE CONOSCO

Cidades

Justiça mantém bares fechados em Campina Grande

Publicado há

em

Uma decisão desembargador João Alves da Silva culminou na rejeição da ação movida pela prefeitura de Campina Grande contra a proibição de livre funcionamento de bares e restaurantes da cidade nos dias 31 de dezembro e 1º de janeiro.

No documento a prefeitura se voltava à decisão do juiz Ely Jorge Trindade, que anulou efeitos do decreto que sinalizava o funcionamento dos estabelecimentos nas datas acima, além dos dias 24 e 25 deste mês.

Vale ressaltar que, por decisão do governo da Paraíba, o funcionamento de bares e restaurantes deve respeitar limites de horários. A ação tem como objetivo evitar grandes aglomerações de pessoas durante os feriados.

Comente com seu Facebook

Davi Carrero é jornalista (DTR 3342-PB). Acadêmico de Direito e atua no Tribunal de Justiça da Paraíba lotado na 3• Vara Mista de Sapé.

Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Polícia fecha festas com aglomerações em João Pessoa

Publicado há

em

Duas festas que violavam as medidas de distanciamento social em prevenção ao novo coronavírus foram encerradas pela Polícia Militar na noite desse sábado (26), em João Pessoa. As intervenções aconteceram nos bairros de Mangabeira e Valentina, na Zona Sul. Os organizadores dos eventos não foram identificados.

Segundo a PM, a festa em uma granja em Mangabeira reunia mais de 200 pessoas, entre elas adolescentes. Havia consumo de bebidas alcoólicas e de entorpecentes no local. Já a festa no Valentina foi interrompida ainda no início. Os policiais militares chegaram ao local quando estavam se iniciando as aglomerações.

As ações de dispersão foram realizadas pelo policiamento preventivo e força tática do 5º Batalhão e contou com o apoio de militares do Centro de Educação.

Portalcorreio

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Cidades

Quer descobrir seus antepassados e construir sua árvore genealógica gratuitamente?

Publicado há

em

Já imaginou, descobrir que você é um descendente da nobreza européia?  Ou, que o marido de sua irmã vem a ser primo de 10° grau de seu marido?

Muitas pessoas têm descoberto informações como estas ao fazer pesquisas sobre seus familiares usando o site do FamilySearch ou o aplicativo móvel.

Conhecer a história da vida dos nossos antepassados, os lugares onde viviam, o que eles acreditavam, seus costumes, ocupação e etc. nos conecta à eles, reforçando nossas raízes e nos ajudando a compreender quem somos.

O FamilySearch é um serviço de genealogia totalmente gratuito com mais de 20 anos de existência. O operado pela A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, ele conta com recursos que vão desde o reconhecimento de documentos para extração de dados e digitalização online até o acesso a cópias de arquivos de mais de 100 países, inclusive no Brasil e na nossa região do brejo e agreste paraibano com diversos registros.

O site também conta com uma ferramenta poderosa de pesquisa que permite encontrar, sem muito esforço, pessoas que tenham o mesmo sobrenome, de onde vêm e em que ano nasceram. Além de criar uma árvore pessoal, é possível guardar fotos, áudios e imagens da família para compor um projeto.

Para saber mais acesse o site do FamilySearch ou chame no WhatsApp 83 99135-5996

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Cidades

BB lança renegociação de parcelas do Fies em atraso

Publicado há

em

Os estudantes em atraso com o Financiamento Estudantil (Fies) no Banco do Brasil (BB) poderão renegociar as parcelas até o fim do ano. A instituição financeira lançou um programa que prevê descontos de 25% a 100% nos juros de mora.

A parcela não poderá ser inferior a R$ 200. Quem quitar integralmente o financiamento ou o saldo devedor terá redução de 100%. A liquidação em quatro parcelas semestrais e o reparcelamento em até 24 meses terá desconto de 60%. A redução cai para 40% nos reparcelamentos em até 145 meses e para 25% nos reparcelamentos em até 175 meses.

Os descontos foram previstos pela Lei 14.024/2020, editada como medida de ajuda durante a pandemia do novo coronavírus. A renegociação vale para os contratos firmados até o segundo semestre de 2017, com débitos vencidos e não pagos até 10 de julho deste ano.

As parcelas começam a ser pagas em janeiro. Em caso de prorrogação do estado de calamidade pública por causa da pandemia do novo coronavírus, o pagamento da primeira parcela ficará adiado automaticamente para o mês seguinte ao seu término, como estabelece resolução do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação editada em setembro. A única exceção é para as amortizações em parcela única, que devem ser feitas até 31 de dezembro.

Aplicativo

Por enquanto, as renegociações só podem ser pedidas nas agências. Até o dia 15, o BB oferecerá a adesão pelo aplicativo da instituição. Caso o contrato seja garantido por fiança convencional ou solidária, os fiadores deverão necessariamente comparecer às agências, sem a possibilidade de renegociação no aplicativo.

Uma vez formalizado o termo de adesão às condições de renegociação, não será possível cancelar ou optar por outra forma de parcelamento, ainda que antes do vencimento da primeira parcela. Mais informações podem ser obtidas pelo WhatsApp do Banco do Brasil, no número (61) 4004-0001, e pela Central de Atendimento BB (0800-729-0001).

Com PortalCorreio

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

⚡EM ALTA

Copyright © 2021 Portal Mídia Orgulhosamente criado com ❤️ por FNX CORPORATION.