CONECTE-SE CONOSCO

Notícias

Servidores de Juarez Távora trazem denúncia contra Prefeitura

Publicado há

em

Os servidores do Município de Juarez Távora enviaram a imprensa uma denúncia a qual transcrevemos a essa matéria.

“Venho através deste e com o consentimento coletivo pedir encarecidamente a vocês representantes da mídia e da sociedade que possam apresentar a nossa história para que toda a sociedade saiba o que ocorre com quase 70 funcionários nomeados no ano de 2020 no concurso da Prefeitura Municipal de Juarez Távora e que se veem hoje em eminência de perder o seu emprego conquistado por causa de uma manobra egomaníaca e espúria de
cunho unicamente político.
Deixe-me explicar melhor a nossa situação em questão, ainda no ano de 2020 por decorrência da pandemia e, sobretudo, da necessidade do município a prefeitura municipal publicou seis editais de nomeação, especificamente: 005, 006, 007, 008, 009, 010, e 011/2020 os quais convocavam um total de quase 80 profissionais de diversos cargos para suprimento de vagas necessárias para a composição do defasado quadro de funcionários da Prefeitura principalmente na área da saúde, infraestrutura, e educação.
A essa altura é cabível de se mencionar que o concurso Público em vigência fora homologado ainda em 2019, e que, portanto, as nomeações foram realizadas em tempo hábil e sem impedimentos, sendo todas embasadas e devidamente comprovadas pela Prefeitura Municipal de Juarez Távora.
A nossa provação começou ainda em dezembro de 2020 quando o candidato que venceu a eleição deste ano passado, na pessoa de um de seus partidários impetrou uma ação junto ao Ministério Público da Comarca de Alagoa Grande – PB, no intuito de anular as convocações dos respectivos editais mencionados; a ação popular em questão foi julgada improcedente na primeira instância devido a defesa realizada pelo município naquele tempo.
Nos últimos dias de dezembro de 2020, a pessoa da cunhada do atual candidato eleito juntamente com a esposa do mesmo candidato (servindo de advogada) impetraram com uma ação junto ao Tribunal de Justiça da Paraíba a qual foi concedida em tutela de urgência junto ao Desembargador Oswaldo Trigueiro, que concedeu uma decisão favorável para a suspensão dos editais de forma liminar para que nesse momento de pandemia os quase 80  funcionários convocados fossem retirados do quadro do município de forma temporária até o julgamento do mérito da ação.
O fato desta ação ser impetrada durante a transição de governo, e principalmente o fato de que a parte que moveu a ação pertencer atualmente ao quadro funcional da prefeitura de Juarez Távora, onde a parte que moveu a ação é atualmente chefe do Setor de RH e a sua advogada ser a atual secretária de Finanças, por si só evidencia o caráter desonesto e espúrio da atual gestão municipal de Juarez Távora e o conluio realizado para que a Prefeitura Municipal não apresente uma defesa na ação para satisfazer os objetivos de um gestor antiético e cruel com os seus funcionários através da exoneração dos servidores.
Outro fato cabível de se mencionar é o fato de que a prefeitura defendesse alegando que as contratações superam as capacidades do municípios em arcar com a folha de pessoal, O QUE NÃO PROCEDE uma vez que a folha pessoal não ultrapassou os 54% dos gastos públicos (demandados na Lei de Responsabilidade Fiscal) no ano de 2020 quando todos os funcionários estavam ativos e receberam os seus vencimentos.
E por outro lado enquanto a mesma gestão está realizando nomeações e contratações de servidores temporários muitos com a promessa de receber apenas no mês de março seus vencimentos. Além de conceder atos de
nomeação a pessoas que de fato não trabalham na gestão efetivamente como secretários municipais, e delegando essa função a apadrinhados políticos na maioria dos casos.
Peço encarecidamente que vocês deem visibilidade a nossa situação pois dentre nós convocados temos muitos pais de família, filhos, pessoas que deixaram outros empregos inclusive outros concursos, pessoas que representam a única renda de suas famílias e que atualmente veem sua sobrevivência ameaçada nesse momento tão crítico que nos encontramos atualmente.”

O fato trata-se de uma Ação a qual pede a suspensão dos contratos dos servidores concursados. Procurados, informaram que entrarão na justiça para a defesa nesse processo.

Comente com seu Facebook

Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias

Coronavírus mata 17 pessoas em 24 horas na Paraíba

Publicado há

em

A Paraíba contabilizou, nas últimas 24 horas, mais 1.416 casos confirmados de Covid-19, totalizando 219.723. O número de óbitos em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus subiu de 4.451 para 4.471 entre essa sexta-feira (26) e este sábado (27), com mais 20 registros, sendo 17 ocorridos nas últimas 24 horas. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). Até o momento, 653.143 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados na Paraíba.

Resumo | Últimas 24h na Paraíba

  • Confirmados: 219.723 (eram: 218.307)
  • Descartados: 245.121 (eram: 244.356)

Dentre os casos confirmados:

  • Recuperados: 158.132 (eram: 157.849)
  • Isolados em casa: 56.582 (eram: 55.565)
  • Internados: 538
  • Mortos: 4.471 (eram: 4.451)

Mortos

As vítimas confirmadas pela SES neste sábado (27) são 11 homens e nove mulheres, com idades entre 36 e 97 anos. Hipertensão foi a comorbidade mais frequente e cinco não tinham comorbidades.

Até este último boletim, 206 cidades paraibanas registraram óbitos por Covid-19, o que representa 92,37% dos 223 municípios do estado. As mortes ocorreram entre residentes dos municípios de Alagoa Grande (1), Barra de Santana (1), Borborema (1), Cajazeiras (1), Jacaraú (1), Campina Grande (1), João Pessoa (8), Patos (3), Princesa Isabel (2), Santa Luzia (1) e São Bento (1).

Ocupação de leitos

A ocupação total de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 69%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 89%. Em Campina Grande, estão ocupados 62% dos leitos de UTI adulto, e, no Sertão, 69% dos leitos de UTI para adultos. De acordo com o Centro Estadual de Regulação Hospitalar, 45 pacientes foram internados nas últimas 24 horas.

Casos por cidade

Cinco municípios concentram 741 novos casos, o que corresponde a 52,33% dos casos registrados neste sábado. São eles: João Pessoa, com 442 novos casos, totalizando 58.330; Campina Grande, com 134 novos casos, totalizando 20.294; Cajazeiras, com 67 novos casos, totalizando 4.720; Sousa, com 62 novos casos, totalizando 4.928; Aroeiras, com 36 novos casos, totalizando 557.

Vacinômetro

De acordo com o boletim da SES, até este sábado (27), foi registrada no sistema de informação SI-PNI a aplicação de 143.462 doses. Até o momento, 109.323 pessoas foram vacinadas com a primeira dose e 34.138 com a segunda dose da vacina.

Remessas de vacinas contra Covid-19 enviadas à Paraíba

  • 18 de janeiro | 114.846 doses da Coronavac (Instituto Butantan e Sinovac)
  • 24 de janeiro | 36 mil doses da Coronashield (Oxford/AstraZeneca)
  • 25 de janeiro | 16.600 doses da Coronavac
  • 7 de fevereiro | 56.200 doses da Coronavac
  • 24 de fevereiro | 39.500 doses da Coronashield
  • 25 de fevereiro | 23.800 doses da Coronavac

portalcorreio

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Notícias

HU de João Pessoa suspenderá cirurgias eletivas e atendimento ambulatorial

Publicado há

em

Por meio de nota encaminhada à imprensa, a assessoria de Comunicação do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW), em João Pessoa, informou que a unidade suspenderá os atendimentos no ambulatório a partir da próxima terça-feira (2).

De acordo com a unidade, a decisão foi tomada em razão do “agravamento da crise de saúde pública enfrentada pelo Brasil, e notadamente pela Paraíba, devido à pandemia de Covid-19 — com aumento no registro de óbitos e de novos casos da doença ao longo dos últimos dias”, diz o texto.

A suspensão acontecerá no período de 2 a 5 de março de 202. A decisão também afeta as cirurgias eletivas. Serão mantidas, no entanto, as cirurgias emergenciais e essenciais.

Confira o texto na íntegra

“Considerando o agravamento da crise de saúde pública enfrentada pelo Brasil, e notadamente pela Paraíba, devido à pandemia de covid-19 — com aumento no registro de óbitos e de novos casos da doença ao longo dos últimos dias, Considerando o estado de calamidade pública vigente em nosso Estado (Decreto nº 40.134, de 20 de março de 2020) e a curva de contágio ascendente, o que sugere o aumento do número de casos nas próximas semanas, Considerando ofício da Secretaria Executiva de Gestão da Rede de Unidades de Saúde da Paraíba sobre planejamento da capacidade operacional dos estabelecimentos de saúde que realizam cuidados especializados no âmbito da emergência provocada pelo SARS-CoV-2, Considerando apelo constante no ofício supracitado e a necessidade de o Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW-UFPB/Ebserh) ampliar sua colaboração ao enfrentamento da covid-19 em nosso Estado com o redimensionamento da força de trabalho e a expansão da oferta de leitos covid-19 (Enfermaria e Unidade de Terapia Intensiva – UTI), Considerando o maior risco de infecções pelo vírus SARS-CoV-2 decorrente de possível aglomeração de pacientes não vacinados em locais de espera por atendimento (mesmo com adoção de novos fluxos e medidas de profilaxia pelo HULW-UFPB), O Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW-UFPB/Ebserh) informa à população paraibana que irá interromper temporariamente, no período de 2 a 5 de março de 2021, os atendimentos ambulatoriais (exceto na Unidade de Pré-Natal) bem como as cirurgias eletivas. Serão mantidas, no entanto, as cirurgias emergenciais e essenciais. O retorno das atividades fica condicionado à evolução do quadro sanitário na Paraíba. Desse modo, está prevista uma reunião de avaliação no dia 5 de março, quando será analisada a medida a ser tomada na semana subsequente. Se houver necessidade de se manter a interrupção da assistência ambulatorial, a mesma conduta de avaliação do cenário será adotada em todas as sextas-feiras vindouras. Caso a suspensão das consultas ambulatoriais persista, o HULW vai oferecer assistência via telemedicina, a partir do dia 8 de março, para pacientes que já sejam atendidos pela instituição. Nesse caso, a forma de agendamento será informada posteriormente. Em face do exposto, o HULW-UFPB/Ebserh solicita a compreensão da população paraibana, e especialmente dos usuários que serão impactados pelas ações adotadas, mas entende que o momento exige esforço de todos, para que o avanço da contaminação pela covid-19 seja contido em nosso Estado”.

t5

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Notícias

Bolsonaro anuncia lançamento de satélite para monitorar a Amazônia

Publicado há

em

O perfil do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no Twitter anunciou o lançamento do satélite brasileiro Amazônia-1, na tarde deste sábado (27/02).

“Hoje, às 23:50, diretamente da Índia, lançaremos o Amazônia-1, o primeiro satélite 100% brasileiro”, diz a mensagem. Segundo o texto, o equipamento vai monitorar a Amazônia.

Pouco antes da postagem, o presidente esteve na embaixada de Israel, em Brasília.

Primeiro satélite brasileiro

O satélite Amazônia-1, o primeiro de observação da Terra projetado, integrado, testado e operado pelo Brasil, faz parte da chamada Missão Amazônia, criada para fornecer dados de sensoriamento remoto para observar e monitorar o desmatamento, especialmente na região amazônica.

A missão também vai monitorar a agricultura em todo o território nacional com alta taxa de revisita, buscando atuar em sinergia com os programas ambientais existentes.

A vida útil do Amazônia-1 é de quatro anos. A missão ainda prevê o lançamento de mais dois satélites, o Amazônia-1B e o Amazônia-2.

metropoles

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

⚡EM ALTA

Copyright © 2021 Portal Mídia Orgulhosamente criado com ❤️ por FNX CORPORATION.