CONECTE-SE CONOSCO

Notícias

Homem morto após ser empurrado pela namorada no litoral de SP seria pai de gêmeos

Publicado há

em

O homem de 39 anos que morreu após bater a cabeça durante uma discussão com a namorada, de 31, em Praia Grande, no litoral de São Paulo, seria pai de gêmeos, segundo relatou seu filho de criação nesta segunda-feira (18). À polícia, a mulher relatou que o empurrou para se defender de uma agressão, quando ele acabou caindo e morrendo no local. Ela foi presa em flagrante após o ocorrido.

Marcos Ramos fazia trabalho voluntário como professor de capoeira e trabalhava registrado em uma empresa. De acordo com seu filho de criação, o projetista de móveis Richard Henrique Marques Lopes, de 19 anos, o pai estava animado para a chegada dos primeiros filhos biológicos, já que seria a realização de um sonho.

O jovem relatou, em entrevista ao G1, que sua mãe teve um relacionamento de mais de 10 anos com Ramos e, mesmo após terminarem, ele mantinha contato até hoje com o pai de criação.

“Ele conviveu 15 anos com minha mãe e nunca a machucou. Entrou na minha vida quando eu tinha dois anos, não temos o mesmo sangue, mas ele é o meu pai. Cuidou de mim, educou, foi meu pai de verdade. Criou um trabalho espetacular na capoeira com as crianças que mais precisavam. Não posso ter certeza de nada, mas para mim e minha família ele sempre foi uma pessoa muito querida e amada”, diz o projetista.

A morte de Ramos aconteceu no bairro Solemar. PMs foram acionados após a briga e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) constatou o óbito do rapaz. Segundo a Polícia Civil, a mulher relatou que ela e o namorado tinham acabado de voltar da praia e iniciaram uma discussão porque ele não estava encontrando a chave do portão. Afirmou, também, que durante a briga a vítima deu um soco na cabeça dela, que em reação o empurrou. Em seguida, o homem caiu no chão, bateu a cabeça e não resistiu aos ferimentos.

O filho afirmou ao G1 que a companheira do pai está no terceiro mês de gestação e que eles já estavam juntos há pouco mais de um ano. “Eram os primeiros filhos biológicos dele. Era um sonho do meu pai, ele estava muito feliz com a chegada deles. Sempre que nos víamos conversávamos, não tínhamos um contato diário, mas sempre que eu ou ele precisávamos estávamos ali um para o outro”, conta Richard.

Após a morte do professor de capoeira, amigos e familiares se solidarizaram nas redes sociais e prestaram homenagens a ele e condolências a companheira. Alunos e pais de crianças que eram alunas de Ramos afirmaram em postagens que ele deixou um grande legado de aprendizado a todos que fizeram aulas com ele.

“Era um trabalho totalmente voluntário, ele não ganhava nada para ensinar a capoeira. O trabalho que tinha aqui no bairro é inesquecível. Ele tirou jovens das drogas, bebidas e até mesmo tirou crianças que eram para estar na rua, mas estavam ali com ele praticando uma arte brasileira. Dói na alma a partida dele, mas estará sempre no meu coração”, diz o filho.

A mãe da vítima, a faxineira Neuza Maria Ramos de Oliveira, de 60 anos, afirma que o filho era muito querido pelos alunos, familiares e amigos. “Toda mãe conhece seu filho e eu sei que o meu nunca foi agressivo. Ele sendo o meu filho mais velho, sempre foi exemplo para os menores. Não tem histórico criminoso e nem de ser violento com mulheres. Era amante do esporte, educado, não usava drogas. Quero uma investigação sobre como ocorreram as coisas. Não quero vingança, nem desejo mal de ninguém, até porque ela será a mãe dos meus netos. Ele estava muito feliz em ser pai. Sinto muito pelo ocorrido e me dói”, disse a mãe.

g1

Comente com seu Facebook

Davi Carrero é jornalista (DTR 3342-PB). Acadêmico de Direito, atua no Tribunal de Justiça da Paraíba - TJPB.

Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias

Coronavírus mata 17 pessoas em 24 horas na Paraíba

Publicado há

em

A Paraíba contabilizou, nas últimas 24 horas, mais 1.416 casos confirmados de Covid-19, totalizando 219.723. O número de óbitos em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus subiu de 4.451 para 4.471 entre essa sexta-feira (26) e este sábado (27), com mais 20 registros, sendo 17 ocorridos nas últimas 24 horas. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). Até o momento, 653.143 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados na Paraíba.

Resumo | Últimas 24h na Paraíba

  • Confirmados: 219.723 (eram: 218.307)
  • Descartados: 245.121 (eram: 244.356)

Dentre os casos confirmados:

  • Recuperados: 158.132 (eram: 157.849)
  • Isolados em casa: 56.582 (eram: 55.565)
  • Internados: 538
  • Mortos: 4.471 (eram: 4.451)

Mortos

As vítimas confirmadas pela SES neste sábado (27) são 11 homens e nove mulheres, com idades entre 36 e 97 anos. Hipertensão foi a comorbidade mais frequente e cinco não tinham comorbidades.

Até este último boletim, 206 cidades paraibanas registraram óbitos por Covid-19, o que representa 92,37% dos 223 municípios do estado. As mortes ocorreram entre residentes dos municípios de Alagoa Grande (1), Barra de Santana (1), Borborema (1), Cajazeiras (1), Jacaraú (1), Campina Grande (1), João Pessoa (8), Patos (3), Princesa Isabel (2), Santa Luzia (1) e São Bento (1).

Ocupação de leitos

A ocupação total de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 69%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 89%. Em Campina Grande, estão ocupados 62% dos leitos de UTI adulto, e, no Sertão, 69% dos leitos de UTI para adultos. De acordo com o Centro Estadual de Regulação Hospitalar, 45 pacientes foram internados nas últimas 24 horas.

Casos por cidade

Cinco municípios concentram 741 novos casos, o que corresponde a 52,33% dos casos registrados neste sábado. São eles: João Pessoa, com 442 novos casos, totalizando 58.330; Campina Grande, com 134 novos casos, totalizando 20.294; Cajazeiras, com 67 novos casos, totalizando 4.720; Sousa, com 62 novos casos, totalizando 4.928; Aroeiras, com 36 novos casos, totalizando 557.

Vacinômetro

De acordo com o boletim da SES, até este sábado (27), foi registrada no sistema de informação SI-PNI a aplicação de 143.462 doses. Até o momento, 109.323 pessoas foram vacinadas com a primeira dose e 34.138 com a segunda dose da vacina.

Remessas de vacinas contra Covid-19 enviadas à Paraíba

  • 18 de janeiro | 114.846 doses da Coronavac (Instituto Butantan e Sinovac)
  • 24 de janeiro | 36 mil doses da Coronashield (Oxford/AstraZeneca)
  • 25 de janeiro | 16.600 doses da Coronavac
  • 7 de fevereiro | 56.200 doses da Coronavac
  • 24 de fevereiro | 39.500 doses da Coronashield
  • 25 de fevereiro | 23.800 doses da Coronavac

portalcorreio

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Notícias

HU de João Pessoa suspenderá cirurgias eletivas e atendimento ambulatorial

Publicado há

em

Por meio de nota encaminhada à imprensa, a assessoria de Comunicação do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW), em João Pessoa, informou que a unidade suspenderá os atendimentos no ambulatório a partir da próxima terça-feira (2).

De acordo com a unidade, a decisão foi tomada em razão do “agravamento da crise de saúde pública enfrentada pelo Brasil, e notadamente pela Paraíba, devido à pandemia de Covid-19 — com aumento no registro de óbitos e de novos casos da doença ao longo dos últimos dias”, diz o texto.

A suspensão acontecerá no período de 2 a 5 de março de 202. A decisão também afeta as cirurgias eletivas. Serão mantidas, no entanto, as cirurgias emergenciais e essenciais.

Confira o texto na íntegra

“Considerando o agravamento da crise de saúde pública enfrentada pelo Brasil, e notadamente pela Paraíba, devido à pandemia de covid-19 — com aumento no registro de óbitos e de novos casos da doença ao longo dos últimos dias, Considerando o estado de calamidade pública vigente em nosso Estado (Decreto nº 40.134, de 20 de março de 2020) e a curva de contágio ascendente, o que sugere o aumento do número de casos nas próximas semanas, Considerando ofício da Secretaria Executiva de Gestão da Rede de Unidades de Saúde da Paraíba sobre planejamento da capacidade operacional dos estabelecimentos de saúde que realizam cuidados especializados no âmbito da emergência provocada pelo SARS-CoV-2, Considerando apelo constante no ofício supracitado e a necessidade de o Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW-UFPB/Ebserh) ampliar sua colaboração ao enfrentamento da covid-19 em nosso Estado com o redimensionamento da força de trabalho e a expansão da oferta de leitos covid-19 (Enfermaria e Unidade de Terapia Intensiva – UTI), Considerando o maior risco de infecções pelo vírus SARS-CoV-2 decorrente de possível aglomeração de pacientes não vacinados em locais de espera por atendimento (mesmo com adoção de novos fluxos e medidas de profilaxia pelo HULW-UFPB), O Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW-UFPB/Ebserh) informa à população paraibana que irá interromper temporariamente, no período de 2 a 5 de março de 2021, os atendimentos ambulatoriais (exceto na Unidade de Pré-Natal) bem como as cirurgias eletivas. Serão mantidas, no entanto, as cirurgias emergenciais e essenciais. O retorno das atividades fica condicionado à evolução do quadro sanitário na Paraíba. Desse modo, está prevista uma reunião de avaliação no dia 5 de março, quando será analisada a medida a ser tomada na semana subsequente. Se houver necessidade de se manter a interrupção da assistência ambulatorial, a mesma conduta de avaliação do cenário será adotada em todas as sextas-feiras vindouras. Caso a suspensão das consultas ambulatoriais persista, o HULW vai oferecer assistência via telemedicina, a partir do dia 8 de março, para pacientes que já sejam atendidos pela instituição. Nesse caso, a forma de agendamento será informada posteriormente. Em face do exposto, o HULW-UFPB/Ebserh solicita a compreensão da população paraibana, e especialmente dos usuários que serão impactados pelas ações adotadas, mas entende que o momento exige esforço de todos, para que o avanço da contaminação pela covid-19 seja contido em nosso Estado”.

t5

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Notícias

Bolsonaro anuncia lançamento de satélite para monitorar a Amazônia

Publicado há

em

O perfil do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no Twitter anunciou o lançamento do satélite brasileiro Amazônia-1, na tarde deste sábado (27/02).

“Hoje, às 23:50, diretamente da Índia, lançaremos o Amazônia-1, o primeiro satélite 100% brasileiro”, diz a mensagem. Segundo o texto, o equipamento vai monitorar a Amazônia.

Pouco antes da postagem, o presidente esteve na embaixada de Israel, em Brasília.

Primeiro satélite brasileiro

O satélite Amazônia-1, o primeiro de observação da Terra projetado, integrado, testado e operado pelo Brasil, faz parte da chamada Missão Amazônia, criada para fornecer dados de sensoriamento remoto para observar e monitorar o desmatamento, especialmente na região amazônica.

A missão também vai monitorar a agricultura em todo o território nacional com alta taxa de revisita, buscando atuar em sinergia com os programas ambientais existentes.

A vida útil do Amazônia-1 é de quatro anos. A missão ainda prevê o lançamento de mais dois satélites, o Amazônia-1B e o Amazônia-2.

metropoles

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

⚡EM ALTA

Copyright © 2021 Portal Mídia Orgulhosamente criado com ❤️ por FNX CORPORATION.