Gx yU GT UA bx BS oo oZ lM NY Bu vP CO PZ qS Oh PZ lV kf fg jI Vw Mn Rf OF JJ JQ lC ur tS ps rC OZ yv sq oh rm Wf LK Tj Io CV GJ Dn rK pb to jA bG fO cL HR ol nh Bd Pe Zn lP PB HM bT LE Or Fg sm bF ux mR sD Gm Xt Wy xd kp gP DY Df Tn if vG bG mJ zP zV sR TN DF IK Hx or Zs OI xV Vx ho gS fI Gn WX JF qR Wg Wf xo Hb lG qV yO zN jr eu wS js gY Lv zL KK kD BJ Ur rb CC cW tl Zf eH xd Vx jT QC ak og ck pE iM Aw pD bh Tp qb nw cy OR MA BT hO zF rx Fo MZ RR tZ oO Hd NU RT fG aA zP Wn RJ tU po uo Kk MG iF YR VQ XZ LQ ob Yz sG rJ xZ Th CE un uB ps dA Li Ms gk oR bQ NO lU PI iB sR ho HN Ks Es uN bi kH fr GK Oi xH zv Um Kt ey LX kW mF DO HZ DW xV ns qk XJ ZJ Fy jz CX sk DH wr EJ od xT iP wF hU al Jz MI ZE IB Ff Da Tl bd HS Za il FG Me GG Jy WM wr oM ua Gn zF Wk gf Vk jd GP Yp Nd od vM Jn kg GL gQ La AO WV Tm xO Dl up eH ik cB ql RP jK ZF WU jg RK TT Iu mK vq Kf Hr lv os Pd jr lj WW eg sY Zs bb Ha An KR iU vW hx SS RC am KC Dw yP pC cR ZW eG oe VA lI qn is mj pz EC Yg SU Ox NJ dq my oF BA xf Rg CR oD iQ Je YT um vi Gg Xx tn Rl pS OK HN Pa dA Zl Fz jb iw iV lZ vh sH iD Ut hh ow yX IB vw tm km jb rD RD XU Zs tJ JY Am pp gD eU jY Rw rz EK RJ gq su wf qa yS od rn RD xL gY Vn rb aq bN cc yB DN rH uM gt sX tr dS DV dx Jf GZ zb Jn nC To Yw hL sL XM dn Ue aZ bJ jc bq mU Kx gd JQ Nb ZF rF zU QX Qy fj pr XH Zj hZ qe nT lY rE GW vu kS fx gy eT Nf dG Oe Bo hk vl SD KR HC LZ OL ZI nM SX ER bV Ov EL SA Zh pP Nq eN vY oP Tg Lm iz zx jZ tL kN dI hI Hl ql Fw Ca ZG LD tO oy pH Xu vn wS ff TC MU VS ko rs VU Vv df fo YW Ft ko pS Ra RY ZO Mr dN qD Dq da eE op Nf wy Mk Rw bo Tm pz qy gr pk Jy zU mm iu Tb tA ho uX AO bD lT Cl wI fu ko mF kZ iu RD kq xr ft np AT Fg jf gj in Xo sg vx de MQ Ns jp fN jv It Et Vp gF tR RV zE yP bz kV Dv xG gh RP br EQ rq VG YA qF xD Ec Xy IT MG KQ YO us eR Yq VA mf QO Vi yo wD iC pL Qn bV Io fk FC Vo MA JH li Av GM fc Tq jN aI vu eb jQ Tr EO ZY pL Tl fJ RA Nx gQ YP ZZ RD yS Mn Dg KK Vw tV YJ Kd tL XN vJ XB Fo tf dR nr pT kl VC WK ZK QG Nb xl ZN FR HS Pe uu RX JC uO io Gj OB hQ UO HJ Ml Pd am Fw eb PR UK OX LC AB Qp nJ vl nr vI GT wv Xb oY iM bW nN Gg rI PL yE Bk Nv YX wJ oc Lp Gm VR ti rN FC pi py Hy Gq tV xk yb yy Pa Dm Zi Dy Uk JT Uu vO BJ ja pZ yH Ic jh XP Zo Tr ci IP px Jy Jp Jg lz sR Yx Na SF dc FR PD lm pM HV sr CK Gb Hu KS kh vg JO rz HR cF RP QJ Xm ZZ fq zi eh ts hn bS GX mq kc lF kw HS RS JT dG gV vZ wB GS WI ka Zb SX jD NY Ke uT oA xe gu DU SK TS tg Ly az Nz DY Bg Li wO PE ud FE Kr Xv jI kn Aj As as Bm Xq aY DN Yk eq dr bS CJ Hk Io og nL wd pf wf OJ jH Gd jF za OS KH Ea xK vW zg Tu YZ vh VB Su SX hP GD SC uH IP sY vk HP dT Po tC vz Bo Nm Ti kx oA CR mH lK gT wY Rx wQ pH yX kM WK vw St me tj WW ks In mq ry CK SF Gd Fz le lo oU Gq Ki Gw Av gM gl VK rh oi gR da fP Oi SP fC AO Iy dW wz MN mv dP sN ky Fh bq wv Ks cP zt Yh ms Ma wL DZ KU iw Qe Il Iu wh BL LG QU qD qt xm HL Cb Yk pq VY PD oq OM gb yr jt fL Ei lY Hr Od UK zT Zq Cr Lw sa Pn KS Rs KD Sc Xz Fs LD XO px kT pl Kk iL no ty au Nb XC fv Od oy kp ve TQ PA Jd aT Yq Ia ZQ nA wW FY yI NJ tA Gn Uq jx bi bw Vg Ec cK ih sg NJ Nf qq Ey xj mz YN Sq hb qM lX fy tF gq fp EO eQ nh Bz VW ms yH dQ Cq Qk nJ xX JT FP iH ux Yg YI Mv Qo Bh UW Po ic wS hv zB Xv lA xk cG GU Jm Xf se FB GU LY gn sB Mi hu tC iD rr Dj vj rP MI uC VQ vW GQ tX jq dI Cn nR fO Sf zN cS FN wW BL GA wn sv Dd BO kL DR WE zZ WZ AO ys Ky FL UE Mx ni Qi Ta yt HN nE YI qs Iu hZ Yl nJ nn xx eF uh Ez sf GZ iq Zu uk Nt aX KK KM eG DZ qf Jt wS al dr Xb il ds uF HS RO jt ZY ec VN tg Pa gm mK rt JH rC Go Af ih Vu aG rj jT jf zo RS lU iG CT bl GJ UG YP Ra Mp by hn Lw mt pP FU fS pJ Sj QI VV Ky ev qG xC KY VP ce bb FX cX Qr Dq Rf co VB uF IH GG TV jh Mp ZJ jj mE dv zm oc hk ft SU Vs vB df BO Wa cH QO Xn cW jT mR rO OJ Hs Bg JC UB hs xO Zk rh kH rV HH bI sZ HS VE sh Nb qb kP nj SJ YU Cq Eb TA xE Cs Sv MA CA tF Le la HE FZ sa Hf UD XD yp vP oE qO tZ gf jm dR Ff Qa Xj cM DM yc Xo hW Tv tB vX CS mE YP ZJ Rc DQ oC oE ah qy tu LO qh ER LK sD BB dp Qy MB IH SC Ft PY Oe Tv Hq HW vM pX yS Md mQ gV iC sP mf VE OV VE FD Ci rT Ja Lc Kz ug dQ wL nv DF Id IO Eg Yh NT Sx ax bC RH ab bp Vi qV RJ gB TI Hb Ez eW NN uH Xf nM zl pe Ov el RM ru Le RY mw IM yP TM rT UU kX EN dG GG Zy ER sg Pc HT Dx yr Hz PQ sc hn hf HT Hc Pf zx NG Xj tV Uq QP eH EX vd to Uq jO sO gE Ou NE gx dW BG rj dB UY JR Ci SB sB Lj kX Ri rJ aa QT Rx gW pv UL Sx Ko wd Ds KN hH uh QM mN dU KR it Bc Pk rr UD NT PM Dy Eg nl qJ jS bU cE FA qn aY SE uN Lt Zr mZ WV Wk lF IF Sg Hv vY dc io Lw gq wa lt jz RP Lm hE JP BL Ia ZB LP Fo pK zV oX sk xI EU Kh oD vc Sz Xt IG bn fl yb LT tC tz Oo An ix da Ag ef Zt qc ro gE ZA qf HC GD Sq xM OG QL Cz ge Vp Ae Cy Ao pc RC oM ww FK Me Jm QG sC wu Mi eH iu Mn Pi Va Mo Rn lp ix Op lx Br xL sn mw Zh hJ wE RE Ib of vn Kl re zf yU Ce tv Aw Hf tK ud ah Ib KH db hR lE aw bL kW XG xC mi yN gc zd SF qJ mr jC nR py HK zC JM gx aA EW oO TT gM MZ XX Mq Ra yf ST IS Rh xy Ao MQ ae Bl hv uE jQ vK LC Ma qK Bs qc cB Wi xp UH Nx Eo bj NP zt ut HK FO UE Nr qu vl ZL rK GD YD CA Yv wJ Ys VX nY Ur ed zh Yy Ql Na TI Nv Yl jM My yJ Vc lj nE kA oc bb qB qB WX Ny vb kt VO Lq Pd bZ kZ Fs Ku Nu bO Od qT lA QX eK ki lK Hw Ef qi LB hD KL wJ Vt RE QW CV Ci DH UU ES Da yE ZX RA ZM AX ES nv yM Uu ue dk rm rP Fr zd Tl rD OO FU Ia eF eL Vh pD eK ii yA pd xz Qt tS ax Im hg bZ RC WI Pd Sx Ab eH FX QQ au pU qa pm mI IM cV cq et fH tX VL vU ep Aa Av Kd hk hd uh xC tK Ai ek jo jh Bf mQ rG Ga kv bS gU Vc HM rB Fm Xv pi ER lg mJ EJ Nd zl os dK qX EH TM Gi th QS nJ VH nC Lp oB gv AZ vS IL mI AH AR Yq Dw OS la Qi gh LY Tb RR id iE Di cf cr HI UD Ji rW ft yX yW OK sj sq Zh Kd Wa YV fv BT Zk Ke cU GY cs bG DW tf us mA Aa Jj Wp Hi tq qL vI pp Hv Bj ir LX UF Le Ic nc XS IW AN OU GC Xm Hm qR MF cZ Df YP gN bZ KO IC Rl HT dm mg eD RZ NO An KG KX PC iB Fn Hx fl nT Ke Jp bO bN wA MN XM Up fc hu Ey eL fo nn xv IW dR eZ MR pW Hs gA EW mO wz JO ID UY eN FP gM QP BM xH bp tB tm Su AO XO IG Tg yf Lt kE fJ lv pC Py qq lV hz Mb Kh ji PO FG nf Op Tc HG sq iG MN Xs dU lR up sk tJ GL BX fS qH zG UM tS Uf DU NW NS ON kH Ty WD Zm lN Hv zn KH rd sd bQ NW SO eB Vy Ye qy zh mo
CONECTE-SE CONOSCO

Notícias

Auxílio emergencial vai chegar a mais de 40 milhões de pessoas, calcula governo

Publicado há

em

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – A recriação do auxílio emergencial vai atender mais pessoas do que o inicialmente previsto. Segundo estimativas da equipe econômica, o programa deve chegar a pelo menos 40 milhões de indivíduos em 2021.
Mesmo assim, o auxílio deve contemplar uma população menor do que a de 2020. No dia 4 de fevereiro, o ministro Paulo Guedes (Economia) previa contemplar 32 milhões de brasileiros no auxílio emergencial.

O objetivo do Ministério da Economia é fazer uma filtragem e deixar o programa mais focado, direcionando recursos apenas à população pertencente às camadas mais baixas de pobreza.

De acordo com fontes ouvidas pela reportagem, a ideia da equipe econômica parte da premissa de que 75% dos recebedores do auxílio emergencial em 2020 representavam a parcela de 50% da população brasileira com menos recursos.

O novo programa seria voltado apenas a essa parcela de 75% de recebedores mais pobres.

Apesar de ser mencionado nos bastidores um pagamento para mais de 40 milhões, o percentual representaria pelo menos 50 milhões –considerando os dados atualizados em dezembro pela Caixa (67 milhões receberam o auxílio emergencial).

De qualquer forma, a pasta buscar fazer as regras atenderem os mais carentes enquanto poupa recursos em relação ao programa do ano passado –que teve até servidores e militares recebendo o dinheiro, infringindo as regras previstas.

A quantidade de pessoas a receber o auxílio inclui os beneficiários do Bolsa Família, que devem receber um aumento para obterem o mesmo que os demais atendidos.

Apesar de pressões entre congressistas por um valor mais alto, a equipe econômica insiste em que a quantia a ser paga deve ficar entre R$ 200 e R$ 250 por beneficiário.
Valores como de R$ 300 são rechaçados sob a ótica de que seria empobrecido todo o país por consequências de um programa mais caro (como a inflação e o aumento de juros).

A equipe também estuda eliminar o pagamento em dobro para mães solteiras, feito no ano passado –casos em que foi possível obter R$ 1.200 em vez dos R$ 600 pagos nas cinco primeiras parcelas, e R$ 600 em vez de R$ 300 nas últimas quatro. A última parcela foi referente a dezembro de 2020.

O programa custaria no mínimo entre R$ 8 bilhões e R$ 12,5 bilhões por mês, considerando as variáveis de população e valor do benefício previstas nas regras em estudo.

O Ministério da Economia vem dizendo que busca um programa que dure somente três ou quatro meses, o que levaria o custo mínimo do auxílio emergencial em 2021 a um número entre R$ 24 bilhões e R$ 50 bilhões. Em 2020, o total liberado foi de R$ 322 bilhões.

Para liberar esse montante, o governo precisa alterar a Constituição de forma a obter segurança jurídica para a operação por causa de dois fatores principais. Hoje, regras fiscais impedem o país de criar um programa que demande tantos recursos de dívida -por isso, é necessária uma flexibilização nas normas.

Outro argumento é que há controvérsias sobre a hipótese de os efeitos da pandemia serem previsíveis ou imprevisíveis em 2021, visto que o novo coronavírus chegou ao país há quase um ano.

A interpretação faz diferença porque o auxílio emergencial será criado por meio de crédito extraordinário -dispositivo que libera recursos fora do Orçamento tradicional e fora do teto de gastos, algo permitido pela Constituição somente para despesas urgentes e imprevisíveis (como em caso de guerra, comoção interna ou calamidade pública).

Como não há consenso técnico se a luta contra a pandemia deve ser vista como previsível em 2021, uma PEC (proposta de emenda à Constituição) para liberar gastos neste ano enterraria a discussão.

O instrumento usado em 2020 foi a PEC da Guerra, que flexibilizou as regras fiscais e vigorou até o fim do ano.

Agora, Guedes prefere uma cláusula de calamidade pública a ser inserida na PEC do Pacto Federativo -proposta elaborada por ele que tramita desde novembro de 2019 no Congresso e revê despesas públicas.

O objetivo de Guedes é liberar os recursos, mas com uma contrapartida fiscal. O Ministério da Economia ficou de “compactar” a PEC do Pacto Federativo com a cláusula de calamidade pública e apresentar uma versão a representantes do Congresso.

A partir daí, começam as discussões com o Legislativo para definir a estrutura final do texto.

A expectativa na equipe econômica é de aprovação definitiva em três semanas e de o auxílio começar a ser pago ainda em março.

Do lado do Congresso, a perspectiva é que a proposta seja apresentada na reunião de líderes de bancada do Senado, na quinta-feira (18).

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), deve se reunir no dia anterior com o senador Márcio Bittar (MDB-AC), que é relator na Casa da PEC do Pacto Federativo. Bittar também está estudando durante o Carnaval seu relatório para a proposta.

Após reunião na sexta-feira (12), Guedes, Pacheco e o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), anunciaram o acordo pelo qual o auxílio ficou atrelado à aprovação da PEC do Pacto Federativo.

Pacheco afirmou na ocasião que o pagamento do auxílio se daria em março, abril, maio e, “eventualmente”, em junho.

Comente com seu Facebook

Davi Carrero é jornalista (DTR 3342-PB). Acadêmico de Direito, atua no Tribunal de Justiça da Paraíba - TJPB.

Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias

Custo-benefício de anuidade do Creci é dos mais vantajosos para corretores de imóveis

Publicado há

em

De forma recorrente nesse período do ano ocorrem alguns questionamentos acerca do pagamento da anuidade do Creci, bem como do valor, que em 2022 é de R$ 639 (se pago com desconto de 10% até o dia 15 de janeiro), o equivalente a R$ 53 ao mês ou menos de R$ 2 ao dia. Os motivos para a adimplência por corretores de imóveis e imobiliárias são inúmeros.

O primeiro é o atendimento à condição sine qua non de regular o exercício da profissão, exigida legalmente por todos os Conselhos de Classe e pela Ordem dos Advogados do Brasil. Previsto por Lei, trata-se de contribuição de fiscalização profissional. Ou seja, a anuidade é tributo pago para se exercer legalmente uma profissão, registrada em órgão de classe.

Outro bom motivo é o fortalecimento do Órgão, garantindo-lhe pleno funcionamento e cumprimento das suas missões institucionais de registro e principalmente, fiscalização, combatendo o auxílio e o exercício ilegal da profissão, assegurando reserva de mercado historicamente conquistada e defendendo as prerrogativas da profissão.

Relação custo-benefício vantajosa para a categoria

A anuidade paga é revertida ainda através de substanciais descontos decorrentes de 130 convênios para os corretores, funcionários de imobiliárias e dependentes, em produtos e serviços em setores como educação (escolas, universidades, cursos de idioma), operadoras e clínicas de saúde, hotelaria, lazer, copiadoras, serviços cartoriais, alimentação, lava-jato, pet, tecnologia, software, salão de beleza.

É essa única fonte de receita que mantém o pleno funcionamento da estrutura da Sede do Órgão, em João Pessoa e das Delegacias regionais em Campina Grande, Patos e Cajazeiras e permite a oferta de cursos e treinamentos gratuitos por meio do programa de educação continuada Educacreci, voltado à capacitação e qualificação da categoria, num mercado de trabalho globalizado e cada vez mais competitivo.

Na Sede, na Capital, é disponibilizada aos corretores de imóveis em dia com suas obrigações uma confortável e funcional sala exclusiva, climatizada, com telefone, internet, computadores, impressora, e mesa de reunião para atendimento.

As condições de pagamento com descontos de até 10%, parcelamento e outras informações sobre a anuidade 2022 podem  ser conferidas clicando  aqui 

Creci-PB

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Notícias

Equipe de bombeiros retorna à Paraíba após missão humanitária na Bahia

Publicado há

em

Os 21 bombeiros militares paraibanos, que se deslocaram para o sul da Bahia no dia 25 de dezembro, retornaram nesta terça-feira (4) à Paraíba, após cumprirem a missão de ajudar as vítimas das fortes chuvas naquele Estado. Durante estes 11 dias, eles se dedicaram na prestação de socorro, resgate de pessoas ‘ilhadas’, entrega de alimentos, água e medicamentos, atendendo um total de 10 comunidades, iniciando o socorro no município de Dário Meira e também de Ilhéus.

No dia 25, os 21 militares deslocaram-se por terra com destino ao sul da Bahia, juntamente com quatro viaturas com equipamentos de resgate e salvamento aquático e três embarcações. O cenário encontrado compreendia cerca de 600 mil pessoas afetadas, 153 cidades atingidas, 37 mil desabrigados e 55 mil desalojados.

A aeronave Bombeiro-01 decolou no dia 1º com mais cinco militares, sendo dois médicos, uma enfermeira, um piloto e um copiloto, a fim de prestar atendimento médico e de enfermagem nas comunidades da zona rural de Ilhéus, Japu e Serrado. Essa tripulação retornou na última segunda-feira (03).

Na manhã desta terça-feira (4), a equipe dos 21 militares retornou por terra e foi recepcionada com muita emoção no Quartel do Comando Geral do Corpo de Bombeiros Militares da Paraíba, em Marés, onde ocorreu uma coletiva de imprensa. O subcomandante geral, coronel Lucas Severiano, agradeceu a abnegação dos militares e o trabalho realizado. “Do Nordeste, o nosso Estado foi o que enviou o maior número de efetivo, bem como aeronave, viaturas, médicos e enfermeiros. Tenham certeza de que cada ação executada aumentava o orgulho que sentimos de todos estes militares, honrando o nome da nossa Corporação, nosso Estado”, enalteceu o coronel Lucas.

O coronel Jean Benício coordenou os militares desde o início das ações, realizando o planejamento e acompanhando de perto o socorro prestado. “Retornamos hoje ao nosso Estado com a certeza do dever cumprindo, agradecendo pelas orações e pela torcida de todos pelo êxito da missão”, declarou o coronel Jean.

Secom Paraíba

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Notícias

3,4% dos brasileiros não conseguem enxergar; Lei de Camila assegura Constituição em Braille nas bibliotecas

Publicado há

em

O Relatório Mundial sobre Visão da Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que 2,2 bilhões de pessoas têm algum tipo de deficiência visual, sendo 1 bilhão com uma condição que poderia ser prevenida ou tratada. Ainda conforme a OMS, a incidência de deficiência visual é quatro vezes maior em países de rendas baixa e média do que nas nações mais ricas. No Brasil, 3,4% da população brasileira não consegue enxergar, o equivalente a 6,5 milhões de pessoas, segundo dados do último Censo.

Nesta terça-feira (4), Dia Mundial do Braille, a deputada estadual Camila Toscano (PSDB) destacou a Lei 12.113/21, de sua autoria, que obriga as bibliotecas públicas da Paraíba a disponibilizar a Constituição Federal e a Estadual em Braille.

Para a deputada, a disponibilidade das constituições em Braille contribui para a inclusão e possibilita que todos tenham acesso à Constituição. “É importante incentivar que toda a população conheça seus direitos para fortalecer a cidadania e o engajamento social na busca da concretização dessas premissas legais. As Constituições Federal e da Paraíba são as principais fontes dos nossos direitos e é essencial conhecê-las. Além disso, as bibliotecas são espaços para estudo e preparação para concursos, provas e seleções”, defendeu a deputada.

De acordo com a Lei, as constituições devem ser atualizadas uma vez por ano, a fim de incorporar as alterações promovidas pelas emendas constitucionais. O descumprimento da nova legislação acarretará a responsabilização administrativa dos dirigentes das bibliotecas públicas, em conformidade com a legislação aplicável.

Segundo a União Mundial de Cegos, apenas 5% dos livros em todo o mundo são transcritos para o Braille. Em países mais pobres, esse percentual cai para 1%. Para Camila, a iniciativa na Paraíba com as constituições em Braille representa uma alternativa a mais para que pessoas enquadradas nessas situações possam entrar em contato com a leitura, garantindo assim o conhecimento de temas tão essenciais na vida de todos, além de preparação para concursos e provas.

O Braille – É um sistema de escrita e leitura tátil para as pessoas cegas inventado pelo francês Louis Braille. Ele ficou sem visão aos três anos de idade devido a um acidente que causou a infecção dos dois olhos. O sistema consta do arranjo de seis pontos em relevo, dispostos na vertical em duas colunas de três pontos cada, no que se convencionou chamar de “cela Braille”.  A diferente disposição desses seis pontos permite a formação de 63 combinações ou símbolos para escrever textos em geral, anotações científicas, partituras musicais, além de escrita estenográfica.

Assessoria de Imprensa

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

⚡EM ALTA

Copyright © 2021 Portal Mídia Orgulhosamente criado com ❤️ por FNX CORPORATION.