CONECTE-SE CONOSCO

Mulher e Beleza

Licença-maternidade precisa mudar para incentivar mulher no trabalho

Publicado há

em

FLORIANÓPOLIS, SC (FOHAPRESS) – A política que garante no mínimo quatro meses de licença-maternidade às mulheres empregadas no mercado formal, enquanto concede aos homens o afastamento de apenas cinco dias corridos, reforça o estereótipo de que os cuidados com os filhos são responsabilidade das mulheres e pode dificultar a permanência delas no trabalho.

“A licença-maternidade é a razão número 1 das diferenças de trajetória entre homens e mulheres no trabalho. No Brasil, 40% das mulheres estão fora do mercado formal um ano depois de tirarem a licença”, afirma a economista Cecília Machado, professora na Escola Brasileira de Economia e Finanças da FGV e colunista da Folha.

Ela foi uma das participantes do segundo painel do webinário Mulheres no Mercado de Trabalho, promovido pela Folha, com apoio do INW (Instituto Nelson Wilians), na última quinta-feira (4).

Segundo Machado, o Brasil deveria adotar um modelo de licença familiar ou parental que reconheça o compartilhamento da tarefa de cuidar do filho entre pais e mães ao possibilitar a divisão entre eles do tempo de afastamento do trabalho.

“Precisamos pensar como envolver os gêneros de uma forma mais equitativa e equilibrada nos cuidados com os filhos e isso implica também as políticas públicas”, diz. “O setor privado pode inclusive considerar algumas características do setor público, que consegue reter os profissionais por mais tempo.”

Para os servidores públicos federais, a licença-maternidade é de seis meses e a paternidade de 20 dias.

Há ainda no âmbito privado uma modalidade em que empresas participantes de um programa especial do governo oferecem mais dois meses de afastamento para as mães e 20 dias para os pais em troca de desconto tributário. Essa ampliação é facultada ao trabalhador, que pode decidir se aceita ou não.

Um estudo da OIT (Organização Internacional do Trabalho) analisou as informações disponíveis de 169 países e constatou que 66 deles tinham em 2013 alguma concessão de licença parental. Os países nórdicos (Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia) são reconhecidos por estarem entre os precursores na adoção dessa política.

Para Isabelle Christina, analista de negócios em diversidade e inclusão na Oracle e jovem transformadora na Ashoka, organização com foco em empreendedores sociais, as mulheres que se tornam mães quando ainda estão dando seus primeiros passos no mercado de trabalho merecem maior atenção das empresas.

“A maior parte das mulheres nesse recorte são negras e de classes sociais mais baixas. As empresas precisam não só incluir essas mães jovens, mas também oferecer benefícios que atendam às suas necessidades”, afirma.

Rafa Brites, influenciadora digital e autora do livro “Síndrome da Impostora” (ed. Planeta, 144 págs., R$ 36,90), conta o relato que recebeu de uma seguidora que explicita a vulnerabilidade de mulheres grávidas que ocupam postos no mercado de trabalho informal.

“Era uma motorista de aplicativo e estava desesperada porque terá o filho em breve e vai perder sua principal fonte de renda. Também recebo muitas mensagens de sobrecarga das mulheres na vida familiar, e isso acontece pelo machismo estrutural e da relação alienada da paternidade no Brasil, onde ainda existe a expressão ‘o pai que ajuda'”, afirma Brites.

Para a escritora, o que mais afeta as mulheres é a falta de uma estrutura familiar compartilhada para elas poderem investir em suas carreiras.

“As minhas amigas falam que meu marido é ótimo, porque dá banho e leva nosso filho para a escola, mas digo pra elas que isso não o torna um bom marido, isso faz dele um pai”, diz.

Na Microsoft Brasil, o abandono do emprego pelas mulheres após a licença-maternidade também é considerado um problema a ser enfrentado, de acordo com Alessandra Karine, líder de diversidade e inclusão da empresa.

“Temos uma desigualdade de gênero maior nos cargos de liderança. Para combater isso, oferecemos flexibilidade, trabalho remoto, mesmo antes da pandemia”, relata Karine, que aponta outras ações da empresa para reverter esse cenário, como a garantia de equidade salarial entre os que ocupam o mesmo posto e a exigência de ao menos uma mulher entre os finalistas dos processos seletivos.

Uma pesquisa da rede social LinkedIn e da The Female Lead de fevereiro deste ano aponta que praticamente metade (48%) das mulheres afirmam esperar vivenciar um momento em que irão reduzir as expectativas sobre suas carreiras.

Os principais motivos citados por elas são o entendimento de que a sociedade ainda não superou a desigualdade de gênero (37%), o aumento da carga mental causada pela responsabilidade de gerenciar a vida profissional e pessoal (32%) e uma licença-maternidade ou pausa na carreira (21%).

O levantamento entrevistou 2.009 profissionais ativos com idades entre 25 e 55 anos no Brasil. Para a influenciadora Rafa Brites, a “síndrome da impostora”, expressão que dá título ao seu livro, é resultado da falta de representatividade e proporcionalidade das mulheres no mercado de trabalho.

“Para reverter isso, políticas públicas e empresariais são bem-vindas, e uma das principais ferramentas que nós mulheres podemos usar é falar sobre o assunto, inclusive nas entrevistas de trabalho”, afirma.

Comente com seu Facebook

Davi Carrero é jornalista (DTR 3342-PB). Acadêmico de Direito, atua no Tribunal de Justiça da Paraíba - TJPB.

Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mulher e Beleza

Como Eliminar o Frizz dos Cabelos

Publicado há

em

Como Eliminar o Frizz dos Cabelos

Esse é mais um assunto que incomoda a muitas mulheres: o chamado “frizz”, ou fios arrepiados. O frizz são aqueles cabelinhos arrepiados e grossos que ficam no meio e em cima da cabeça. Este arrepiado dos fios ocorre pelo simples fato da cutícula dos fios estarem abertas, sendo que isso resulta na aparência de cada mecha com arrepiado e sem aderência. Além disso, a ausência de comprimento e nutrientes auxilia para o aspecto “frizzado”.

Geralmente, quando o cabelo está com muito frizz, é sinal de que está desidratado. Para esses casos o problema tem solução — e a melhor delas é unanimidade entre os cabeleireiros: uma boa hidratação e cauterização.

Se a hidratação não resolver, ou se os fios arrepiados forem característicos da pessoa mesmo, outra solução possível é a escova progressiva.

Como Eliminar o Frizz dos Cabelos

Fatores que Contribuem para Aparecer o Frizz

  • Clima: quando a umidade do ar aumenta os cabelos se tornam ainda mais elétricos e arrepiados.
  • Chapinha: o calor da chapinha desgasta a cutícula, deixando as madeixas ressecadas e desidratadas, propiciando o aparecimento do frizz.
  • Química: em contato com a química, a cutícula capilar abre, surgindo o arrepiado. Se não for devidamente tratado, com o tempo, o cabelo perde queratina e quebra com facilidade, piorando a aparência e a quantidade dos fios rebeldes.
  • Falta de cuidado com o cabelo: escovar de qualquer jeito, usar produtos de baixa qualidade e falta de hidratação podem enfraquecer e quebrar os fios.

Dicas para Evitar o Frizz

Como Eliminar o Frizz dos Cabelos

Faça hidratação semanalmente

Cabelos hidratados dificilmente tem frizz. Quando o cabelo está em falta de óleos, água ou até queratina, o frizz aparece. Para repor todos esses nutrientes que os cabelos precisam, existe uma rotina de cuidados chamada Cronograma Capilar. No cronograma capilar, você cuida dos cabelos em etapas – hidratação, nutrição e reconstrução. A hidratação devolve água para os fios, a nutrição devolve óleos e vitaminas e a reconstrução agrega proteínas. Fazendo o tratamento com o cronograma o frizz diminui muito.

Use óleos vegetais a seu favor

Quando fizer hidratação em casa, acrescente umas gotinhas de óleo vegetal no seu creme. Esses óleos ajudam na hidratação, nutrição e fortalecimento dos fios. Você pode usar óleo de coco, óleo de abacate, óleo de jojoba, óleo de argan ou de amêndoas.

Evite o uso de shampoos com sulfatos

A maioria dos shampoos são feitos de sulfactantes fortes, que são substâncias responsáveis pela limpeza dos fios e dos compostos insolúveis das máscaras, como óleos minerais. Infelizmente, os sulfatos presentes no shampoo detonam e ressecam os fios, provocando, entre muitos efeitos, o frizz. Se você lava seus cabelos com muita frequência, e observa o aparecimento do frizz, evite lavar o cabelo com shampoo tantas vezes na semana.

Experimente a técnica co-wash

A técnica para lavar os cabelos apenas com condicionador é muito bem-vinda em casos que seu cabelo está muito ressecado.

Último enxágue com água fria e, se possível, sem cloro

A água fria funciona como uma espécie de “selante” dos fios, ou seja: é muito amiga dos cabelos crespos e cacheados! Quando estiver lavando os fios, especialmente no verão, dê um último enxágue com a água fria do chuveiro. Se a água for filtrada ou mineral, melhor ainda, pois o cloro também danifica os fios.

Utilize vinagre de maçã nos cabelos

O vinagre sela as cutículas, diminuindo o frizz e deixando o cabelo mais brilhoso. Dilua 1 colher de sopa de vinagre de maçã orgânico em um copo de água, e depois que você tiver condicionado o cabelo, e enxaguado, aplique essa mistura nos fios e não enxágue.

Trate melhor os fios após a lavagem

O frizz é um fenômeno estático, e o atrito é responsável pelo aumento dos arrepiados. Uma sugestão é evite esfregar os cabelos na hora de secar com a toalha. Troque a toalha comum por tecidos de algodão, ou até papeis toalha (de cozinha mesmo). Evite desembaraçar o cabelo com os dedos, pois o cabelo em contato com as mãos forma frizz. Prefira pentes de madeira.

Use condicionador

O shampoo abre as cutículas para que os fios limpem, e o condicionador tem a função de fechar essas cutículas, evitando assim o frizz.

Use produtos anti-frizz específicos

Existem diversas pomadas, reparador de pontas, silicone e leave-in anti-frizz. Alguns reparadores, tem a função anti-frizz e podem ser aplicados a qualquer hora. O produto pode ser carregada na bolsa. Quem tem os cabelos indisciplinados sabe o poder do leave-in para controlar os fios mais rebeldes. Ele é aliado, principalmente, das cacheadas. Ele ajuda a controlar o volume, o frizz e ainda protege os fios.

Dicas de Produtos Anti-frizz

  • Leave in kérastase nutritive nectar thermique
  • Salon Line Meu Liso Proteção Total Defrizante
  • L’Oréal Paris Óleo Extraordinário Elseve – Tratamento Reconstrutor
  • Óleo Finalizador Patauá Ekos
  • Sérum Capilar Match Patrulha do Frizz

Fonte: belezaesaude

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Mulher e Beleza

Grávidas têm mais de dobro do risco de sofrerem de Covid persistente

Publicado há

em

Uma nova pesquisa revela que o risco do vírus para o nascituro é bastante baixo, porém as mulheres grávidas estão 2,1 vezes mais propensas a acabar nos cuidados intensivos como resultado da infecção por Covid-19.

E o risco de necessitarem de ventilação é 2,6 vezes maior, de acordo com os dados apurados por investigadores da Universidade de Birmingham, no Reino Unido, publicados no BMJ.

Os especialistas descobriram ainda que o risco de doença grave era superior, particularmente entre mulheres de minorias étnicas ou com outras condições de saúde pré-existentes, como obesidade, pressão alta ou diabetes.

O professor e líder do estudo John Allotey, da Universidade de Birmingham, disse: “as mulheres grávidas devem ser consideradas um grupo de alto risco, particularmente aquelas identificadas como tendo fatores de risco, para Covid grave com base nos nossos achados”.

“As mães também devem saber de que os riscos para o bebê são bastante baixos”.

Adicionalmente, a equipe apurou que as mulheres grávidas eram mais propensas a ser assintomáticas após contraírem Covid, com apenas quatro em cada dez a manifestar sinais como febre ou tosse.

POR NMBR

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Mulher e Beleza

Modelo diz que Justiça foi machista ao inocentar ator de ‘Chiquititas’

Publicado há

em

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A modelo e influenciadora Jessica Aronis afirmou que se sente injustiçada após o Tribunal de Justiça de São Paulo absolver o ex-marido dela, João Gabriel Vasconcellos. O ator de “Chiquititas” (SBT) foi inocentado em janeiro em um processo por violência doméstica.

 

Aronis afirma que a decisão de tornar pública sua experiência partiu do “objetivo de ajudar outras pessoas” e que faz isso até hoje”. “Sempre agi conforme o que os meus advogados me mandavam fazer, jamais divulguei quem ele era. Eu entrei com o processo contra ele, [mas] ninguém sabia da minha história.”

“Eu fiz um desabafo nas minhas redes sociais, como forma de um grito”, lembra. Ela diz que ainda irá lutar contra a violência doméstica, mas que não quer mais usar o próprio caso como exemplo. Para ela, o ator ser inocentado “tira totalmente a minha credibilidade em falar: ‘Denunciem, é o certo a fazer. Você precisa denunciar’.”

“A Justiça brasileira é extremamente machista”, diz a modelo. “Sinto muito pelas mulheres que morrem diariamente por serem mulheres, por terem a palavra descredibilizada, por serem silenciadas. Isso acontece todos os dias com mulheres. Nossa voz é abafada o tempo inteiro.”

Ela afirma que agora está se “aliando a promotores de Justiça para tentarmos fazer uma mudança estrutural, para que pelo menos o juiz que vá julgar um caso de violência doméstica, seja uma mulher ou seja uma pessoa que passou por um processo de treinamento”. “É muito triste o que aconteceu comigo”, diz.

Aronis afirma que agora se sente desprotegida. “Tenho medo de andar na rua e qualquer hora ele aparecer, já que não tenho mais medida protetiva”, conta.

Vasconcellos, que também esteve na série “O Negócio” (HBO), afirmou que vai mover uma ação contra a ex-mulher por fraude processual e denunciação caluniosa. “Fiquei muito tempo calado e tive a minha vida arruinada, mas passou, e eu quero Justiça”, disse o ator para a coluna de Fábia Oliveira no jornal O Dia. Quanto ao processo que o ex pretende mover contra ela, a modelo diz: “Eu não sei com que base ele vai fazer isso”.

Daniell Roriz, advogado do ator, afirmou que seu cliente não quer “enriquecer à custa de nenhum processo judicial e muito menos da ex-mulher”. Ele afirma que Vasconcellos “quer a retratação por tudo o que sofreu com ofensas, perseguições e perdas”. “Isso não significa que essa reparação moral não possa também se traduzir numa decisão judicial por meio de uma indenização financeira”, explica.

“O que interessa a ele é uma indenização moral”, comenta o advogado. “Ele tem essa preocupação e consciência do que fez de certo e errado, mas tem também a consciência de que ele foi altamente prejudicado com as acusações infundadas.”

Procurada, a assessoria do ator afirma em nota que Vasconcellos “comprovou inocência na ação movida por sua ex-mulher de violência doméstica”. O texto também apresenta os argumentos utilizados por ele no caso.

“Eu tinha acabado de encerrar uma série, uma outra tinha acabado de ser exibida em diferentes canais, e já estava me preparando para rodar uma próxima”, diz o ator. “Estava também no meio de um teste para uma novela. Todas essas possibilidades me foram tiradas quando minha reputação foi assassinada.”

“Não só a minha vida, como a da minha família, foi devastada”, continua. “Qualquer um pode ser acusado injustamente. Para isso, serve a Justiça. Para investigar e julgar. Justiça foi feita. Eu consegui provar que sou inocente. Chegou a hora de mostrar a realidade dos fatos, a verdade.”

Ao ser inocentado, o ator fez uma publicação nas redes sociais com um desabafo, porém sem citar o processo diretamente. “Nos últimos anos passei por situações difíceis”, contou. “Fui julgado por muitos, carreguei falsas acusações nas costas, sozinho.”

“Percebi que isso me fortaleceu, na real, que falsidade existe para glorificar a vitória dos justos e que talvez seja importante para pessoas fracas se sentirem empoderadas em cima da derrota de alguém perseverante”, continuou. “Tenha fé, porque Deus existe, ele e justo, nenhuma mentira persiste por muito tempo, todo esforço e reconhecido e e isso que importa.”

O artista afirmou que agora irá focar na sua carreira como ator e empresário. “Eu estudei a minha vida inteira para isso [atuar]”, disse. “Eu tinha acabado de encerrar uma série de HBO, tinha terminado de rodar também a novela ‘Chiquititas’ e uma série sobre feminismo na Netflix com um dos papéis principais, que caiu por causa das repercussões das acusações.”

“Antes de conhecer minha ex, a primeira coisa que eu fiz na vida foi ser ator, é a minha profissão”, finalizou. “Toda essa acusação me tirou a possibilidade de exercer o meu ofício. Pretendo conciliar a carreira de ator com a de empresário, que é o que eu faço atualmente no meu restaurante.”

ENTENDA O CASO

A modelo e o ator foram casados por cinco anos. No ano de 2018, Aronis compartilhou em seu perfil do Instagram um relato de que sofreu um relacionamento abusivo, sem citar nomes. Na época, ela afirmou ter passado por situações humilhantes que iam desde agressões verbais e físicas a tortura psicológica, que a fizeram desenvolver uma anorexia nervosa.

O desembargador Laerte Marrone absolveu o ator por “falta de provas”. Marrone, relator do processo, disse que nenhuma testemunha esteve presente no momento em que a agressão teria ocorrido. “Não se pode chegar a uma conclusão segura sobre qual teria sido o exato comportamento do réu”, afirmou ele, mesmo admitindo que existam “fundadas suspeitas”, segundo a coluna de Rogério Gentile, no UOL.

A assessoria de Vasconcellos afirmou que, dentre os argumentos para provar a inocência do ator, estavam supostos áudios que a acusação “gravava e editava de acordo com seus próprios interesses”. Sobre a gravação, o TJ considerou ainda que ela era “grosseira e ofensiva”, mas soa mais como uma “bravata do que como uma efetiva promessa de mal à ofendida”.

“Ainda mais a se considerar que o ator disse que gostaria de atirar uma pedra, uma cama e um abajur contra a vítima o que parece não poder ser considerado, no contexto da causa, como uma ameaça séria”, concluiu o desembargador.

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

⚡EM ALTA

Copyright © 2021 Portal Mídia Orgulhosamente criado com ❤️ por FNX CORPORATION.