CONECTE-SE CONOSCO

Destaque

Abertura das Olimpíadas destaca luta contra a pandemia e superação dos atletas

Publicado há

em

“Declaro abertos os Jogos Olímpicos de Tóquio”. Como foi aguardado o decreto do imperador Naruhito. Depois de um ano de adiamento, as Olimpíadas de Tóquio enfim começaram oficialmente nesta sexta-feira. Em uma cerimônia de abertura mais enxuta e sem público, o Japão encantou com uma mensagem de união, superação e esperança em tempos de pandemia de coronavírus. Até o dia 8 de agosto, os olhos do mundo se voltam para Tóquio e para as histórias de conquistas de 11 mil atletas.

Naomi Osaka acende a pira das Olimpíadas de Tóquio — Foto: Laurence Griffiths/Getty Images

Naomi Osaka acende a pira das Olimpíadas de Tóquio — Foto: Laurence Griffiths/Getty Images

As barreiras impostas pela covid-19 foram lembradas, dos atletas que treinaram sozinhos em períodos de isolamento aos profissionais da saúde na linha de frente da pandemia. Receberam as devidas homenagens em uma festa restrita a cerca de mil convidados entre chefes de estados e membros do Comitê Olímpico Internacional (COI), mas transmitida para bilhões de pessoas ao redor do planeta. Houve um minuto de silêncio em memória das vítimas da pandemia.

Cerimônia de abertura respeita um minuto de silêncio em homenagem às vítimas da Covid-19

Cerimônia de abertura respeita um minuto de silêncio em homenagem às vítimas da Covid-19

A festa não teve a energia da abertura da Rio 2016. Não teve a exuberância da cerimônia de Pequim 2008. Ainda assim cativou com muita tecnologia e emocionou com uma mensagem de paz ao som do clássico “Imagine”. Coube à tenista japonesa Naomi Osaka, a atleta mais bem paga da história em uma única temporada, acender a pira olímpica.

Visão geral do Estádio Olímpico com fogos de articício no momento do acendimento da Pira Olímpica — Foto: Cameron Spencer/Getty Images

Visão geral do Estádio Olímpico com fogos de articício no momento do acendimento da Pira Olímpica — Foto: Cameron Spencer/Getty Images

Imperador japonês declara as Olimpíadas de Tóquio 2020 oficialmente abertas
Imperador japonês declara as Olimpíadas de Tóquio 2020 oficialmente abertas

Show enxuto, mas tecnológico

 

O Japão teve de reduzir a dimensão da cerimônia de abertura, tanto para cortar custos como para evitar um surto de coronavírus. O número de bailarinos foi reduzido para 1.400 pessoas. Um show de luzes e tecnologia manteve o tradicional encanto da festa. Uma homenagem aos atletas que se superaram treinando em isolamento deu início à festa.

Primeira apresentação da cerimônia de abertura tem representação dos atletas isolados

Primeira apresentação da cerimônia de abertura tem representação dos atletas isolados

Um grande momento da festa foi a mensagem de união na diversidade dos povos. Pouco mais de 1.800 drones sobrevoaram o Estádio Olímpico e montaram um globo terrestre. Houve ainda uma homenagem a Yoko Ono e John Lennon com a canção “Imagine” sendo interpretadas por cantores dos cinco continentes, em uma mensagem de paz e união dos povos.

Ao som de "Imagine", drones sincronizados formam a Terra no céu de Tóquio

Ao som de “Imagine”, drones sincronizados formam a Terra no céu de Tóquio

Performance dos drones na cerimônia de abertura das Olimpíadas de Tóquio — Foto:  Matthias Hangst/Getty Images

Performance dos drones na cerimônia de abertura das Olimpíadas de Tóquio — Foto: Matthias Hangst/Getty Images

Mestre-sala e porta-bandeira do Brasil

 

Pela primeira vez o Brasil teve dois porta-bandeiras: Bruninho (campeão olímpico do vôlei) e Ketleyn Quadros (primeira brasileira a conquistar uma medalha olímpica, em Pequim 2008, no judô). Os dois puxaram uma delegação bem reduzida no Estádio Olímpico. Apenas dois membros do Comitê Olímpico do Brasil desfilaram, cumprindo o número mínimo exigido pelo COI. Ainda assim os dois medalhistas olímpicos fizeram festa e arriscaram alguns passos de samba, imitando um mestre-sala e uma porta-bandeira.

Bruninho e Ketleyn Quadros representam a delegação brasileira na cerimônia de abertura

Bruninho e Ketleyn Quadros representam a delegação brasileira na cerimônia de abertura

Bruninho e Ketleyn arriscam samba no desfile da cerimônia de abertura

Bruninho e Ketleyn arriscam samba no desfile da cerimônia de abertura

Para evitar o risco de algum atleta brasileiro pegar covid, o COB vetou a participação dos pouco mais de 300 atletas do país participarem da abertura. No entanto, houve um desfile simbólico dos brasileiros na Vila Olímpica.

Olimpíadas: delegação brasileira faz desfile improvisado horas antes da cerimônia de abertura em Tóquio

Olimpíadas: delegação brasileira faz desfile improvisado horas antes da cerimônia de abertura em Tóquio

Bruninho e Ketleyn, porta-bandeiras do Brasil em Tóquio 2020 — Foto: Matthias Hangst/Getty Images

Bruninho e Ketleyn, porta-bandeiras do Brasil em Tóquio 2020 — Foto: Matthias Hangst/Getty Images

Parada das nações “mascaradas” (com exceções)

 

A máscara foi um item fundamental para todos na parada das nações. Como de costume, a Grécia, criadora das Olimpíadas na antiguidade, abriu o desfile das delegações. A equipe olímpica de refugiados foi a segunda delegação a desfilar. O Brasil foi o 151º país a entrar no Estádio Olímpico. A Rússia, punida por causa do escândalo de doping sistemático no país, desfilou com a bandeira olímpica. O anfitrião Japão fechou a parada das 206 delegações.

Donos da casa, Japão fecha o desfile das delegações na cerimônia de abertura de Tóquio 2020

Donos da casa, Japão fecha o desfile das delegações na cerimônia de abertura de Tóquio 2020

Conhecido na Rio 2016 com besuntado de Tonga, Pita Taufatofua repetiu o look mais uma vez como porta-bandeira do país da Oceania. E o porta-bandeira de Vanuatu, Riilio RII, também adotou o visual besuntado.

Besuntado de Tonga é destaque mais uma vez da cerimônia de abertura

Besuntado de Tonga é destaque mais uma vez da cerimônia de abertura

As delegações do Quirguistão e Tajiquistão desfilaram sem máscaras. Os porta-bandeiras do Paquistão também não usaram máscara.

Delegação do Quirguistão entra sem máscaras na cerimônia de abertura das Olimpíadas

Delegação do Quirguistão entra sem máscaras na cerimônia de abertura das Olimpíadas

Pira Olímpica no “topo” do Monte Fuji

 

Uma versão do Monte Fuji foi colocada no Estádio Olímpico de Tóquio. No topo da réplica de quase 10m de altura (o Monte Fuji tem mais de 3.700m de altura), a pira olímpica foi projetada pelo artista Oki Sato para simbolizar o sol. A tenista japonesa Naomi Osaka acendeu a Pira Olímpica.

Tenista Naomi Osaka acende a pira olímpica de Tóquio 2020
Tenista Naomi Osaka acende a pira olímpica de Tóquio 2020

Como o público não vai ter acesso ao Estádio Olímpico durante os Jogos, a pira olímpica vai ser transferida para a ponte dos sonhos, Yume no Ohashi. Assim, a chama vai ficar mais perto dos torcedores japoneses.

Naomi Osaka na abertura das Olimpíadas — Foto: REUTERS/Lucy Nicholson

A chama olímpica foi acesa no dia 12 de março de 2020, em Olímpia, na Grécia. Ela chegou ao Japão no dia 19 de março de 2020, mas o revezamento teve de ser adiado por causa da pandemia. No dia 25 de março de 2021, a tocha começou sua jornada pelo Japão em Fukushima. O fogo símbolo dos Jogos percorreu 46 das 47 prefeituras japonesas e por muitas vezes teve de interromper o revezamento ou realizá-lo sem a presença de público por causa da pandemia.

Homenagens aos profissionais da saúde

 

A bandeira do Japão foi carregada por quatro atletas de destaque do país e também por uma profissional da saúde que atuou na linha de frente da pandemia. O hino japonês ecoou na voz de Misia, cantora famosa no país.

Bandeira do Japão sendo hasteada enquanto hino é cantado durante cerimônia de abertura das Olimpíadas — Foto: Richard Heathcote/Getty Images

Bandeira do Japão sendo hasteada enquanto hino é cantado durante cerimônia de abertura das Olimpíadas — Foto: Richard Heathcote/Getty Images

A bandeira do Comitê Olímpico Internacional foi levada ao Estádio Olímpico por atletas dos cinco continentes que atuaram na linha de frente da pandemia e um membro do time de refugiados. A representante das Américas foi a judoca argentina Paula Pareto, atual campeã olímpica da categoria até 48kg, que também é médica.

Atletas que também atuaram na linha de frente da pandemia carregam a bandeira olímpica — Foto: Cameron Spencer/Getty Images

Atletas que também atuaram na linha de frente da pandemia carregam a bandeira olímpica — Foto: Cameron Spencer/Getty Images

Tem torcida?

Ainda que o público tenha sido barrado das arquibancadas para evitar os riscos de contágio por coronavírus, alguns japoneses fizeram questão de participar da festa. Alguns torcedores se reuniram no entorno do Estádio Olímpico. E teve gente que estava em clima de carnaval. Roubou a cena um torcedor fantasiado de Kim Jong Un, ditador da Coreia do Norte.

Tiago Medeiros “encontra” Kim Jong Un no estádio da abertura: “Não aperte esse botão, hein!”
Tiago Medeiros “encontra” Kim Jong Un no estádio da abertura: “Não aperte esse botão, hein!”

Discursos dos oficiais

 

Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional
“Hoje é um momento de esperança. Sim, é muito diferente do que todos nós tínhamos imaginado. Mas vamos valorizar este momento porque finalmente estamos todos aqui juntos: os atletas de 205 Comitês Olímpicos Nacionais e a Equipe Olímpica de Refugiados do COI, vivendo sob o mesmo teto juntos na Vila Olímpica. Este é o poder unificador do esporte. Esta é a mensagem de solidariedade, a mensagem de paz e a mensagem de resiliência. Isso dá a todos nós esperança para nossa jornada futura juntos.”

Seiko Hashimoto, presidente do Comitê Organizador dos Jogos de Tóquio
“O mundo inteiro enfrentou desafios imensos com COVID-19. Gostaria de expressar minha gratidão e respeito a todos os trabalhadores essenciais, incluindo aqueles em serviços médicos e outros ao redor do mundo que mostraram tanta determinação em superar esses desafios. Dez anos atrás, quando decidimos concorrer aos Jogos Olímpicos, muitas pessoas no Japão enfrentaram profundas dificuldades e estavam de luto após o grande terremoto e tsunami no Leste do Japão. Muitas das comunidades afetadas estavam perdendo a vontade de levantar e seguir em frente. Pessoas de todo o mundo estenderam uma mão, encorajando-nos a avançar juntos. Agora, 10 anos depois, podemos mostrar a vocês a recuperação do Japão. Somos muito gratos

GE

Comente com seu Facebook

Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Aulas presenciais na Rede Estadual de Ensino retornam nesta quinta-feira

Publicado há

em

A Rede Estadual de Ensino inicia, nesta quinta-feira (23), o processo de retorno às aulas presenciais. O retorno vai acontecer de acordo com o Plano Educação para Todos em Tempos de Pandemia (PET-PB), de forma híbrida e progressiva, com 70% das aulas remotas e 30% presenciais, divididas em fases: a primeira será com os estudantes da Educação Infantil e do 1º ao 5º ano dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental; após 15 dias, retornam os estudantes dos Anos Finais; e com mais 15 dias voltam os estudantes do Ensino Médio e da Educação de Jovens e Adultos. Nesta primeira fase 139 das 668 escolas da Rede retornam ao presencial.

Com a finalidade de transferir recursos financeiros para as escolas, para que estas façam as adequações necessárias, segundo protocolo de segurança, para retorno às atividades presenciais, o governador João Azevêdo assinou decreto que cria o Programa Dinheiro Direto na Escola Emergencial – PDDE Emergencial/PB, que está publicado no Diário Oficial desta terça-feira (21).

Protocolos e Inquérito sorológico- As turmas serão organizadas respeitando os protocolos sanitários e o distanciamento social, com capacidade máxima de 50% dos estudantes em cada sala de aula, um grupo acompanhando presencialmente e outro com atividades remotas. Serão dois dias de aulas presenciais, com três horas diárias e três dias de aulas remotas.

As escolas estão preparadas e seguirão os protocolos de segurança para a prevenção da Covid-19. Na entrada haverá a aferição de temperatura dos estudantes e a higienização com álcool em gel. Os estudantes devem estar com máscara e os espaços físicos foram readequados para garantir o distanciamento mínimo de 1,5 metros.

Durante o retorno serão realizados inquéritos sorológicos pelo Projeto de Pesquisa “Continuar cuidando – Observatório da Covid-19”, uma ação da Secretaria de Estado da Saúde em parceria com a Universidade Estadual da Paraíba e Secretaria de Estado da Educação da Ciência e Tecnologia para a realização de teste de Covid-19 dentro das escolas.

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Destaque

Comissão de Orçamento aprova projeto que cria o Fundo de Combate à Erradicação da Pobreza na Paraíba

Publicado há

em

A Comissão de Orçamento, Fiscalização, Tributação e Transparência da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) aprovou, em sessão remota na tarde desta segunda-feira (20), o projeto de lei 3168/2021, de autoria do Governo do Estado, que institui o Fundo de Combate à Erradicação da Pobreza na Paraíba (Funcep-PB).

O projeto tem como objetivo viabilizar a todos os paraibanos o acesso a níveis dignos de subsistência, cujos recursos serão aplicados em ações suplementares de nutrição, habitação e acesso a água, educação, saúde, qualificação profissional, saneamento básico, reforço de renda familiar, entre outros. Os créditos orçamentários do Funcep serão alocados na lei orçamentária anual. A matéria também foi aprovada na CCJ e agora será apreciada em plenário por todos os deputados.

A Comissão também aprovou o projeto de lei 3.167/2021, do Governo do Estado, que dispõe sobre a abertura de crédito especial no valor de R$ 400 mil, em favor da Loteria da Paraíba (Lotep), para viabilizar a contratação de estudos de modelagem de concessão dos serviços lotéricos, bem como estudo técnico mercadológico da atividade lotérica.

Outra proposta aprovada foi a 3166/2021, de autoria do Governo do Estado, que autoriza o Poder Executivo a efetivar a transposição, o remanejamento ou transferência de recursos para atender as demandas prioritárias do Governo.

A autorização é limitada ao valor de R$ 800 milhões, recurso que será utilizado em virtude de compromissos assumidos pelo Governo e a necessidade de adequação do orçamento estadual, em função da retomada gradual da economia. O projeto atende solicitações de reprogramações orçamentárias oriundas dos poderes, órgãos e instituições estaduais.

Estavam presentes na reunião os deputados Júnior Araújo, Ricardo Barbosa, Tovar Correia Lima e o presidente da Comissão Branco Mendes.

ALPB

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Destaque

Acompanhe ao vivo Vulcão em erupção nas Ilhas Canárias espanholas

Publicado há

em

Noticiários destacam informações sobre a erupção.

Acompanhe ao vivo informações sobre o vulcão Cumbre Vieja em La Palma, nas Ilhas Canárias, que fica no continente africano. Ele entrou em erupção neste domingo (19). Esse vulcão é capaz de provocar um tsunami que atingiria todas a costa leste de todas as américas, ou seja, o que inclui a Paraíba, após um tsumani.

No noticiário, destaca que já ocorre saída de pessoas para outras localidades por conta da erupção do vulcão, que de acordo com autoridades, teve início às 11h12 (horário de Brasília). As primeiras informações é de que a erupção é de pequeno porte e ainda não há alerta de tsunami.

As Ilhas Canárias estão localizadas a 100 quilômetros da costa do Marrocos. Além desse vulcão, as ilhas cotam também como o de Teide, na ilha de Tenerife, e o de Timanfaya, na ilha de Lanzarote. Um deles entrou em erupção pela última vez em 1971. Já outro na ilha de El Hierro, teve uma erupção submarina em 2011.

clickpb

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

⚡EM ALTA

Copyright © 2021 Portal Mídia Orgulhosamente criado com ❤️ por FNX CORPORATION.