CONECTE-SE CONOSCO

Destaque

Rayssa Leal, a Fadinha, faz história e é prata no skate street nas Olimpíadas

Publicado há

em

Enquanto toda a arquibancada se calava no Complexo Ariake, Rayssa Leal dançava. Ao lado da amiga Margielyn Didal, das Filipinas, parecia não se importar com o que acontecia à volta mesmo antes da manobra poderia definir seu futuro. Ali, o circuito montado em Tóquio não se mostrou assim tão diferente da pista de Imperatriz, no Maranhão. Ao ignorar qualquer pressão, a menina de 13 anos fez história: conquistou prata e garantiu a segunda medalha para o skate street nas Olimpíadas de Tóquio, repetindo o resultado de Kelvin Hoefler no domingo.

Rayssa Leal sorri com a medalha de prata do skate street feminino — Foto: Patrick Smith/Getty Images

Rayssa Leal sorri com a medalha de prata do skate street feminino — Foto: Patrick Smith/Getty Images

Rayssa é a atleta mais jovem da história do Brasil subir ao pódio em Olimpíadas. Aos 13 anos e 203 dias, bateu de longe o recorde de Rosângela Santos, bronze em Pequim 2008 com 17 anos no 4x100m do atletismo. Fadinha é, também, a mais jovem brasileira a participar dos Jogos. A marca anterior era de Talita Rodrigues, nadadora que foi finalista no 4x100m livre em 1948, nos Jogos de Londres. Na ocasião, tinha 13 anos e 347 dias.

Rayssa Leal faz história no skate e é a atleta mais jovem a subir ao pódio em Olimpíadas

Rayssa Leal faz história no skate e é a atleta mais jovem a subir ao pódio em Olimpíadas

Rayssa Leal, a "Fadinha", faz sinal positivo durante a competição — Foto: Patrick Smith/Getty Images

Rayssa Leal, a “Fadinha”, faz sinal positivo durante a competição — Foto: Patrick Smith/Getty Images

– Eu estou muito feliz, porque pude representar todas as meninas, a Pamela e a Leticia, que não se classificaram, todas as meninas do skate e do Brasil. Poder realizar meu sonho de estar aqui e ganhar uma medalha é muito gratificante. Meu sonho e sonho dos meus pais – disse a jovem skatista.

O ouro ficou com a japonesa Momiji Nishiya, também de 13 anos, cinco meses mais velha que Rayssa. A skatista somou 15,26 na final, à frente dos 14,64 da brasileira. A também japonesa Funa Nakayama completou a dobradinha da casa no pódio, com 14,49.

O caminho até a prata

 

Rayssa começou a final com uma bela primeira volta: emplacou crooked, backside smith, boardslide backside, frontside feeble, e só errou na última manobra, a mais difícil da sua série. Recebeu um 2,94, a terceira maior nota de início, atrás da holandesa Roos Zwetsloot e da japonesa Momiji Nishiya.

Rayssa Leal faz ótimas manobras, cai no fim e recebe 2.94 pontos
Rayssa Leal faz ótimas manobras, cai no fim e recebe 2.94 pontos
Roos Zwetsloot vai bem mesmo com quedas e soma 3.34 pontos

Roos Zwetsloot vai bem mesmo com quedas e soma 3.34 pontos

Rayssa Leal faz uma manobra na final — Foto: Ezra Shaw/Getty Images

Rayssa Leal faz uma manobra na final — Foto: Ezra Shaw/Getty Images

O nível subiu na segunda volta. A bicampeã mundial Aori Nishimura postou um 3,46, e Zwetsloot a seguiu com uma volta perfeita de 3,80. Rayssa começou bem também, com alguns boardslides, rockslides e flips. Porém, dois erros diminuíram sua nota para 3,13. Ainda assim, foi o suficiente para impulsioná-la à segunda posição, graças a uma volta inferior de Nishiya.

Na segunda volta, Rayssa vai bem com alguns erros pequenos e recebe 3.13 pontos

Na segunda volta, Rayssa vai bem com alguns erros pequenos e recebe 3.13 pontos

Alexis Sablone acerta um flip 50 e soma 4.03 na primeira manobra
Alexis Sablone acerta um flip 50 e soma 4.03 na primeira manobra
Roos Zwetsloot acerta linda manobra e ganha 4.12 pontos

Roos Zwetsloot acerta linda manobra e ganha 4.12 pontos

Rayssa Leal em momento de concentração antes das manobras finais — Foto: Ezra Shaw/Getty Images

Rayssa Leal em momento de concentração antes das manobras finais — Foto: Ezra Shaw/Getty Images

A chinesa Wenhui Zeng saltou à segunda posição com um flip e slide que lhe rendeu um 4,93. Rayssa acertou um flip com um backslide no corrimão, mas como se apoiou com as mãos para não cair, sua nota ficou em 3,91, que a recolocou na vice-liderança. A japonesa Funa Nakayama veio em seguida com um frontside crooked slide e recebeu a maior nota da final, 5,00, ultrapassando a brasileira e a jogando para terceiro lugar.

Rayssa Leal acerta a manobra, mas coloca as mãos no chão para se equilibrar e recebe 3.91 pontos

Rayssa Leal acerta a manobra, mas coloca as mãos no chão para se equilibrar e recebe 3.91 pontos

Alexis Sablone voltou a aprontar com um flip boardslide e, com 5,01, foi para a liderança. Mas Rayssa respondeu com um frontside crooked que valeu 4,21 e a impulsionou à primeira posição.

Rayssa faz linda manobra e soma mais 4.21 pontos ao total

Rayssa faz linda manobra e soma mais 4.21 pontos ao total

As principais concorrentes de Rayssa erraram na quarta manobra. Não a Fadinha: um slide no backside perfeito valeu 3,39 e jogou sua nota geral para 14,64. Mas aí, veio a japonesa Momiji Nishiya, que fez uma manobra ainda mais difícil e, com 4,66, somou 14,74 e tomou a liderança. Funa Nakayama acertou um frontside crooked de 4,20 e pegou a terceira posição, com 14,49.

Rayssa acerta a manobra e agora recebe 3.39 como nota para substituir um 2.94
Rayssa acerta a manobra e agora recebe 3.39 como nota para substituir um 2.94
Momiji Nishiya assume a liderança com um 4.66

Momiji Nishiya assume a liderança com um 4.66

A decisão ficou para a última manobra. Com os erros de Nishimura, Sablone e Zwetsloot, o pódio de Rayssa ficou garantido. Ela precisava de 3,24 para tomar a liderança, mas caiu na saída do slide. No fim, com um novo erro de Nishimura, a brasileira fez a festa ao garantir a prata.

GE

Comente com seu Facebook

Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Geraldo Medeiros anuncia flexibilização de medidas contra covid-19 para o setor de eventos na Paraíba em novo decreto

Publicado há

em

O anúncio foi dado em entrevista exclusiva ao programa Arapuan Verdade, da Arapuan FM.

Secretário de Saúde, Geraldo Medeiros.

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, afirmou que haverá flexibilizações em relação a eventos no estado. As medidas devem ser divulgadas no próximo decreto a ser publicado nesta sexta-feira (1º). O anúncio foi dado em entrevista exclusiva ao programa Arapuan Verdade, da Arapuan FM.

“O decreto estadual vai terminar no dia 30 de setembro e surgirão algumas medidas de flexibilização em relação a eventos”, disse.

Apesar de ainda estarem em fase de estudos, as medidas não trarão riscos para a população, segundo o secretário.

clickpb

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Destaque

Prefeitura de Araçagi inicia vacinação de adolescentes de 12+ com comorbidade

Publicado há

em

A vacinação contra a COVID-19 chegou para o público 12+ com comorbidades, na próxima segunda-feira (27).
Local: Unidade Mista
De segunda a quinta
Turno: tarde
Horário: das 13 às 16 horas
Documentos necessários: CPF ou cartão do SUS, documento de identificação com foto e comprovante de residência atualizado.
Para mais informações procure seu agente de saúde.

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Destaque

Estelionatário aplica golpe em empresários usando o nome do prefeito de Guarabira-PB

Publicado há

em

Dois empresários proprietários de um estabelecimento comercial do setor varejista (supermercado) na cidade de Guarabira, Agreste paraibano, foram vítimas de golpe aplicado por um estelionatário que usou o nome do prefeito Marcus Diôgo.

Em contato com a empresária, ela disse que na quinta-feira (23) recebeu uma ligação de um homem que se passava pelo prefeito de Guarabira, e que precisava de uma ajuda financeira no valor de R$ 3.800,00 (três mil e oitocentos reais) para realizar um evento na área da saúde. Ela disse que ficou surpresa em receber tal ligação, achou estranho e comunicou ao sócio. Mesmo desconfiada a empresária disse que o criminoso sabia de informações privilegiadas, que só saberia quem morasse na cidade.

Depois da ligação, ela disse que o estelionatário passou a se comunicar por mensagens no WhatsApp e disse que seu assessor e advogado por nome de Paulo, ficaria na responsabilidade de manter o contato com ela.

A empresária disse que o criminoso é bastante habilidoso e que conseguiu convencer o sócio dela, que decidiu fazer um pix no valor pedido por ele.

A transação foi concluída na sexta-feira (24) quando a transferência foi feita para uma conta cujo CPF apresenta uma dívida de cerca de R$ 80.000,00 (oitenta mil reais).

Depois da transferência o criminoso não manteve mais contato e bloqueou o telefone. Ao perceber que haviam sido vítimas de um golpe, os empresários resolveram levar o caso à polícia civil. Um boletim de ocorrência e foi feito na delegacia de Guarabira.

A empresária que pediu para não ser identificada nem o nome do seu estabelecimento, disse que quer alertar outros empresários para não caírem no golpe.

Ela disse que além da revolta, está com a sensação de impotência e decepcionada com o episódio.

 

Mais detalhes no Manhã de Notícias, a partir das 7h com Michele Marques.

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

⚡EM ALTA

Copyright © 2021 Portal Mídia Orgulhosamente criado com ❤️ por FNX CORPORATION.