CONECTE-SE CONOSCO

Entretenimento

Crianças têm mais chance de morrer pela vacina do que pelo vírus?

Publicado há

em

Afirmação de cientista que já foi ligado a um dos maiores laboratórios farmacêuticos do mundo gera polêmica.

A informação de um site tem sido postada em várias redes sociais, com uma informação assustadora. Segundo o título da publicação, as crianças têm 50 vezes mais chances de morrer por efeitos adversos da vacina de Covid-19 do que pela contaminação pelo vírus.

O dado se baseia em entrevista com Michael Yeadon, ex-vice presidente da empresa farmacêutica Pfizer, desenvolvedora de uma das mais usadas vacinas contra Covid-19 em todo o mundo.  A entrevista do ex-executivo foi em junho passado, para a Real America´s Voice, uma rede independente de notícias dos Estados Unidos.

Além de ter sido dirigente da gigante farmacêutica até 2011, Michael Yeadon é um cientista. Foi chefe da pesquisa em Alergia e Biologia Respiratória da Pfizer durante 16 anos. Por essas credenciais e por uma série de manifestações com críticas às vacinas de Covid-19, em redes sociais e entrevistas, ele se tornou uma das pessoas mais citadas por quem é contrário à vacinação.

Em fevereiro passado, um artigo baseado em declarações de Yeadon se transformou na publicação com o título: “Chefe de Pesquisa na Pfizer: vacina de Covid é esterilização feminina”, que foi compartilhada milhares de vezes no Facebook.

A agência de notícias Reuters fez um levantamento das publicações de Michael Yeadon nos últimos anos, no Twitter, rede social em que ele é mais ativo. E descobriu que nem sempre ele teve posição crítica à vacina. Em março do ano passado, ele escreveu que “uma vacina pode chegar no final de 2021, se tivermos muita sorte”. Nenhum dos seus colegas de ofício sabe explicar o que levou a uma mudança tão grande de pensamento.

Em relação à afirmação que ele teria feito sobre a vacinação de crianças, no entanto, não se sabe de onde ele tirou esse dado. Não há nenhuma pesquisa conhecida que traga essa informação. Os laboratórios que desenvolveram as vacinas mais conhecidas contra Covid-19 estão ainda fazendo pesquisas sobre os efeitos de seus produtos em crianças. Mas até agora não há registro de mortes ligadas à aplicação das vacinas.

A Pfizer já tem testes na Fase 2 para crianças de 5 a 11 anos e os testes para crianças de seis meses a 5 anos estão na Fase 1. A Moderna anunciou testes nos Estados Unidos e Canadá para a faixa de seis meses a 11 anos; e para a faixa de 12 a 17 anos no Reino Unido e Espanha. A Oxford/AstraZeneca chegou a iniciar testes com crianças e adolescentes no Reino Unido, mas o estudo foi suspenso depois de casos de coágulos em adultos.

A Sinovac, fabricante da Coronavac(que no Brasil é produzida pelo Instituto Butantan), foi a primeira a divulgar resultados de testes das Fases 1 e 2, na China, com crianças e adolescentes, na faixa de 3 a 17 anos. Os resultados foram divulgados em junho, na respeitada revista científica “The Lancet”.

Nos testes da Fase 2, com a dosagem mais alta de vacina, 100% dos vacinados apresentaram anticorpos no sangue 28 dias após a segunda dose. Um indíce superior ao registrado na população adulta. Os testes da Fase 3 ainda estão em andamento, com o uso da dose mais alta, que apresentou melhores resultados.

Independentemente das pesquisas, no entanto, as agências de saúde de vários países já tem autorizado a vacinação em menores de 18 anos, porque, para os cientistas, essa é uma condição essencial para atingirmos um nível de vacinação na população em geral que garanta segurança contra o coronavírus. Quanto menos crianças forem vacinadas, mais adultos terão que receber a vacina, para garantir um nível de imunidade seguro.

Nos Estados Unidos, crianças e adolescentes com mais de 12 anos começaram a ser vacinados em maio passado. E especialistas tem recomendado que o processo seja acelerado, porque no último dia 08, domingo, o país atingiu o maior número de crianças internadas em hospitais com Covid-19: 1.450.

A Associação Americana de Pediatria publicou que, nos Estados Unidos, 14,3% dos casos confirmados da doença eram diagnosticados em crianças. O mesmo relatório afirma que as mortes desse grupo representam 0,26% do total no país.

Além da FDA(Food and Drug Administration) e da EMA(Agência Europeia de Medicamentos), países como Canadá, Israel, Chile, Japão e Emirados Árabes Unidos foram favoráveis à vacinação de maiores de 12 anos.

No Brasil, a Anvisa(Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou em junho a extensão do uso no país da vacina da Pfizer em crianças e adolescentes acima de 12 anos. O laboratório começou a testagem para essa faixa etária em março passado. São Luís, no Maranhão, foi a primeira capital brasileira a iniciar a vacinação dessa faixa etária, em julho. São Paulo planeja começar a vacinar adolescentes a partir de 16 anos no próximo dia 18.

R7.com

Comente com seu Facebook

Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entretenimento

ALPB entrega Medalha Gabriel Diniz ao pai e ex-integrantes do staff do cantor

Publicado há

em

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) homenageou, na tarde desta segunda-feira (18), o produtor musical Cizinato Diniz, o músico Ronaldo Paulino, conhecido por “Lukas Bass”, e o produtor de vídeos Renan Andrade Oliveira, “pelos relevantes serviços culturais prestados ao Estado da Paraíba”. Eles foram agraciados com a Medalha Gabriel Diniz, proposta pelo deputado Wilson Filho.

A homenagem aconteceu no Celeiro Espaço Criativo Cantor Gabriel Diniz, no bairro Altiplano Cabo Branco, em João Pessoa, durante a inauguração de um memorial em homenagem ao cantor, promovida pela prefeitura de João Pessoa. Na oportunidade, também aconteceu a abertura da exposição fotográfica “A Intensidade do ser: Gabriel Diniz”, que relembra a trajetória do artista que faleceu em um acidente de avião, em maio de 2019.

Wilson filho elogiou a iniciativa da prefeitura de João Pessoa, na pessoa do prefeito Cícero Lucena. Segundo o deputado, o prefeito “acertou em cheio na homenagem a Gabriel Diniz, porque o espaço foi construído exatamente para homenagear a cultura, para valorizar a alegria, a Paraíba e João Pessoa”.

“Mesmo Gabriel Diniz não tendo nascido em João Pessoa, ele falou e defendeu o nome de João Pessoa, da Paraíba, muito, muito mesmo, a ponto que mereceu o Título de Cidadão Paraibano e também mereceria a medalha Gabriel Diniz. Parabéns à família, aos amigos e todos os fãs que curtiram muito a música a alegria, a animação e o talento de Gabriel Diniz”, disse o deputado.

O produtor musical Cizinato Diniz é pai de Gabriel Diniz. “Lukas Bass” é músico e integrou a banda do cantor. Renan Andrade Oliveira, mais conhecido como “Renan da Resenha”, é produtor de vídeos e foi parceiro de Gabriel divulgando seu trabalho na internet.

Emocionado, Cizinato Diniz disse estar extremamente feliz pelo seu filho ser objeto de uma importante iniciativa da Assembleia Legislativa. Ele disse que o próprio Gabriel, “gostaria muito de estar recebendo uma homenagem como essa, porque tinha orgulho do que fazia e de ser paraibano. “Ele fazia questão de dizer, em qualquer lugar, que era paraibano. Eu recebo essa homenagem como uma recompensa pelo que o meu filho fez por este estado. Uma recompensa pelo que você faz bem feito”, afirmou.

“A minha emoção está muito grande. Confesso que estou com o coração bem pequenininho pela homenagem”, declarou Renan Oliveira. Ele destacou que o nome de Gabriel Diniz é muito forte na sua vida, pelo que fez, não só por ele, mas por todos os amigos.

“Agradeço demais a sensibilidade do deputado Wilson Filho pela propositura. Pode ter certeza que eu vou honrar muito essa medalha, porque além do amor fraternal de irmão que a gente tinha, nós estaremos sempre lembrando do Gabriel Diniz, levando essa mensagem de alegria que ele que ele tinha no coração. Agradeço à Assembleia por ter aprovado, por unanimidade, essa homenagem”, completou.

“Lucas Bass” destacou a beleza do projeto que homenageia Gabriel Diniz dando o seu nome ao Celeiro Espaço Criativo. Sobre a medalha, ele disse que não tem como deixar de manifestar toda sua emoção pelo reconhecimento que está recebendo.

“Estou muito honrado por receber essa medalha, especialmente porque ela representa a minha colaboração com o trabalho de Gabriel Diniz e por poder ter feito parte da vida dele”, declarou.

O deputado João Gonçalves, autor do projeto que concedeu o título de cidadão paraibano a Gabriel de Diniz, também participou do evento, representando a Assembleia Legislativa. Ele destacou a grandiosidade do projeto da prefeitura de João Pessoa, “especialmente porque é o reconhecimento da cidade e do estado e de todos os paraibanos ao grande legado deixado por Gabriel Diniz”.

ALPB

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Entretenimento

Coreia do Norte se pronuncia sobre série sul-coreana Round 6

Publicado há

em

 

Um site da Coreia do Norte manifestou a visão do país sobre o seriado Round 6 (Squid Game, no nome original), um dos maiores sucessos da Netflix.

A mensagem no site diz que a série retrata como na Coreia do Sul “a corrupção e os canalhas imorais são comuns”.

A Coreia do Norte também chamou a retratação da sociedade apresentada na série de “triste realidade da bestial sociedade sul-coreana”.

“O público assistiu ao drama de TV que se passa em uma sociedade sul-coreana com grande desigualdade econômica. É a atual sociedade sul-coreana, onde o número de perdedores em uma competição acirrada como empregos, imóveis e ações aumenta dramaticamente”, segundo o artigo.

Não é a primeira vez que a Coreia do Norte se manifesta sobre uma obra audiovisual relacionada ao sul. No ano passado, o país elogiou o filme “Parasita”, apontado como uma obra-prima que mostra a divisão entre os ricos e os pobres na Coreia do Sul.

No passado, o líder da Coreia do Norte Kim Jong Un chamou a cultura das novelas coreanas de “câncer perverso” e baniu esses conteúdos do país, assim como as músicas de K-Pop no país.

Fonte: https://exame.com

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Entretenimento

EM ARAÇAGI: Foi comemorado o Dia da Criança com os Grupos do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vinculos do Cras

Publicado há

em

Na tarde desta quinta-feira (07), foi comemorado o Dia da Criança com os Grupos do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vinculos do Cras onde na oportunidade, além da distribuução de pipocas, picolés, cachorro quente, refrigerante, algodão doce e deliciosas guloseimas, também foram entregues os kits lanches para os usuários.

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

⚡EM ALTA

Copyright © 2021 Portal Mídia Orgulhosamente criado com ❤️ por FNX CORPORATION.