CONECTE-SE CONOSCO

Destaque

Paraíba registrou mais 100 novos casos da variante Delta do novo coronavírus

Publicado há

em

A Paraíba registrou mais 100 novos casos da variante Delta do novo coronavírus, de acordo com o secretário de estado da saúde, Geraldo Medeiros. A Fiocruz enviou 131 casos analisados, confirmando 100 para a variante Delta e 31 para a variante Gama.
Conforme o secretário Geraldo Medeiros, os casos que evoluem para casos mais graves, ocorrem, normalmente, em pessoas que se recusaram a se vacinar, ou em idosos. Por isso, a partir da próxima semana, os idosos acima de 70 anos e as pessoas imunossuprimidas serão contempladas com a dose de reforço da vacina contra a Covid-19.

A data de sintomas do primeiro caso confirmado de infecção pela variante Delta é do dia 15 de julho, de um homem com 23 anos, morador de Campina Grande, sem histórico de viagem ou contato de caso confirmado para a Delta.
Também foi registrada a morte de homem de 42 anos, sem comorbidades e sem histórico vacinal, que havia viajado para o Rio de Janeiro e morava em João Pessoa. Os familiares dele não apresentaram sintomas e o caso deve seguir ainda em investigação, pelo município, para rastreio dos contatos.
Atualmente, a Paraíba tem 436.341 casos confirmados de contaminação e 9.224 mortes causadas pelo novo coronavírus.

A ocupação de leitos de UTI em todo o estado é de 19%. Na região metropolitana de João Pessoa, 15% dos leitos de UTI para adultos estão ocupados. Em Campina Grande, o mesmo setor tem taxa de 26%. No Sertão, 28% dos leitos de UTI estão ocupados.

 

 

 

Com G1

Comente com seu Facebook

Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Vulcão espanhol entra em alerta de erupção; entenda se há risco de tsunami no litoral da PB

Publicado há

em

Pesquisador da UFPB afirma que,

Foi divulgado nesta quinta-feira (16) um alerta amarelo para o risco de erupção do vulcão Cumbre Vieja, localizado na ilha de La Palma, nas Ilhas Canárias, próximo à costa do continente africano. Pesquisas na área da geologia indicam que uma erupção explosiva, com desmoronamento de parte do vulcão, poderia causar tsunamis no litoral brasileiro, incluindo a Paraíba.

O pesquisador Saulo Vital, professor do Departamento de Geociências da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e Coordenador do Núcleo de Estudos e Ações em Urgências e Desastres (NEUD), no entanto, ressalta que o alerta do vulcão é apenas de atenção e que, no momento, não há nenhum risco de tsunami na costa da Paraíba.

A situação do vulcão Cumbre Vieja

O vulcão, que estava adormecido há décadas, deu sinais de atividades sísmicas, e o alerta do governo espanhol indica que não há certeza de abalos, mas que o cuidado se estende para os próximos dias ou semanas. O Instituto Geográfico Nacional da Espanha detectou 4.222 tremores no parque nacional Cumbre Vieja, em volta do vulcão.

Nos últimos dias, além de aumentar o volume de movimentos sísmicos, a intensidade aumentou com abalos que tiveram magnitude superior a 3.

Pesquisa sobre risco de tsunami

A pesquisa mais conhecida sobre o fenômeno foi publicada pelo pesquisador Mauro Gustavo Reese Filho, da Universidade Federal do Paraná.

O trabalho observou que o Oceano Atlântico não é famoso pela sua capacidade de gerar tsunamis, mas que o vulcão ativo Cumbre Vieja poderia ser o agente responsável por um evento desta natureza na região. Segundo o pesquisador, “uma próxima erupção poderia desestabilizar a encosta da ilha e gerar um tsunami que percorreria distâncias transatlânticas, que atingiria praticamente todos os países banhados pelo Oceano Atlântico”, atesta no estudo.

Apesar do risco, pesquisas publicadas no exterior indicam que casos como esse são raros e nunca foram registrados na história. A distância entre João Pessoa e a Ilha de Palmas é de 6.309,41 quilômetros.

Alerta ainda não preocupa

O professor e pesquisador Saulo Vital afirma que a atenção do momento está direcionada para o desmoronamento de parte do vulcão, que pode ocorrer em caso de erupção. De acordo com ele, os sismos que costumam ocorrer na área do Cumbre Vieja são moderados, e o que pode gerar tsunamis são abalos sísmicos de alta intensidade.

Caso haja uma erupção capaz de desestabilizar a estrutura rochosa do vulcão, causando um desmoronamento, essa queda geraria um movimento de massas d’água. Esse movimento criaria altas ondas, que poderiam atingir toda a Costa do Atlântico.

Saulo Vital explica, ainda, que existem quatro níveis de alerta, o amarelo é o segundo nível, que trata-se, na verdade, de um estado de observação por causa dos pequenos sismos dos últimos dias. O pesquisador afirma que o alerta é importante, mas não é dos mais graves.

A discussão trazida por ele atesta que esse acompanhamento da área já é feito há anos, mas alerta que a questão é o risco de casos assim em contextos como o do Brasil. “Não há, por exemplo, um plano de contingência para fenômenos assim em João Pessoa, assim como várias outras cidades, é necessário que haja essa preparação para reduzir os danos”, explica.

no momento, não há nenhum risco de tsunami na costa da Paraíba.

jornaldaparaiba

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Destaque

Assembleia aprova projeto que cria Portal da Transparência das Escolas Públicas Estaduais

Publicado há

em

Os deputados estaduais paraibanos aprovaram o projeto de Indicação 861/21, de autoria da deputada Camila Toscano (PSDB), que sugere ao governador do Estado da Paraíba a criação do Portal da Transparência das Escolas Públicas Estaduais, a ser fixado no portal institucional da Secretaria de Estado da Educação e da Ciência e Tecnologia.

O projeto diz que o acesso às informações do Portal deverá atender a dispositivos da Lei de Acesso à Informação, garantindo dados de todas as unidades escolares estaduais, englobando conteúdos como: corpo docente; corpo técnico administrativo; infraestrutura; estrutura organizacional quadro de alunos; endereço postal, telefones, endereço eletrônico, bem como o horário de atendimento ao público externo.

As informações sobre as unidades escolares, contidas no Portal da Transparência, deverão ser organizadas de forma a permitir a consulta por unidade escolar e por município. “O Portal também deverá abranger a possibilidade, por meio de ouvidoria, de recebimento de manifestações e denúncias, visando ao controle e aperfeiçoamento contínuo das ações desenvolvidas no âmbito escolar”, lembrou Camila.

Sessão especial – Os deputados também aprovaram pedido de Camila para realizar uma Sessão Especial para debater as sequelas que subsistem nos pacientes acometidos pela covid-19, conhecida por ‘Síndrome Pós-Covid 19 ou Covid Longa’, e as respectivas e possibilidades de recuperação no sistema de saúde do Estado da Paraíba.

Assessoria de Imprensa

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Destaque

Setembro Amarelo: Bombeiro fala sobre o trabalho desenvolvido para evitar o suicídio

Publicado há

em

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

⚡EM ALTA

Copyright © 2021 Portal Mídia Orgulhosamente criado com ❤️ por FNX CORPORATION.