CONECTE-SE CONOSCO

Notícias

‘Se eu fosse um lobista, eu seria um péssimo lobista’, diz lobista Marconny à CPI

Publicado há

em

Marconny afirmou que nunca cometeu atos de corrupção e que apenas é proprietário de uma empresa de: “assessoramento técnico-político”.

Senadores apontam que Marconny atuou em favor da empresa Precisa Medicamentos, na intermediação de venda de testes para detectar a Covid-19. (Foto: Reprodução)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) — Em seu depoimento à CPI da Covid, o lobista Marconny Albernaz de Faria negou que tenha atuado junto a instituições públicas para intermediar a venda de equipamentos. Marconny afirmou que nunca cometeu atos de corrupção e que apenas é proprietário de uma empresa de: “assessoramento técnico-político”.

“Ao contrário do que dizem por aí, se eu fosse um lobista, eu seria um péssimo lobista. Porque eu jamais fui capaz de transformar minhas relações sociais em contratos e resultados econômicos milionários, conforme falsamente divulgado pela imprensa”, afirmou.

Senadores apontam que Marconny atuou em favor da empresa Precisa Medicamentos, na intermediação de venda de testes para detectar a Covid-19. Disse que sua atuação sempre esteve dentro da lei.

“Não há nenhum tipo de contradição de eu na figura de agente privado promover tratativas privadas, análise de cenário político e eventualmente interlocuções institucionais com agentes públicos desde que não esteja configurado nenhum ato de corrupção ativa”, afirmou.

Marconny ainda afirmou que nunca obteve vantagens e que as informações divulgadas sobre seus bens não são verdadeiras. Disse que suas posses são condizentes com sua renda e que apenas possui um apartamento financiado em 30 anos e um veículo ano 2012.

MARCONNY DIZ QUE NÃO É FORAGIDO

O lobista Marconny Albernaz de Faria afirmou que não compareceu ao depoimento previamente marcado porque não foi formalmente intimado e que não é um foragido da comissão.

Marconny deveria ter prestado depoimento há duas semanas. No entanto, não compareceu e a cúpula da CPI chegou a determinar a condução sob vara do depoente, que acabou não encontrado.

O lobista afirmou que, quando teve notícias de que era considerado foragido, se apresentou espontaneamente na Secretaria da Mesa da comissão.

Questionado sobre o motivo de não ter comparecido, disse que teve um colapso nervoso.

“Tive que me preparar muito fisicamente e psicologicamente para estar aqui, sobretudo por não ter feito nada de errado”, afirmou,

MARCONNY IRRITA CPI

O lobista Marconny Albernaz de Faria irritou os membros da CPI da Covid, ao não apontar quem seria o senador que ele mencionou em uma mensagem em posse da comissão.

A mensagem, obtida em decorrência do compartilhamento de dados do Ministério Público Federal com a CPI, informou a um interlocutor que já estava em contato com um senador que ajudaria a “desatar o nó”, em uma tratativa referente à venda de testes para detectar Covid-19.

Inicialmente, Marconny afirmou que não lembrava quem era o parlamentar. Em seguida, disse que não conhecia nenhum senador.

“Não tem nenhum senador sendo investigado. Agora o senhor não dizer o nome do senhor é complicado. O senhor está omitindo, está faltando com a verdade”, disse o presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM).

Aziz disse que poderia consultar o Supremo Tribunal Federal sobre como poderia proceder, uma vez que Marconny detém um habeas corpus.

RELAÇÃO COM PRECISA MEDICAMENTOS

Em depoimento à CPI da Covid, o lobista Marconny Albernaz de Faria afirmou que foi consultado pela Precisa Medicamentos para atuar com assessoramento político junto ao Ministério da Saúde, mas negou que houve tratativas e que tenha recebido recursos da empresa.

O lobista é apontado como intermediário na negociação de testes para detectar a Covid-19.

“No início da pandemia, fui sondado para assessorar politicamente e tecnicamente a Precisa em concorrência pública que já estava em andamento perante o Ministério da Saúde e que tinha como objetivo a aquisição de testes rápidos para detecção do covid-19. Como a concorrência já estava em andamento, não participei da análise do edital, habilitação ou apresentação de proposta da Precisa”, afirmou.

Marconny afirma que a compra dos testes foi cancelada pelo Ministério da Saúde, por conta da mudança de uma diretriz da pasta.

“Não fui contactado para nenhum outro serviço relacionado à Precisa ou ao Ministério da Saúde e muito menos à vacina”, afirmou.

“O início da pandemia foi marcado por incertezas e mudanças quanto às políticas públicas mundiais no combate ao coronavírus, tanto que o Ministério da Saúde cancelou essa concorrência em andamento e decidiu pela utilização de outros meios de testagem da população. Tendo aí terminado toda e qualquer participação no assunto, ou seja, tudo isso não passou de uma conversa de WhatsApp que durou aproximadamente 30 dias”, disse, lendo uma mensagem previamente escrita.

clickpb

Comente com seu Facebook

Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias

Neste último domingo (17), o Vereador Ramon Menezes (MDB), realizou a 1ª Caravana da Criança, em comemoração ao dia 12 de Outubro.

Publicado há

em

A equipe formada pelo Vereador, seus assessores e alguns amigos, deu início as atividades da Caravana as 09:00 h deste domingo, desejando felicitações a todas as crianças e distribuindo lancheiras pelas ruas de Guarabira. Algumas localidades da cidade foram ponto de parada da Caravana, como em duas comunidades do Sítio Itamatai, Nordeste I e II, e também no Lucas Porpino, onde foi realizada a distribuição de lancheiras, pipoca, algodão doce, presentes e algumas brincadeiras.

Em suas redes sociais, Ramon Menezes destacou: “Domingo é dia do Senhor, dia de louvar e agradecer a Deus por todas as bênçãos que Ele nos concede. Hoje, em especial, de forma simples e de coração, realizamos a Caravana da Criança, celebrando o dia das crianças com os pequenos guarabirenses. Gratidão a cada amigo que contribuiu direta e indiretamente para a realização dessa nossa ação no dia de hoje, Deus recompense a cada um de vocês. Obrigado a cada família pela acolhida e recepção de sempre nas comunidades de nossa cidade. Desejo imensamente que Deus abençoe cada criança e que essa benção se estenda a toda família. Nossa missão é levar o amor de Cristo às pessoas”.

Cerca de 800 crianças foram contempladas com a ação social do Vereador, que destacou que o intuito de realizar a Caravana, foi de contemplar mais de uma localidade da cidade, e também atender um número maior de criança.

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Notícias

Pedal Creci-PB é elogiado por participantes de diferentes gerações

Publicado há

em

“Extraordinária”. Numa só palavra o corretor de imóveis José Valdereis Gonçalves, sob registro 3.954, avaliou a iniciativa da Comissão de Esportes, Cultura e Lazer do Creci-PB em promover na manhã de ontem (domingo) o passeio ciclístico, que contou com mais de 200 profissionais e familiares  adeptos dessa atividade física.

Aos 56 anos de idade, ele pedala cinco vezes por semana e quando diz exagerar, duas vez por dia. “Costumo fazer o pedal simples de 30 Km, já fui a Campina Grande e Pipa (RN), mas prefiro pedalar por aqui à beira-mar, onde tem ciclovia, o que proporciona segurança”, afirmou.

O evento atraiu participantes mais jovens, a exemplo de Guilherme Moraes Rodrigues, que pratica esportes desde os 12 anos, por meio do pedal, jil-jitsu, capoeira e muay thay, por entender que a atividade física contribui não só para a qualidade de vida, mas para o desempenho profissional.

Nesse sentido, costuma pedalar três vezes na semana durante a noite e no domingo durante o dia. “A iniciativa do ‘Pedal Creci’ foi maravilhosa”, concluiu.

A saída dos participantes, às 7h, foi precedida de falas do 1° vice-presidente do Creci-PB, Lamarck Leitão, do presidente do Sindimóveis-PB e presidente eleito do Conselho, Ubirajara Marques, e do coordenador da Comissão, Leandro Xavier, acompanhados do superintendente em exercício Mário Vicente, além de aquecimento comandado pelo professor Irá.

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Notícias

Bananeiras se torna Município de Interesse Turístico da Paraíba

Publicado há

em

A Lei 12.082/2021, de autoria do deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB), publicada no Diário Oficial tornou a cidade de Bananeiras um Município de Interesse Turístico da Paraíba. Conhecida pela sua paisagem serrana e seu clima agradável durante boa parte do ano, ela tem atraído cada vez mais turistas. Com a classificação, o município tem mais possibilidades de receber recursos para investir no turismo, ampliando a geração de emprego e renda para a região.

“Além do clima mais ameno, o município oferece ainda muitos atrativos, como o turismo rural, visitas a cachoeiras, engenhos que produzem cachaça, um interessante túnel, trilhas, rapel, sítios arqueológicos, um conjunto arquitetônico de casarios preservado, uma belíssima igreja, comidas típicas da região, bons restaurantes e a famosa e concorrida festa de São João, em junho, que atrai milhares de turistas para a cidade. Por essas riquezas naturais e gastronômicas apresentamos esse projeto para que o município seja classificado como de Interesse Turístico”, destacou o deputado.

Além disso, Tovar lembra que o município de Bananeiras é uma das cidades que compõem a Rota Cultural Caminhos do Frio na Paraíba, oferecendo aos visitantes, durante os meses de julho a setembro, uma ampla programação cultural.

Bananeiras está localizada no estado da Paraíba e, segundo estimativa do IBGE, possui 21.269 habitantes e uma área de 255,641 km². Situado na Serra da Borborema, região do Brejo paraibano, a 141 km de João Pessoa e a 70 km de Campina Grande, o município foi fundado em 16 de outubro de 1879.

História – A Resolução do Conselho do Governo datada de 9 de maio de 1833 criou o Município de Bananeiras, verificando-se sua instalação em 10 de outubro do mesmo ano. O distrito foi criado pela Lei provincial n.º 5. de 26 de maio de 1835. A Lei provincial n.º 690, de 16 de outubro de 1879, concedeu foros de cidade à sede municipal.

A região foi no início produtora de cana-de-açúcar e depois de café. Em 1852, a produção cafeeira chegou a ser a maior da Paraíba e a segunda do Nordeste. Isto tornou a cidade uma das mais ricas da região, riqueza esta expressa na arquitetura de seus casarões.

Assessoria de Imprensa

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

⚡EM ALTA

Copyright © 2021 Portal Mídia Orgulhosamente criado com ❤️ por FNX CORPORATION.