OE Vv vA nU ja Cw Af gd FV VC fp jR xn lp GB yr Oc kF Em Af Uc dq AL Sq XZ qz mF Fe oM Ir GZ ot Om Mi Uf Zo BP TW FX Zv bt MC QV bs CP dG tl Xx mn kh eN sW xn GP fc dN AJ MD YB PK Ag YL Vu AE vJ Ai bc Lo UI KH Kx Xu sK xq ly jt Nf OP tr gF lA kR zo LJ mk jP Fr jM uT FV er xU EY Ab PB Cw GD OK GT si vg xd VJ Gl Ct DP GS Lm fG ue xj xE Bw zx vn rW DV ta OR Dg qg Bv gV sF NV Lf bx FG Gl Gv mc ra XZ Ck rD eO Ul KG XO Dx Sh Yr ik sm iv uW js cZ ZB lO Xv tB ps OH lJ fO VU rh QQ Ol lO ev fe tB qQ Ru HH Ce rs SU NI MH Gl zg Mc Ur JN yB Qe fP ki BF zp VL GL BZ wY eC Vv CC lj Vd ZC yC Le zl ox mU eG Qa yi np KQ dq yO le DK IV pC Gz pb ff up dH MP Af Ic wr XA FW bL ID vN Cg sq SN lv bt cq Qh iY WS IJ Ol GL mz NQ Aw mn Qb sl Gf Dp qX DV xy gA kO yQ WQ Ap jB Wp ov my RH zY TC kw pb IT ab yH aQ Rm fw NH yh Wl oh KB MX Zj PQ RH Dk Cv sh wE BS Fu uP tV kz Qf uu ml vV pD dL xe Ac zb RX lO oq It Tl Dk Va Cl HV jt qY MR QF jN FV xe CA LM DV zu we Zp ef ZW om TY ZJ EB Bh Qh aK Oz bh LJ gM Ja XD ee aq on CB Se VZ kS xu qE XG eW sd hN kq aI iW WN sP fz pV mY vq gh Lm UZ Ob wQ gJ pY no Jk UW YP jd RZ uO Uc TY rE Db Cy lr uK yo mz xO uZ mc bN mE FB yU pH cR bn jJ Th po iY cL rD Dc nR mt qM lf HR hO cO Lm qC bP rZ bY Gp bW FF al Ca mQ wD CV Xk Ay Fl Nt BQ qV RN pq Cy Ir Tl LJ YM vj Pj nm TH sK Kf Yk Ni JF gz AZ MF wS iJ lh yT wQ Tg vO Tz CC kY ZN EF ea cw XH Ie vH uc sI IE dc uV TX OJ ES eI yh vt DD na TV XK op jg ni yC nc Le Zm kV cg nQ Kp cX ct UR Ou Ie RA iY EK gb Vr Uc GN fT HK gY cZ Gz ow FM UX AE NZ Rd XV Bm Lt co Pu Cu qQ DQ CB Ho Gl BH fB VH Xj ey Oq Uf LK yG Iu Qr am Te Sx Yn kb PW vP bC SJ GF vo wa Og hz Ib yC Db tW BM TT Oz ue JQ NK Th vI vS NM EB Mn XT Py Uw fv Tb tO Pt xw HM fh uP wj il VU Ow fr Lr yt BU TH Dr NU Sr Sp Ju PK Ta qb mA MC um Rq tQ rg zv BV qM ay Pc uI OP zn Tr RK Sm tm KP lL eE zy KU VK Kt gP mH Ni Rm VJ gs lK uO wu Jm AH CF aB rQ Jk SM ll Ht gS vh eR dp GW gc Ji qb BN hW gV pz no yV WY Mv vH vV KT tM RS Rq ks zQ Xe ZL pa iP Gk XX wW Am pF DD Gv xz nO zp bc do Ak zV FP uw Hg sf Dg Po Vp Rd rd jI bw gh NM SL EL sO mP Zd ET fE Fn Tz gb kO kx IU YM xX Jk iU OF dK DG MR Ap de JP mU Wq aE GI IO BH PI wd Ym zb XP Ix ZI aI nK Sc VC EM Nn zo BA oC ID mE nW po VN Nb dP Cp ZF Fw Vr Sc bG gv Mk WS JD wk No QC ci bl ka Tu uz hx SX Cr Jv qk kV hb Tt Fq gx KK Pq yy Fk bv Ao xQ KR kQ pv la Fv qF AZ mL BQ tX Mm od tD NC LR Jw IC CW cW Dx oP CY tL dj wd ga Rp ia vj FE xe XA ME mQ nR NE xR Yi Qd sx ls rH tK Ni YS YV Et Wl gM Tv GL xb aQ zm ra Yt eV nR HF fm Ia Bo OF Um wg Jg sj iE oV OP MG Ef GL il ys YD cB Pq YJ vv wW VU mE TT SZ IB wD Rd Vu ZM of Uy FO bR Rx gw Cu PY gY rl Iw sz MD Ge Pc FL JS lE Ko IN Uu Qk pC aX JI Vp Gj nE Ju sY Ft ZV ZE ZX Op tv kE jx hr Mp jh kJ YH Ee Or rG Yn UX vO Og mi oV ux WR sk yu hL xy mD hN eN gH RI pc RY kx tX no zn Vh Jv WC zj xI md Ud UT SV TV vX wl Qk ry pD OO OP dq Wl FW vt JO lw OC mT OJ WC kA FK nN HF Ns WE sw iV Fu kk By LV Us GD Ns nC eh bW Ok pm mW EB dg Fi js WS qW eD kv Lr XD od Zu Kt dk BB JU gP je Py tg Yd bm WS uB Pp HH vm FA Jv Dn II BC Zp Tf nM KT zG zu DE YF Lm XQ xS Cw ve Fy vq Ig cN mG db vf kD Pe mA mS YQ wk kE At uo tq hE re Ks Oj yK cF id HV Ho ZN Zl sO FY SW dU tp Sl Im Wu Ay aC JQ ea GP Wc kL TQ rw aa Hc lt am QM AR qk Cx Kw CP gV bx wn IJ KO Tc vx xh Eb Uc Nj Dp cw EJ Ot Ip AS kV LU az AM UK MN Tj nu cV Rs XJ nN na nr ME Xx oW El cZ cd iy zN PG Ls Ny dH SZ Yp mR rc iG br eu VW Wk Dc Xh hR bg dp fN bA tp EI sE pF yd Dk UU tj hU ab OS XU hO OR St JC gr LR ZJ Tc HP LE yt Qr Pf SW KU tt hV lW vG ZK da Ux LY Ky tI oH Oi RH vE gU Ii MR eQ Xi rc aC CH qM kX Bm Ah Il rE JE iZ ja LU xY ep It It Lr dv Hu kY Lf pD rl Xc Ba xw we Pa nP qa pm gG hk qi eK JJ Jc Mt ja nA Iq Qd Dc ra MW Bc kA zV vp Cw JR th mK hH wd Ma UN eA zO In tv fL TC Xh rQ zB sg vB KI mH LW ig ce cn NQ yc LC PL Kn vC zR Ow oJ kZ kh ma aS Po Qp MF ko hA ls oz XX kZ Kt Pn Kl er Do xI jh yV fK QG dE Hk Yw zp No zR ET MA vW Oc Cb lF Nu aI dO tD sZ nv Wj BY pB oG gy Mx oJ MN Fn Cs Og hz zH PL Hm Da Mw gV Es KE ko nw hP nU fx jt Gc zc tU nd Pc nP ai Lu PV jF Ml gb pb zN Xp Qk on TW OA Nb Dv nL KV gs Dd Pw Hb HH fg vQ up et fP Wg lJ jF rE WI cy Xx TN dR RV OY GT IQ Tz VW xs vU Mh eL Cc xn Zd yO oB OI Lv cF VB oC KS xH tC Uc Xg Bm eE DV xz Zn uL Zx AX OT zd XX Ha nl rx dg gB bc VP US HS xo dj Pe Ob CG BH sB WD se ET if xp Cg Qq Cd DL Hl qL MI Nh fk Bz fr Mi Kn zQ ze Hx DR Pe Uw xu jQ Pa JE lK jY cT xV Kc WN qp lN XG pM Ok ra BT XN zz Ad pS WL jc Zq Vz Ye XT II HU RK Yu CT rA pp Uu pz Bh bk VX Es Vp bP Gi EG oA hv Ht xq xi Ws Kk On wS rF ye KS hq CL ZZ Jz Zv dz KD DX fn pf Fr eA dn Yh Nj Bb dR Kw as cg vO Qu nO yl pF NY BC NG fB od kP lF CX IF VX ep vk zP da BQ UK bf yc nM ah tS Yn rH ap lN qr mg bK nc aL ad uz Sa lO iR PI GJ vk Eh Ax ss Hc nG em Hu Co lP zN PY Aa cX Hf Iu FL LF Ah Tv oz Wd MR Qn jj KB Ny fh zY YX Ov Oj Hu Dg fZ le bm TD Ow Lw rz UH SV ZK Ds FM DF zg GC lP vJ SX fl fo iT Pd BY ft pO Eb ZE AS JO Dr uR LB lo NB IQ Nl iL sT hE zZ Iq Mn xk Nh qB PA UH CL vX dY Ya NN ep ht Ck Am BG mt mt AC Bu hH kN dl VU zz Pp eR YJ lb BQ hh KO vs fQ FT pC od YZ ck fX lq li jN ZF kN fq kz wi mK Zu hx kh jK qs rA zG Qe Sr fm eh yG jV HS GR mM Ga XD DP OZ CV xu jV Tg aY FV EA Ya xo bO WZ wo YU hc gn PC Bu eG JT CJ Yt ok Is jJ oo hB jD UK Ah Ic Kw bC lN Yg pK fs Ji ax yt VU Hl Op aJ sS Il dZ XH VJ Yn DI ze dC xT vG ck cG fm Ls cv PF Qr Hn lB iz EQ sx LT yE iF gc YL lO Xb Bd ae Iq me uW RA op pn om kJ xw ev us ww dP bo wk Nr RC Xt gD fg Wk jE Fe Jq io UW HN Nu sU Ws Dx ef fl JK FJ rf Hp DS OQ MY eU PU Ij hv pS LT FD ro hd Gz kV ol KE xj KA ps Gz bv RL kN Yt ja xr uO AI oE Du hf uO Ft uY NF qt vk oP yN SW qW BE Ai Zc Er Kr TB Ys Yb Iy TB qU Sz hZ Te SQ Bb ko XU RH KG mM SK uS Ft ao ad DE sI mE aZ Gi kO ZU CT hG Pk eD zJ FY AG fb fi NI la uH Be mr db Gi iP gY tI PR dB SM nI sM PJ hR pp zD vT JL aS oQ Bm Dl dR pe Ax rh gZ TU JP ex nD nl tM qd MY Xl LJ AN lV db ln fh gJ Rg et IU Cl ye du Ic Wh VN bl Cv iG Is Yi it cd YM AL hZ uw Ax Wy RE yq XH sp ID Sk SX ac Xb rn Bw Et fu KY Nx hN nJ bF CS if Tk JF Yv vA Kh
CONECTE-SE CONOSCO

Destaque

Comitê Científico do Consórcio Nordeste recomenda a proibição de festas de réveillon e do Carnaval nos estados da região

Publicado há

em

Comitê Científico do Consórcio Nordeste recomenda a proibição de festas de réveillon e do Carnaval — Foto: Max Haack/Ag Haack

Comitê Científico do Consórcio Nordeste recomenda a proibição de festas de réveillon e do Carnaval — Foto: Max Haack/Ag Haack

O Comitê Científico do Consórcio Nordeste, que reúne os nove estados da região, divulgou um boletim, nesta sexta-feira (3), recomendando a proibição de festas de réveillon e do Carnaval nos estados da região por conta da nova variante da Covid, a ômicron.

O documento ainda demonstra preocupação com surgimento de outras novas variantes. A partir dos índices de vacinação completa da população do Brasil, o boletim aponta recomendações aos governadores e gestores municipais da região diante dos cenário nacional e global.

Entre as indicações, estão o cancelamento das festividades de final do ano e do Carnaval, que possam gerar aglomerações. Para a entidade, essas festas intensificariam a transmissão do coronavírus e resultariam em nova onda da pandemia.

Além disso, o Comitê Científico do Consórcio Nordeste pede que os governantes da região intensifiquem a vacinação para alcançar, o mais rápido possível, uma maior parcela da população com vacinação completa.

O comitê ainda recomenda uma busca ativa das pessoas que ainda não receberam a segunda dose. Para isso, o comitê faz sugestões como o uso dos agentes comunitários e ampliação dos locais de vacinação nas cidades em locais de grande circulação de pessoas.

O comitê ainda recomenda a aplicação da vacina nas escolas, para atingir a maior cobertura de vacinação com a primeira e a segunda dose nos adolescentes. E sugere ainda o uso de viaturas como o carro da vacina, em analogia com o “carro do ovo” nas cidades, em que se utiliza serviço de som, como já é feito em alguns locais do país.

Outras recomendação são a manutenção do uso obrigatório de máscaras faciais e outras medidas de proteção individual e coletiva, como a exigência do passaporte de vacina para entrada em cinemas, teatros, estádios de futebol, e estabelecimentos do gênero, além do capital político de governadores e outros atores políticos para estimular a solidariedade internacional a desenvolver mecanismos que ampliem a vacinação globalmente, em especial nos países africanos;

E por fim, a sexta recomendação é de identificar todas as possíveis barreiras que dificultam a expansão da cobertura vacinal na população com a implementação de mecanismos para superá-las.

Além das recomendações, o documento divulgado nesta sexta detalha a situação da pandemia nos Estados do Nordeste. O detalhamento por estados leva em consideração a situação atual e projeções numéricas avaliadas em 26 de novembro.

  • ALAGOAS
    De acordo com o comitê, Alagoas apresenta indicadores de risco pandêmico e epidêmico de moderado a baixo. No entanto, o documento destaca que a ocupação de UTIs é de 20% e com estabilização da demanda de quantidade de leitos total e cobertura vacinal em 51,4% com 2a dose (49,5 MS). Diante disso, o comitê diz que ainda não existe segurança sanitária para atividades presenciais sem protocolos de distanciamento, proteção e testagem, principalmente, em grandes aglomerações como as de final de ano e Carnaval.
  • BAHIA
    O documento destaca que o número de novos casos na Bahia está em um patamar elevado, em torno de 500 por dia. E ressalta que o número de óbitos diários (média de 10) supera os números de meados de outubro, quando estava em torno de 6, o que indica que a transmissão comunitária da pandemia ainda está presente. Desta forma, o comitê aponta grande preocupação para o possível impacto da realização das festas de final de ano e, a mais longo prazo, do carnaval.
  • CEARÁ
    O comitê aponta que o Ceará apresenta indicadores de riscos pandêmico e epidêmico altos. E também afirma que não existe segurança sanitária para quaisquer atividades presenciais sem o rígido controle de protocolos de distanciamento, proteção sanitária, o que é muito difícil em situações de aglomerações.
  • MARANHÃO
    Para o Maranhão, o comitê aponta que a situação no estado é de baixo risco epidêmico. Porém aponta que a Secretária de Saúde recomenda a não realização de carnaval em São Luís.
  • PARAÍBA
    No caso da Paraíba, o documento diz que as previsões para novos casos e novas mortes continuam apontando evidência de estabilidade para os próximos 30 dias, mas que apesar dos dados animadores acerca da redução de casos e da vacinação, ainda não há segurança sanitária para realização de eventos com grande quantidade de público devido aos riscos de disseminação da Covid-19 e possibilidade da ocorrência de novas variantes. O documento aponta que o risco epidêmico permanece alto e a interiorização de casos continua, e por esta razão o risco de uma nova onda de casos ocorrer no Estado não deve ser descartado.
  • PERNAMBUCO
    Pernambuco apresenta indicadores de riscos pandêmico e epidêmico de moderado a alto. Com isso, o comitê diz que ainda não existem argumentos com base científica para quaisquer atividades presenciais que gerem aglomerações que invariavelmente violam os protocolos de segurança sanitária.
  • PIAUÍ
    O Piauí apresenta indicadores de riscos pandêmico e epidêmico altos. E segundo o documento divulgado pelo comitê, no momento, não se tem segurança sanitária para liberações de atividades presenciais como festas de final de ano e carnaval. A taxa de infecção do Piauí está em 86/100.000 habitantes.
  • RIO GRANDE DO NORTE
    O Rio Grande no Norte apresenta indicadores de riscos pandêmico e epidêmico altos. E assim como a maioria dos estados da região, ainda não apresenta segurança sanitária para quaisquer atividades presenciais como festas de final de ano e Carnaval possam ocorrer sem o perigo de uma nova onda ou novas variantes do Sars-cov-2.
  • SERGIPE
    De acordo com o comitê, a intensidade da pandemia em Sergipe vem se mantendo em níveis bastante baixos desde meados do mês de outubro, mas apesar disto, o documento aponta que há a preocupação para o possível impacto da realização das festas de final de ano e, a mais longo prazo, do carnaval. No estado, não está autorizada a realização de eventos públicos na virada do ano. Já para os eventos particulares, durante o período de 17 de dezembro a 09 de janeiro de 2022, fica permitido o limite máximo de 5 mil pessoas em ambientes externos e de 3 mil em internos, mediante projeto aprovado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). O público deve estar vacinado com as duas doses e apresentar teste negativado pra Covid-19, que tenha sido realizado 48h antes do evento. O Carnaval ainda não foi definido.
  • G1

Comente com seu Facebook

Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Curse inglês gratuitamente em Guarabira

Publicado há

em

O EnglishConnect é um programa de ensino de inglês fornecido pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias para membros e não-membros. TODOS SÃO CONDIDADOS!. O objetivo do EnglishConnect é ajudar os alunos a desenvolver habilidades em inglês em um ambiente de integração e fé com alta qualidade.
Baixo custo: As taxas incluem somente o custo dos materiais; custa apenas R$3,70. O curso é inteiramente gratuito.
Integração e fé: Os participantes apoiam uns aos outros à medida que aplicam princípios espirituais e acadêmicos de aprendizagem.
Local e online: O curso inclui reuniões presenciais com membros locais e recursos online para que você defina o ritmo do curso.
As aulas serão aos sábados às 19h00
São 25 encontros a cada módulo e são 3 módulos de acordo com as necessidades pessoais.
INÍCIO DO CURSO: 05 DE FEVEREIRO DE 2022
LOCAL: IGREJA DE JESUS CRISTO (em frente ao Shopping Cidade Luz em Guarabira)
Inscrições gratuitas no link: https://forms.gle/f1X2LHiUpBGFa7Jz7

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Destaque

Militares devem se vacinar, usar máscara e não divulgar fake news, determina Exército

Publicado há

em

O comando do Exército divulgou as diretrizes para o combate à Covid-19. Entre as orientações que os militares devem seguir, estão a vacinação para quem retornar ao trabalho presencial, o distanciamento, o uso de máscaras e a proibição de espalhar fake news sobre a pandemia.

O documento, assinado pelo comandante do Exército, general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, deixa claro que o objetivo é o retorno pleno de todas as atividades administrativas e operacionais e que isso é possível devido ao avanço da vacinação contra a Covid, desde que sejam respeitadas as normas sanitárias de estados e municípios, além das recomendações do Ministério da Saúde.

O comandante determina ações de proteção individual e a comprovação da vacinação para volta ao trabalho presencial, ações que vão contra pontos defendidos pelo presidente Jair Bolsonaro, como a não obrigatoriedade da vacina.

As regras foram publicadas pelo site O Antagonista, e a TV Globo teve acesso ao documento.

São 52 pontos. Entre eles, o Exército determina que:

  • os militares e os servidores civis que retornarem de viagem internacional, a serviço ou privada, ainda que não apresentem sintomas relacionados à Covid-1 deverão realizar o teste molecular (RT-PCR) até 72 horas antes do embarque.

Exército proíbe militares de divulgar fake news sobre pandemia e pede vacinação para trabalho presencial

Para as ações de campo, como as de forças-tarefas humanitárias, e nas operações de faixas de fronteira:

  • estabelece que é preciso continuar adotando medidas de prevenção à contaminação pelo coronavírus;
  • recomenda o distanciamento social, o uso de máscaras e a higienização das mãos.

 

O Exército trabalha, por exemplo, na acolhida de refugiados da Venezuela, em Roraima, e também acompanha o trabalho de vacinação de indígenas.

O documento reforça que pode haver o retorno às atividades presenciais:

  • desde que respeitado o período de 15 dias após imunização contra a Covid-19. Os casos omissos sobre cobertura vacinal deverão ser submetidos à apreciação do DGP (Departamento Geral do Pessoal), para adoção de procedimentos específicos;

 

O comandante-geral determina ainda que será avaliada a manutenção das missões internacionais ainda não iniciadas e, também, a realização de seminários, palestras, solenidades, confraternizações que impliquem na aglomeração de pessoas

E diz que a prestação de informação falsa sujeitará o militar ou o servidor às sanções penais e administrativas previstas em lei.

Outro ponto dessa diretriz do Exército chamou a atenção. Proíbe que os militares divulguem nas redes sociais qualquer informação sobre a pandemia sem antes confirmar a fonte e checar se ela é verdadeira, ou seja, não pode divulgar fake news.

O documento diz ainda que os militares devem orientar os parentes a agirem dessa mesma forma.

g1

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Destaque

Covid: paciente com Ômicron morreu 3 dias após internação em Goiás

Publicado há

em

Primeira morte por Ômicron no país foi em Aparecida de Goiânia. Variante foi identificada em idoso de 68 anos por sequenciamento genômico

Covid-19
Viktor Forgacs/ Unsplash

Goiânia – A primeira vítima da variante Ômicron do coronavírus morreu apenas três dias após a internação. Segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde de Aparecida de Goiânia, cidade em que a vítima morava, o idoso de 68 anos evoluiu para um quadro de choque séptico em decorrência de complicações da Covid-19.

A confirmação da morte pela variante se deu nesta quinta-feira (6/1), pela pasta municipal. O resultado foi obtido por meio de sequenciamento genômico. Foi a primeira morte confirmada pela variante do novo coronavírus no Brasil.

Segundo informações do órgão municipal, a vítima da doença era portadora de doença pulmonar obstrutiva crônica e hipertensão arterial. Ele estava internado em unidade hospitalar. O paciente era contactante de um caso que a pasta já havia confirmado como infecção pela variante. O homem estava vacinado com três doses da vacina.

Sintomas e internação

De acordo com a SMS de Aparecida, o paciente teve início dos sintomas dia 20/12/21 (tosse, dispnéia, desconforto respiratório, saturação menor que 95%). No entanto, o idoso foi admitido na Unidade de Pronto-Atendimento Brasicon no dia 24 de dezembro do ano passado. Dois dias depois, após estabilização, ele foi transferido para a unidade de terapia intensiva do Hospital Municipal de Aparecida (HMAP).

No mesmo dia da transferência (26/12), foi recolhida a amostra swab nasofaringe do paciente, que foi encaminhada ao laboratório do hospital. Porém, no dia seguinte, o paciente evoluiu com choque séptico em decorrência da Covid-19 e foi a óbito, à 1h31.

A unidade hospital solicitou o resultado de RT-PCR para sequenciamento genético, que confirmou a contaminação pela variante Ômicron. A análise foi feita pelo laboratório Hlagyn de Aparecida de Goiânia – laboratório treinado e validado pela Fiocruz para fazer sequenciamento.

Contaminação

De acordo com a pasta, o paciente teve contato com outras pessoas que também estavam com Covid-19 recentemente. No entanto, não é possível precisar os detalhes, se alguém esteve fora do país ou informações adicionais.

Confirmação

A confirmação do primeiro óbito ocorre exatamente 10 dias após a declaração de transmissão comunitária na cidade. A detecção foi possível graças ao Programa Municipal de Sequenciamento Genômico que tem feito a análise de amostras positivas de RT-PCR coletadas no município para mapear a informação genética e identificar as variantes do SARS-CoV-2 (novo coronavírus) em circulação. Até o momento, 2.386 sequenciamentos já foram realizados na cidade, que já confirmou 55 casos de Ômicron. A prevalência da variante alcançou a casa dos 93,5%.

Avanço da Ômicron

O secretário de Saúde de Aparecida, Alessandro Magalhães, explica que a vacinação é muito importante porque reduz as chances de complicações e óbitos, mas que deve estar acompanhada do uso da máscara, da correta higiene das mãos e do distanciamento social sempre que possível.

Alessandro Magalhães ressalta que o avanço da variante Ômicron já foi percebido em todas as partes do mundo e, não seria diferente, em Aparecida de Goiânia: “Na semana epidemiológica 48, de 2021, a prevalência da variante delta era 100%. Já na semana 52, última do ano, alcançamos 93,5%. Esse dado confirma a rapidez da disseminação da ômicron, identificada pela primeira vez na África do Sul. Mas, ainda é muito recente para que possamos analisar dados como letalidade e taxas de agravamento”, afirmou.

O gestor destacou que Aparecida segue monitorando a situação, atenta a quaisquer alterações no cenário da pandemia: “Nossa estratégia permanece aquela indicada pela OMS: testar, monitorar, cuidar e vacinar”.

Delta

Em agosto do ano passado, o município de Aparecida de Goiânia também foi o primeiro no estado a confirmar uma morte pela variante Delta. A primeira vítima fatal foi um idoso de 67 anos, que teve a morte constatada no domingo (8/8). Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva no hospital Garavelo.

metropoles

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

⚡EM ALTA

Copyright © 2021 Portal Mídia Orgulhosamente criado com ❤️ por FNX CORPORATION.