Adjany Simplicio firma seu compromisso de enfrentar bolsonarismo: “ameaça real à democracia precisa ser enfrentada com coragem”

Para professora e pedagoga, o enfrentamento ao desgoverno bolsonarista é prioridade de quem é a favor da democracia.

Na noite da última segunda (8), ocorreu o segundo debate entre governáveis da Paraíba, desta vez sediado pela TV Arapuan/Rede TV e mediado por Luiz Tôrres.

Adjany Simplicio, candidata do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), levantando a voz em nome da democracia, deu o tom de sua campanha ao se posicionar de forma assertiva e contundente contra os projetos do atual governo bolsonarista e seus apoiadores. Em sua fala, a candidata destaca a necessidade do efetivo enfrentamento aos projetos de morte e de ódio do atual governo que tem como alicerce a criação e disseminação de Fake News.

Para professora e pedagoga, o enfrentamento ao desgoverno bolsonarista é prioridade de quem é a favor da democracia, dos direitos da classe trabalhadora, dos direitos das mulheres e dos grupos sociais marginalizados e sistematicamente atacados durante o atual governo. Para a candidata, a principal frente de combate é a construção de um projeto nacional de governo fundamentado em  um programa político pensado efetivamente para o povo brasileiro, priorizando o bem estar social ao reajustar o foco das políticas públicas para a vida real do povo paraibano em prol de garantir o direito ao futuro para todas as pessoas.

Questionada sobre seu apoio ao ex-presidente Lula, Adjany reafirma o compromisso do PSOL com a democracia brasileira, compromisso esse que se efetiva nas estratégias de enfrentamento ao governo atual e suas profundas consequências que se enraízam na realidade do povo paraibano e brasileiro. É com essa consciência e responsabilidade social que o PSOL abdica de uma majoritária presidencial e, sem perder de vista as críticas que precisam ser feitas, demonstra sobriedade e prioriza a democracia ao demonstrar apoio à candidatura de Lula, com a coerência de nunca ter se alinhado com golpistas e, muito menos, com a base bolsonarista

Para a candidata, contra a política de morte vigente no Brasil apenas a defesa da vida, do respeito, dos direitos plurais efetivados e da democracia em pleno exercício pode fortalecer as barreiras necessárias para frear o trágico cenário atual.

clickpb

Related posts

Deixe uma resposta