Análise: vitória no Fla-Flu traz confiança e indica melhora do time, mas caminho ainda é longo

A vitória do Fluminense sobre o Flamengo por 1 a 0, no domingo, pelo Campeonato Carioca, trouxe uma injeção de ânimo no torcedor tricolor e um pouco mais de tranquilidade para Abel Braga dar sequência em seu trabalho, um jogo depois de ter sido vaiado contra o Bangu. É inegável que o resultado aumenta a confiança. O time apresentou evolução em relação ao que vinha demonstrando em campo nas três partidas anteriores, mas ainda há um bom caminho a ser percorrido.

Alguns velhos problemas voltaram a dar as caras no Fla-Flu. O Tricolor começou a partida praticamente assistindo ao Flamengo jogar. Até os 20 minutos do primeiro tempo, houve muita dificuldade na saída de bola, e o time quase não conseguiu jogar. Mas o início ruim não afetou a equipe psicologicamente.

Um dos méritos do Fluminense foi conseguir manter o controle emocional. A equipe foi capaz de se impor em uma partida de clima muito quente, tanto por questões da arbitragem – como o pênalti bem anulado –, quanto pelos ânimos exaltados dos jogadores – como aconteceu na confusão entre David Braz e Gustavo Henrique.

Na metade do primeiro tempo, a equipe de Abel Braga conseguiu equilibrar as ações, buscando explorar os contra-ataques pelos lados. Conseguir imprimir a velocidade foi uma dificuldade. Apesar de ter conseguido chegar em algumas oportunidades, a transição segue um pouco lenta, um problema que também foi visto nas partidas anteriores.

Confusão entre Gustavo Henrique e David Braz no Fla-Flu — Foto: André Durão

Confusão entre Gustavo Henrique e David Braz no Fla-Flu — Foto: André Durão

Por outro lado, o time apresentou uma evolução na questão do posicionamento em relação às partidas anteriores, com as linhas mais compactadas. Sem a posse de bola, Willian Bigode e Luiz Henrique também faziam a recomposição. Vale destacar a grande partida de Nino e Felipe Melo, ambos muito sólidos defensivamente.

Na segunda etapa, Abel optou por avançar Felipe Melo, o que gerou um maior controle do meio de campo. Na coletiva, o treinador comentou a mudança de posicionamento e do esquema tático.

– Nós subimos um pouquinho o Felipe (Melo) para junto do André. Demos uma liberdade, ao mesmo tempo, um posicionamento tático para o Yago, que inclusive fez um grande jogo – disse.

Abel Braga dá orientações no jogo entre Flamengo e Fluminense — Foto: André Durão/ge

Abel Braga dá orientações no jogo entre Flamengo e Fluminense — Foto: André Durão/ge

O Fluminense melhorou com as alterações do treinador. As 43 do segundo tempo, Yago, em cobrança de falta, levantou a bola na área para Arias, que entrou na metade da etapa final, cabecear e marcar o gol da vitória.

A equipe de Abel Braga teve pouco mais de 38% de posse de bola na partida. Apesar de o número indicar um possível domínio do adversário, não foi bem isso que aconteceu – com exceção dos 20 primeiros minutos. Apesar de ter ficado mais com a bola, os rubro-negros não conseguiram apresentar o que se espera de um elenco estrelado.

No entanto, a vitória do Fluminense não pode mascarar o que podemos chamar de fator sorte. No Campeonato Carioca, apenas os clássicos contam com o VAR. E foi ele que anulou corretamente um pênalti para o Flamengo – o juiz havia assinalado toque no braço de Nino, mas a imagem mostrou que o mesmo estava colado ao corpo – e o gol de Gabriel.

Além disso, Marcos Felipe brilhou e salvou o Fluminense. Nos minutos finais, o goleiro fez dois milagres: primeiro em desvio de Gabriel, depois em cabeçada de Lázaro. Assim, o camisa 1 não somente garantiu a vitória tricolor, mas também mostrou que não é titular no gol por acaso. A briga com Fábio pela titularidade promete.

“Hoje, se não tivesse VAR, com certeza teríamos perdido”, disse Abel na coletiva após o jogo.

 

Marcos Felipe no Fla-Flu — Foto: André Durão

Marcos Felipe no Fla-Flu — Foto: André Durão

O torcedor tricolor gosta de dizer que ganhar Fla-Flu é normal. E o retrospecto recente confirma: foi a quinta vitória nos últimos sete jogos, sendo a terceira consecutiva. Com o resultado, o Fluminense pulou para a vice-liderança da Taça Guanabara, com 9 pontos. A equipe volta a campo na quinta-feira para encarar novo clássico, desta vez contra o Botafogo, às 20h (horário de Brasília), no Estádio Nilton Santos.

Ge

Related posts

Deixe uma resposta