Betzord: que empresa é essa que levou a polícia investigar famosos?

Marca de apostas esportivas é alvo de uma investigação do Ministério Público de São Paulo por suposto crime contra a economia popular.

A Betzord, empresa de apostas esportivas que é alvo de uma investigação do Ministério Público de São Paulo por suposto crime contra a economia popular, na verdade é nome fantasia da Primontent (empresa do mesmo segmento), cujo os donos são Lucas Tylty, Matheus Gomes e Rafael Gomes. Na tarde desta quinta-feira (14/7) a coluna LeoDias informou com exclusividade sobre o mandado de busca e apreensão na casa de Deolane Bezerra e Tirullipa, que fizeram publicidade para ela. Mas afinal, que empresa é essa que fez a vida destes e outros famosos virar caso de polícia?

A Betzord “caça” investidores por meio de publicidade na internet com uma modalidade de curso técnico para apostas esportivas, como citado acima. Para atrair público, ela ainda oferece 7 dias grátis para que as pessoas se sintam seguras em comprar o produto com cartão de crédito. Quem assina também ganha um robô pronto para estimular essas apostas 24 horas por dia.

Vários artistas foram bancados pela Betzord em troca de publicidade, outros foram nomeados como embaixadores, como é o caso de Ronaldinho Gaúcho e Deolane Bezerra, mas alguns verificaram que se tratava de uma legítima cilada antes do tempo.
Alguns nomes chegaram a anunciar que se as pessoas quisessem ficar ricas como elas são, deveriam comprar o produto para aprender a jogar. Muitas pessoas simples compraram, mas é claro que não ficaram ricas.

Festança com famosos foi bancada pela Betzord

Nossa reportagem descobriu que a polícia também cumpriu mandado de busca e apreensão na casa de Matheus Yurley (vencedor do Power Couple 5) semana passada, mas ele havia mudado. O caso do Tirullipa, entretanto, é um pouco diferente. Ele fez a promoção do produto somente no mês de setembro de 2021, mas ao se dar conta da cilada, ele interrompeu imediatamente a divulgação.

Em fevereiro a Betzord/Primontent fechou com o resort Villa Galé, em Guarajuba, no município de Camaçari, Região Metropolitana de Salvador (RMS), para um grande evento de pré-Carnaval. Se apresentaram Kevinho, É o Tchan, Claudia Leite, Zé Felipe, Thainá & Jotape, João Gomes, Dennis DJ e Matheusinho, além de mais de 150 grandes influenciadores. O evento foi totalmente idealizado e produzido pelo Betzord, que atinge mensalmente cerca de 180 mil pessoas diretamente.

Criador da Betzord se pronuncia após polícia invadir casa de famosos.

Empresa de apostas esportivas que é alvo de uma investigação do Ministério Público de São Paulo por suposto crime contra a economia popular.

 

Minutos após a coluna LeoDias informar detalhes de um inquérito do Ministério Público de São Paulo (MPSP) para apurar irregularidades da Betzord e a associação de vários famosos com a empresa, Lucas Tylty, que hoje movimenta quase 2 milhões de seguidores no Instagram e é um dos fundadores, divulgou um comunicado esclarecendo que a investigação tem como objetivo o comércio de rifas nas redes sociais e que provará a legalidade de seus atos.
Nossa reportagem também descobriu que Betzord, na verdade é nome fantasia da Primontent (empresa do mesmo segmento) e também consta Matheus Gomes e Rafael Gomes como criadores. A polícia deflagrou entre quarta e quinta-feira (14/7) um mandado de busca e apreensão na casa de Deolane Bezerra, Tirullipa e Matheus Yurley, que fizeram publicidade para ela. Outros famosos também serão investigados.

Em respeito aos seus consumidores reitera que sempre pautou sua conduta profissional dentro dos limites legais e seu produto é registrado nos órgãos competentes.

A empresa contribui e sempre irá contribui com as investigações e quando oportunizado irá mostrar a legalidade de seus atos.

A todos os nossos clientes, informamos que estamos à disposição para quaisquer esclarecimentos e continuaremos e seguiremos atuando com responsabilidade.”

metropoles

Related posts

Deixe uma resposta