Bolsonaro bate recorde de audiência em podcast, e aliados e opositores duelam sobre repercussão nas redes

Nas redes, aliados e opositores se dividiram quanto à repercussão da entrevista.

A entrevista concedida pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) ao podcast Flow na noite desta segunda-feira bateu o recorde de audiência simultânea do programa, que tem a maior audiência do país dentro do segmento. Com mais de quatro horas de entrevista, o canal conseguiu reter 535 mil espectadores ao mesmo tempo e colecionar ao menos 599 mil curtidas. Os números superaram o público que acompanhou entrevista concedida pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao podcast PodPah, em dezembro de 2021, que teve 292 mil pessoas vendo ao vivo. Nas redes, aliados e opositores se dividiram quanto à repercussão da entrevista.

Enquanto o presidente conversava com o apresentador Igor Rodrigues Coelho, conhecido como Igor 3K, apoiadores realizaram doações que chegavam a R$ 500, através de ferramenta disponível pelo YouTube. Nos comentários, os organizadores do podcast fizeram uma enquete de intenção de voto com os internautas em que, segundo seguidores de Bolsonaro nas redes sociais, 70% dos respondentes pretendem votar no presidente nas eleições de outubro, contra 15% que votarão em Lula e 15% que votam em nulo/branco. A consulta não apresentava o nome de outros candidatos. A sondagem foi comentada diversas vezes pelo senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ).

Nas redes sociais, a entrevista de Bolsonaro ao Flow dividiu opiniões entre apoiadores, que comemoraram o que segundo eles seria a primeira entrevista de um presidente a um podcast, e opositores, que alegaram que o presidente não conseguiu usar a exposição para furar a bolha e impactar outros segmentos do eleitorado. Na noite desta segunda-feira, foi o tema mais comentado no Twitter — a hashtag #BolsonaroNoFlow teve 119 mil menções.

Além dos filhos do presidente Eduardo e Flávio Bolsonaro, que destacaram trechos de falas do pai durante a entrevista e publicaram nas redes sociais, o discurso também foi endossado por aliados de primeira hora, como a deputada federal Carla Zambelli (PL-SP), empresário Luciano Hang, conhecido como “véio da Havan” e o assessor especial para Assuntos Internacionais da Presidência, Filipe Martins.

Por outro lado, opositores do presidente, como o influenciador e youtuber Felipe Neto, avaliam que a estratégia de entrevista ao Flow não teve tanto sucesso porque não estaria falando para fora da bolha bolsonarista.

Por O Globo

Related posts

Deixe uma resposta