Com salários de R$ 6.500, vereadores apresentam projeto para reduzir sessões e trabalhar duas vezes por mês

Conforme levantamento feito pelo Portal ClickPB ao Sistema de Transparência Sagres do Tribunal de Contas da Paraíba, cada parlamentar ganha R$ 6.500 por mês para o exercício do mandato. Ao final do ano, cada um recebe R$ 78 mil fora vencimentos e reajustes.

Os nove vereadores da Câmara Municipal de Tacima, que representam 10.969 habitantes apresentaram um projeto para mudar a frequência de trabalho. Conforme documento obtido pelo ClickPB, os parlamentares querem trabalhar uma vez a cada 15 dias.

Conforme levantamento feito pelo Portal ClickPB ao Sistema de Transparência Sagres do Tribunal de Contas da Paraíba, cada parlamentar ganha R$ 6.500 por mês para o exercício do mandato. Ao final do ano, cada um recebe R$ 78 mil fora vencimentos e reajustes.

A cidade paraibana tem um PIB de R$ 74.791.627,00 e um IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) de 0,551, segundo a última medição do IBGE, que é de 2010. O IDH vai de 0 a 1 – quanto maior, mais desenvolvida a cidade – e tem como base indicadores de saúde, educação e renda. A média no Brasil é de 0,765, segundo dados de 2019 divulgados em 15 de dezembro de 2020 pelo Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (PNUD).

A maior bancada da Câmara será do PDT, com 5 vereadores, outros 4 são do MDB. Eles são responsáveis por elaborar e propor leis. Os vereadores podem decidir, por exemplo, sobre a criação de políticas públicas. E têm a obrigação de fiscalizar o uso do dinheiro pelo Executivo e analisar a Lei Orçamentária Anual (LOA), que estabelece as despesas do ano seguinte do município.

A apresentação do projeto ocorreu dois dias após o pleito do primeiro turno na Paraíba. Veja quem são os vereadores:

Ailton Alves, do PDT, tem 48 anos, é casado, declara ao TSE a ocupação de motorista de veículos de transporte de carga e tem ensino médio completo. Ele tem um patrimônio declarado de R$ 70 mil

Zé de Dida, do PDT, tem 23 anos, é solteiro, declara ao TSE a ocupação de comerciante e tem ensino médio completo. Ele não declara nenhum bem como patrimônio.

Paulinho Camilo, do PDT, tem 29 anos, é solteiro, declara ao TSE a ocupação de vereador e tem ensino médio completo. Ele tem um patrimônio declarado de R$ 33 mil.

Nina do Braga, do PDT, tem 37 anos, é casado, declara ao TSE a ocupação de aposentado e tem ensino médio completo. Ele tem um patrimônio declarado de R$ 50 mil.

João de China, do PDT, tem 29 anos, é solteiro, declara ao TSE a ocupação de vereador e tem superior completo. Ele tem um patrimônio declarado de R$ 48 mil.

Ademilson, do MDB, tem 42 anos, é casado, declara ao TSE a ocupação de vereador e tem ensino fundamental incompleto. Ele tem um patrimônio declarado de R$ 14 mil.

Juarez Arcanjo, do MDB, tem 44 anos, é solteiro, declara ao TSE a ocupação de vereador e tem ensino médio incompleto. Ele tem um patrimônio declarado de R$ 65 mil.

Laerth Cesario, do MDB, tem 30 anos, é casado, declara ao TSE a ocupação de vendedor de comércio varejista e atacadista e tem ensino médio completo. Ele não declara nenhum bem como patrimônio.

Daniel Bezerra, do MDB, tem 41 anos, é casado, declara ao TSE a ocupação de vereador e tem superior completo. Ele não declara nenhum bem como patrimônio.

Confira o documento obtido pelo ClickPB:

clickpb

Related posts

One Thought to “Com salários de R$ 6.500, vereadores apresentam projeto para reduzir sessões e trabalhar duas vezes por mês”

  1. José

    ESSE POVO SÓ QUER MAMATA !

Deixe uma resposta