Em meio a possível crise no PL, Cabo Gilberto e Walber Virgulino trocam farpas e criticam alianças durante campanha

Gilberto, que é candidato a deputado federal, negou que tenha rompido com a direção do partido após insatisfações quanto aos valores recebido pelo fundo partidário.

Em meio a uma possível crise no Partido Liberal (PL) motivada por insatisfações em razão da distribuição do Fundo Eleitoral, os candidatos Cabo Gilberto e Walber Virgulino trocaram acusações quanto a apoios nas eleições deste ano.

Segundo informações veiculadas no programa Arapuan Verdade, da rádio Arapuan FM, Gilberto, que é candidato a deputado federal, negou que tenha rompido com a direção do partido após insatisfações quanto aos valores recebido pelo fundo partidário. A informação foi divulgada no fim de semana, por veículos de imprensa, e surgiu após o Cabo ter saído de um grupo de whatsapp de apoio a Bruno Roberto.

“Eu não sou obrigado a ficar em grupo nenhum, eu tenho dois telefones. É uma questão pessoal minha. E aí o deputado Walber que não perde a chance de me criticar como sempre (…) , vem me criticar publicamente sem nem falar comigo. Mais uma vez ele dá uma bola fora e eu vneho aqui critica-lo publicamente. É mais uma bola fora do deputado, me criticar sem nem ligar pra saber o que houve”, disparou.

Ele disse que não divulgou qualquer informação sobre o tema, por se tratar de um tema interno do partido. “Eu não falei nada com relação a qualquer problema, isso é questão interna do partido, não vou estar expondo. Não vou estar sendo criança, babaca, igual o deputado Walber Virgulino. Todos os partidos tem problemas isso e é uma questão interna do partido”, disse.

Walber Virgulino, em entrevista ao Arapuan Verdade, respondeu o colega de partido e lembrou que não tem poder de decisão no partido. “Quem tem que falar sobre o PL é Wellington Roberto. Eu tenho me comportado como membro do partido que não tem poder de decisão”. O delegado negou que tenha falado algo sobre o tema e disse que em contato com um jornalista disse que “roupa suja se lava em casa”.

Sobre apoiar Ruy Carneiro, fato criticado por Cabo Gilberto que questionou se era de graça tal ato,  Virgulino assegurou que apoia e vota em quem confia. “Olhe eu apoio e voto em quem confio. Em quem pensa igual a mim, quem tem decência na postura. Eu não posso ser forçado a votar em ninguém”.

clickpb

Related posts

Deixe uma resposta