Empate técnico: Lula tem 51,9% dos votos válidos e Bolsonaro, 48,1%, mostra Paraná Pesquisas

Levantamento foi feito com 2.020 entrevistados por face a face entre os dias 8 e 12 de outubro; margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Levantamento do instituto Paraná Pesquisas para as eleições presidenciais de 2022, encomendando pelo partido Progressistas e divulgado nesta quinta-feira (13), traz o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com 51,9% dos votos válidos, tecnicamente empatado, dentro da margem de erro, com o presidente Jair Bolsonaro (PL), que tem 48,1%.

O segundo turno das eleições está marcado para o dia 30 de outubro.

Os votos válidos, que excluem os votos em branco e nulos, determinam o resultado das eleições. Nas disputas para presidente e governador, o candidato que atinge mais de 50% dos votos válidos vence o pleito.

No levantamento do Instituto Paraná Pesquisas, foram entrevistadas 2.020 pessoas face a face entre 8 e 12 de outubro. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%.

O contratante foi o partido Progressistas (PP), por meio de seu diretório nacional.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-08438/2022.

Levando em conta os votos totais, Lula fica com 47,6% das intenções, contra 44,1% de Bolsonaro. Os que afirmaram não votar em nenhum dos candidatos ou que pretendem votar em branco ou nulo somam 4,8%. Os que não sabem ou não responderam representam 3,6%.

Pesquisas eleitorais mostram uma tendência e, não necessariamente, correspondem ao resultado das urnas. Não é uma ciência exata e as amostragens são limitadas. A CNN Brasil divulga os dados de 11 institutos tradicionais por entender que as pesquisas são uma ferramenta importante para análise do eleitor.

Segundo turno

Votos válidos

  • Lula (PT) — 51,9%
  • Jair Bolsonaro (PL) — 48,1%

Votos totais

  • Luiz Inácio Lula da Silva (PT) – 47,6%
  • Jair Bolsonaro (PL) — 44,1%
  • Nenhum/Brancos/Nulos — 4,8%
  • Não sabem/Não responderam — 3,6%

Por CNN Brasil

Related posts

Deixe uma resposta