Ex-prefeito de Catolé do Rocha trata “falta de respeito” de Gervásio como motivo para “surra” que o deputado levou em Guarabira

O ex-prefeito de Catolé do Rocha, Lauro Maia, durante entrevista, a uma emissora de rádio nesta segunda-feira (19), abriu fogo contra o deputado Gervásio Filho (PSB), seu primo, por ter provocando o incidente com a família Paulino, durante comício em Guarabira no último sábado (17).

“Foi falta de respeito desse deputado com os eleitores de Guarabira, que é reduto dos Paulinos, e essa falta de respeito resultou em surra. O deputado Gervásio Maia desceu na peia do palanque”, disse Lauro à Rádio Panorâmica de Catolé.

O ex-prefeito ainda lamentou que um parente seu tenha “destratado um assessor”, por isso, segundo ele, “a peia comeu em cima do palanque”, após o deputado ter cometido injúria racial contra o assessor.

Apesar do parentesco próximo, Lauro e Gervásio estão rompidos desde setembro de 2014, quando o ex-prefeito teria flagrado sua esposa tendo relação com Gervásio.

Entenda o imbróglio

Terminou na delegacia uma confusão envolvendo o deputado federal Gervásio Maia (PSB) e aliados do deputado estadual Raniery Paulino (Republicanos), na noite deste sábado (17), durante um evento político, em Guarabira, no Brejo da Paraíba.

Tudo começou quando o candidato a deputado estadual Célio Alves (PSB) passou o microfone para Gervásio discursar. Aliados de Raniery não gostaram porque Paulino é candidato a deputado federal e Guarabira é o seu reduto eleitoral.

O assessor João Agostinho e o candidato a deputado estadual Renato Meirelles (PSB), aliados de Raniery, e Gervásio Maia quase chegaram às vias de fato. Ambos são base do governador João Azevêdo (PSB), que participou do ato, mas não estava mais no local no momento da confusão.

Gervásio diz ter sido agredido nas costas e prestou Boletim de Ocorrência à Polícia. Agostinho afirmou que também prestou BO por ter sofrido, segundo ele, injúria racial.

Redação com informações do blog do Helder Moura.

Related posts

Deixe uma resposta