Gabriel Monteiro pressiona Conselho de Ética para não ser cassado

Gabriel Monteiro pressiona Conselho de Ética para não ser cassado

Acusado de estupro, assédio moral e sexual, Gabriel Monteiro vem pressionando colegas da Câmara do Rio para não cassarem seu mandato

O vereador Gabriel Monteiro, acusado de estupro, assédio moral e sexual, vem pressionando colegas da Câmara do Rio para não ter o mandato cassado. O ex-policial militar bolsonarista tenta convencer os parlamentares de que está sendo alvo de uma “máfia”. Na quinta-feira (7/4), Monteiro afirmou no plenário da Câmara, sem provas, que um ex-assessor de seu gabinete está “de conluio contra ele com a máfia dos reboques“. Após a fala, o vereador abordou integrantes do Conselho de Ética em uma sala anexa ao plenário, pedindo para que votassem contra sua cassação.

O ex-PM ficou cerca de 40 minutos na sala, que ficou fechada e com seguranças na porta. Durante esse tempo, parlamentares entravam e saíam, mas Monteiro não apareceu mais.

Apesar de denúncias, Gabriel Monteiro se mantém com seguidores em alta
Integrantes da comissão já dão a condenação de Monteiro como certa. Dentro da Casa há, inclusive, a disposição de acelerar as investigações, como foi feito no caso da cassação do mandato de Dr. Jairinho, no ano passado, pela morte do menino Henry. O processo levou um mês.

Monteiro tem sido aconselhado a renunciar, para que não perca os direitos políticos por oito anos. O vereador, contudo, considera que renunciar seria “ceder ao conluio”.

A avaliação dentro da Câmara é que Monteiro renunciará, mas não antes de usar a situação para favorecê-lo politicamente. O ex-PM quer se candidatar a deputado estadual. “Vai dar uma de Daniel Silveira“, disse um vereador à coluna.

metropoles

Related posts

Deixe uma resposta