I Acampamento Inclusivo será realizado em Baía da Traição

Diretora do escritório da Unesco em Paris, Marielza Oliveira , tem participação confirmada para debater sobre Multilinguagem na Internet.

A comunidade indígena Aldeia Forte, em Baía da Traição, foi escolhida para sediar o I Acampamento Inclusivo 2022. O evento começa quarta-feira(27) e vai até o sábado, dia 30 de julho. A programação consta de debates, oficinas culturais e de tecnologia, mostra de filmes, campeonato de surf, maratonas de programação (Hackathon), entre outras atividades com especialistas em tecnologia e sociedade, além de festival de música, feira de artesanato e gastronomia indígena.

Um evento focado no desenvolvimento humano e tecnológico.  Durante uma semana estarão reunidos povos indígenas da região, especialistas, instituições governamentais, ONGS, estudantes e a população em geral.  Através da inclusão digital dos povos indígenas, a fim de fortalecer a cultura, o empreendedorismo local e a integração dos povos. Discutir o multilinguismo na internet, a educação indígena, o poder do feminino e da robótica, fomentando a economia criativa para as inúmeras possibilidades de autogestão e soluções capazes de mudar mundos.

Para o Presidente da Associação Nacional para Inclusão Digital (ANID), Percival Henriques, um dos objetivos do evento é inserir o município de Baía da Traição e suas aldeias no mapa da inclusão digital. “Imagine criar uma geração apta a contar sua história e a levar seus potenciais turísticos, sua arte, sua culinária e todo o seu arcabouço cultural e potencial econômico para os meios digitais? É uma oportunidade única de empoderamento e transformação através da inclusão digital para todos os participantes e também traz uma nova perspectiva para o desenvolvimento humano e econômico com destaque para os potenciais do município de Baía da Traição”, declara.

PROGRAMAÇÃO – Entre as atividades do I Acampamento Inclusivo consta a instalação de dois Domus de 20m diâmetro cada, onde acontecerá o Hackathon, uma maratona de criação com 20 participantes que acamparão no local e desenvolverão ideias em uma competição de 72 horas.

Serão cinco debates mediados por especialistas, como por exemplo a Diretora do escritório da Unesco em Paris, Marielza Oliveira, que abordará sobre a temática Multilinguagem na Internet (com apresentação do documento da Unesco 2022 a 2032, década internacional das línguas indígenas), por uma internet livre e multilinguista;

Também terão mesas de debates em torno de temas como: Educação escolar indígena; Mulheres na tecnologia; Empoderamento feminino, Movimento, juventude indígena e a cultura digital – História, luta e resistência dos povos indígenas (presença dos Caciques); Cosmologia Tupi.

No ciclo de quatro palestras, os temas que serão acordados são: Software livre e justiça ambiental, um diálogo necessário; – Internet nas aldeias, uma importante ferramenta para o empoderamento e o conhecimento da cultura indígena; – Educação tecnológica inclusiva, experiências e estratégias metodológicas para a sala de aula; – Carreiras na tecnologia, do estudo ao mercado de trabalho.

Todas as mesas e palestras serão transmitidas ao vivo no YouTube através do canal da anidbrasil – https://www.youtube.com/user/anidbrasil

OFICINAS –  Serão realizadas seis(6) oficinas gratuitas mediante inscrição. Oficina de Robótica(20h de duração); Oficinas indígenas de Flauta, Maracá e Cocar(6h de duração cada), divididas em três dias do encontro. Também a oficina Guardiões do Mar voltada para educação infantil e o lixo nas praias. Um dos momentos esperados é a oficina de Observação dos Astros na praia, com a ajuda do telescópio Meade etx-ls 6.

CULTURA – No eixo cultural, na sexta-feira(29), acontecerá o Festival de Música, com o grupo Bate Lata, Betoo Bass, Índio Poeta, bato lata, Victor Rodrigues e Clara Freire que faz um trabalho ímpar de resgate do coco de roda acrescentando cordas e vários instrumentos.

No sábado(30), será realizada a Feira de Artesanato e Gastronomia, incluindo produtos da agricultura familiar, na Praça Central da Baía da Traição.

INSCRIÇÃO –  Todas as atividades (oficinas, palestras, debates, shows, competições, etc), são abertas ao público em geral e gratuitas mediante inscrição.

SURF – Para aproveitar as boas ondas do mar de Baía da Traição, será realizado também o Campeonato de Surf, no sábado, dia 30, com participação de atletas indígenas de expressiva representatividade no esporte, com premiação em quatro categorias.

O I Acampamento Inclusivo é promovido pela Associação Nacional para Inclusão Digital (ANID), pela Associação Forte Toré, pela Secretaria de Educação da Baía da Traição e pelo Governo do Estado da Paraíba, com apoio da Prefeitura Municipal da Baía da Traição, do Comitê Gestor da Internet no Brasil (cgi.br) e do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (nic.br). As inscrições podem ser feitas pelo site do evento – https://www.acampamentoinclusivo.org.br/2022

Assessoria

Related posts

Deixe uma resposta