Jovem é suspeito de pagar amigo para atirar nele e forjar atentado para comover ex-namorada a reatar relação

Jovem é suspeito de pagar amigo para atirar nele e forjar atentado para comover ex-namorada a reatar relação

Delegado disse que é a 4ª vez em 10 dias que o rapaz se machucou para comover a ex. Polícia falou que o homem ofereceu R$ 1 mil para um amigo atirar porque ele não tinha coragem.

Jovem é suspeito de pagar amigo para atirar nele e forjar atentado em Rio Verde, Goiás.

Um jovem de 25 anos é suspeito de pagar um amigo para atirar nele em Rio Verde, na região sudoeste de Goiás. De acordo com o delegado Adelson Candeo, o rapaz queria comover a ex-namorada para ela reatar a relação.

“Ele ofereceu R$ 1 mil reais para um amigo atirar porque ele não tinha coragem. Esse amigo dele chamou o irmão, que efetuou o primeiro disparo na perna e a arma travou e ele não conseguiu efetuar outros tiros e ele foi para a UPA”, relatou o investigador.

Por não ter a identidade divulgada, o g1 não conseguiu contato com o homem até a última atualização desta reportagem.

Imagens de segurança mostraram o rapaz caminhando até a Unidade de Pronto Atendimento da cidade no último domingo (13), mas o caso foi divulgado nesta quarta-feira (16). O delegado disse que foi a quarta vez em 10 dias que o homem se machucou para comover a ex-namorada.

Conforme a Polícia Civil, a equipe da UPA acionou os policiais, que perceberam incoerências no relato. Após questionamentos, o homem confessou.

“A primeira providência dele foi tirar uma foto do machucado que o tiro causou e mandar para essa ex-namorada dele dizendo que tentaram matá-lo, tentando causar uma comoção”, falou o delegado.

Segundo a polícia, o amigo que foi chamado para atirar e um homem que escondeu a arma em sua casa foram presos. O atirador não foi encontrado até a última atualização desta reportagem e o rapaz atingido está em liberdade.

“Depois dessa situação, ele tem uma dívida com o amigo e conseguiu levar os amigos para a cadeia como consequência, ou respondendo a uma grave acusação de homicídio”, mencionou Adelson.

Adelson completou ainda que o rapaz escolheu onde queria ser atingido, para não ser grave. O investigador contou que a mulher foi ouvida na delegacia, não reatou o relacionamento e em nenhum momento se comoveu com a situação.

g1 Goiás e TV Anhanguera (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Related posts

Deixe uma resposta