Luciano Hang se justifica após vazamento de áudio que sugere demitir professores

Após a campanha do PT em Santa Catarina divulgar neste fim de semana um áudio de 2018 atribuído ao empresário Luciano Hang, dono das lojas Havan e um dos principais aliados de Jair Bolsonaro, pedindo a demissão de professores, o empresário se pronunciou por meio de sua assessoria.

As falas se passaram, segundo a campanha petista, numa reunião do empresário da Havan com o secretário da Fazenda catarinense Paulo Eli. “Atrasa o salário, atrasa o salário. Paulo, vai me desculpar, atrasa o salário, demita (…) vocês tão pensando só no imposto de vocês pra pagar o diabo dos professor. Demite a metade”, disse Hang.

A declaração seria uma resposta a cobrança de impostos do governo contra o empresário tendo com justificativa do governo a necessidade de pagar os salários dos professores.

Em nota, o empresário Luciano Hang informou que teve conhecimento nesta sexta-feira, 21, de alguns áudios que foram “vazados fora de contexto” de uma reunião. O encontro ocorreu em abril de 2018, quando alguns empresários da indústria têxtil se reuniram com o secretário para informar que não aceitavam aumento de 5% que o estado queria colocar sobre a alíquota do setor.

“O estado alegava que precisava de dinheiro para pagar salários, mas batemos o pé e, por fim, não aumentaram o imposto como também não atrasaram salários de ninguém. Depois, também perderam na Assembleia Legislativa. O que eles queriam, na realidade, eram argumentos para que a indústria têxtil aceitasse o aumento de 5%”, explica Hang.

O dono da Havan lamentou que tenham vazado apenas uma parte da reunião, “tirando de contexto tudo o que foi tratado naquela ocasião”. “Deveriam ter divulgado a reunião toda, pois daí entenderiam a discussão que tivemos para não deixar aumentar alíquota da indústria têxtil”, defende-se.

MaisPB

Related posts

Deixe uma resposta