Lula cobra postura de militares nas eleições: “Não aceitaremos ameaça”

Lula cobra postura de militares nas eleições: “Não aceitaremos ameaça”

Cumprindo agenda em Salvador, na Bahia, o ex-presidente afirmou que é preciso “superar o autoritarismo” e se comprometer com a democracia

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) cobrou postura das Forças Armadas nas eleições, afirmando que os militares devem se comprometer com a democracia. O petista também disse que não irá tolerar “ameaças” ou “autoritarismo”.
“É preciso superar o autoritarismo e as ameaças antidemocráticas. Não toleraremos qualquer espécie de ameaça ou tutela sobre as instituições representativas do voto popular”, afirmou o pré-candidato do PT neste sábado (2/7), em agenda em Salvador, na Bahia.

Na ocasião, o ex-presidente avaliou que o Brasil não pode abrir mão das Forças Armadas, mas defendeu que os militares sejam bem treinados e comprometidos com a democracia.

“O Brasil independente e soberano que queremos não pode abrir mão de suas Forças Armadas. Não apenas bem equipadas e bem treinadas, mas sobretudo as Forças Armadas comprometidas com a democracia”, falou.

O petista destacou que o Brasil precisa de normalidade institucional para sair da crise e disse que as Forças Armadas estarão ao lado da população.

Presidenciáveis

As festividades da Independência da Bahia, neste sábado, contaram com a participação de outros três pré-candidatos à Presidência da República, além da presença de Lula.

Em um lado de Salvador, o petista, Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB) participaram de um desfile cívico. Lula foi cercado por uma multidão e teve dificuldades para caminhar.

Em outro ponto da capital baiana, na orla atlântica, o presidente Jair Bolsonaro (PL) participou de uma motociata. Centenas de pessoas marcaram presença.

metropoles

Related posts

Deixe uma resposta