Lula tem 54% dos votos válidos, e Bolsonaro, 46%, projeta Ipespe

A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. É o primeiro levantamento do instituto neste segundo turno.

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) — Pesquisa do Ipespe para presidente em parceria com a Abrapel (Associação Brasileira de Pesquisas Eleitorais), realizada por telefone e divulgada nesta terça-feira (11), aponta que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está à frente para o segundo turno eleitoral, com 54% das intenções para votos válidos. O presidente Jair Bolsonaro (PL) tem 46%.

Votos válidos são calculados com exclusão de brancos, nulos e indecisos. Em votos totais, Lula tem 50%, e Bolsonaro, 43%, no cenário estimulado — quando os eleitores recebem uma lista dos candidatos. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. É o primeiro levantamento do instituto neste segundo turno.

Na apuração das urnas na primeira rodada eleitoral, Lula terminou com 48,43% (57.259.504) dos votos e Bolsonaro teve 43,20% (51.072.345) dos votos válidos. O segundo turno eleitoral acontecerá no dia 30 deste mês.

A pesquisa foi realizada com 1.100 eleitores por telefone entre os dias 8 e 10 de outubro. O levantamento teve custo de R$ 46.200,00, e possui nível de confiança de 95,5%. O registro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é BR-01120/2022.

VOTOS VÁLIDOS

– Lula (PT): 54%
– Jair Bolsonaro (PL): 46%

VOTOS TOTAIS (cenário estimulado)

– Lula (PT): 50%
– Jair Bolsonaro (PL): 43%
– Branco/nulo: 4%
– Não sabe: 2%

Os percentuais não totalizam 100% em decorrência do arredondamento de dados.

ESPONTÂNEA

Na versão espontânea, quando os entrevistados não recebem a lista de candidatos, Lula tem 47% das intenções de voto, e Bolsonaro, 42%.
– Lula (PT): 47%
– Jair Bolsonaro (PL): 42%
– Branco/nulo: 6%
– Não sabe: 5%

SOBRE O INSTITUTO

O Ipespe (Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas) é uma empresa de pesquisas fundada em 1986 e com sede no Recife. O instituto geralmente faz pesquisas eleitorais por telefone. Operadores ligam para eleitores selecionados conforme a distribuição de todo eleitorado brasileiro e os questionam sobre suas preferências eleitorais.

UOL/FOLHAPRESS

Related posts

Deixe uma resposta