MÊS DA MÃES: Alimentação da gestante influencia paladar do bebê; nutricionista dá dicas do que comer na gravidez

Ao se preparar para o nascimento de um bebê, a gestante deve ter cuidado com o que come, fugindo dos ultraprocessados e investindo em comidas naturais. Isso porque, tudo que ela ingere ainda grávida compõe a ‘memória de paladar fetal’. A explicação é da nutricionista do Sistema Hapvida em João Pessoa, Danielle Cardoso.

Ela detalha que as boas escolhas alimentares vão além de nutrir o corpo – a forma com a mulher come irá favorecer a construção do paladar do bebê, influenciando a alimentação da criança no futuro. O cardápio da mãe também vai interferir na saúde do feto e até mesmo em sua próxima geração.

Com tamanha responsabilidade, a especialista recomenda uma alimentação balanceada, com o mínimo de industrializados e boas fontes de vitaminas, minerais e fibras, que inclui o consumo de frutas e hortaliças “É importante fazer escolhas saudáveis, que envolvam todos os grupos alimentares como carboidratos, proteínas e gorduras boas, que vão trazer a condição energética adequada para essa fase da vida”, detalha.

Sem mudanças radicais, a nutricionista orienta pela moderação, na maioria dos pratos, mas alguns devem ser evitados, como as carnes cruas ou mal passadas e a cafeína- a última, pode afetar . “A carne mal passada pode causar uma contaminação alimentar, já a cafeína pode trazer efeitos negativos para o sistema nervoso central, que está em desenvolvimento”, conta.

Ganho de peso – O organismo da gestante condiciona o consumo alimentar para o estoque energético, mas o excesso calórico na alimentação pode causar ganho de peso excessivo que vai além do necessário. Conforme Danielle, uma dieta equilibrada vai evitar também um ganho de peso acima do recomendado.

Related posts

Deixe uma resposta