Ministério da Saúde diminui em 58% fornecimento de BCG para estados

Ministério da Saúde diminui em 58% fornecimento de BCG para estados

Pasta recomendou que todos os estados racionem o imunizante contra tuberculose pelos próximos sete meses

Ministério da Saúde diminuiu em 58,3% o fornecimento da BCG, uma das primeiras vacinas que o recém-nascido recebe, para todos os estados do Brasil. Segundo a pasta, a redução é devido à “tramitação do processo de aquisição” e o racionamento deve se manter pelos próximos sete meses.

De janeiro a março de 2022 foram distribuídas, em média, 1,2 milhão de doses por mês e, a partir de abril, o quantitativo médio para distribuição passou a ser 500 mil por mês.

A BCG, imunizante contra a tuberculose, precisa ser aplicada, de preferência, nas primeiras 12 horas após o nascimento. Ou seja, o melhor é que seja ainda na maternidade. Na rotina dos serviços, a vacina é disponibilizada para crianças até 4 anos, 11 meses e 29 dias ainda não vacinadas.

A pasta confirmou ao Metrópoles que enviou uma nota técnica às secretarias estaduais de Saúde pedindo que seja feito um racionamento das doses pelos próximos meses em que haverá redução no fornecimento.

“Essa readequação se refere à tramitação do processo de aquisição, que envolve a compra propriamente, o desembaraço alfandegário e autorização pela Anvisa para a entrada do produto no país, o qual, posteriormente, é enviado para análise do controle de qualidade do INCQS antes de ser distribuído para as salas de vacina”, diz nota do ministério enviada à reportagem.

O órgão ainda destacou que conta com a cooperação da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) para realizar os processos de compra junto aos laboratórios internacionais.

 Metrópoles

Related posts

Deixe uma resposta