Rayssa Leal é campeã da Liga Mundial de Skate Street

Brasileira Rayssa Leal venceu de virada na última manobra e coroou uma temporada perfeita.

Rayssa Leal é a grande campeã da Liga Mundial de Skate Street. Coroando uma temporada perfeita, a maranhense, de apenas 14 anos, venceu a grande final no Rio de Janeiro na última manobra. Rayssa se torna campeã da Liga Mundial da modalidade após vencer todas as etapas até aqui.

A skatista brasileira deu um susto para quem assistia a competição. Ao final de sua segunda volta, Rayssa teve uma tensão respiratória que causou uma pontada de dor e a fez interromper a volta. Mesmo assim, a maranhense conseguiu seguir na competição e vencer.

Rayssa virou, mais uma vez, na última manobra. Pressionada e com muito apoio da torcida no Rio de Janeiro, a jovem skatista cresceu e conseguiu acertar uma grande manobra no maior corrimão da pista que a rendeu um 7,4. Antes da última tentativa, a maranhense ocupava a terceira posição do torneio.

Após a conquista, a skatista estava muito emocionada. Potencializada pelo susto que levou, Rayssa celebrou muito ter conseguido continuar na competição. A skatista afirmou estar vivendo um sonho e agradeceu o apoio da torcida e da família. Quem também se emocionou muito foi a mãe de Rayssa, Lílian, que desabou a chorar e celebrar como a filha era “merecedora”.

Junto com Rayssa no pódio ficaram as medalhistas olímpicas Funa Nakayama e Momiji Nishiya. Funa somou 19,4 pontos, Momiji 19,2 enquanto Rayssa teve 21,1. A brasileira Pamela Rosa ficou com a quinta colocação e Gabi Mazetto terminou em sétimo.

A prova de Rayssa

Rayssa trouxe a Arena Carioca 1 abaixo com sua primeira volta. A maranhense fez uma linha perfeita e assumiu a primeira colocação com um 6,7. Em sua segunda volta, um susto. A skatista freou sua volta e teve uma “tensão respiratória”. A contração no diafragma causou uma pontada na skatista e ela acabou levando um susto. Rayssa seguiu bem pra segunda parte da competição.

Na fase das manobras ela já abriu com uma nota 7 no corrimão maior. Na segunda a manobra, Rayssa acabou errando ao tentar um complicadíssimo feeble backside smith grind na hubba. Na terceira, Rayssa optou pela segurança de um 50-50 na hubba mais alta e ficou com um 5,2. Na última tentativa Rayssa quase voltou sua manobra mais difícil, mas acabou ficando entre as quatro últimas.

Nas manobras extras, Rayssa errou sua primeira tentativa, deixando-a em terceiro lugar. Mas, como sempre, na última manobra, ela virou a competição. Ao usar o maior corrimão, ela conseguiu um 7,4 e venceu.

Ge

Related posts

Deixe uma resposta