Saúde de ferro: 9 segredos para fazer 95 anos como a rainha Elizabeth

Saúde de ferro: 9 segredos para fazer 95 anos como a rainha Elizabeth

 

Aos curiosos que desejam descobrir os segredos da longevidade da rainha, confira nove fórmulas testadas e aprovadas pela monarca de 95 anos.

 

Nas últimas semanas, a Coluna Claudia Meireles tem respondido a perguntas de milhões sobre a rainha Elizabeth. Por que a soberana não abdica do comando do trono? Qual tarefa doméstica sua majestade gosta de fazer? Qual o valor da extensa fortuna da monarca? Aos curiosos que desejam descobrir os segredos da vitalidade da matriarca da dinastia Windsor, atualmente com 95 anos, um pouco da fórmula estará descrito nos próximos parágrafos.

Há quem goste de brincar que Elizabeth é “reptiliana” ou a define como “imortal”, o que não há comprovação científica. Sem levar em conta os memes, vale frisar que Betinha — apelido carinhoso dado pelos brasileiros à soberana — desfruta de uma vida longa por ter adicionado à rotina uma série de hábitos saudáveis desde a juventude. Símbolo de tenacidade, pertinência e coragem, confira as “receitas” que deram longevidade à rainha.

1 — Genética dos sonhos

A máxima “genética é tudo” se encaixa perfeitamente para a sua majestade. Apesar do pai dela, o rei George VI, ter morrido jovem em decorrência de trombose coronária, aos 56 anos, Elizabeth parece ter herdado um percentual maior dos genes da mãe, a saudosa Elizabeth Bowes-Lyon. Chamada de rainha-mãe, ela faleceu vítima de um resfriado aos 101 anos em 2002.

Lisa Sheridan/Studio Lisa/Getty ImagesQuatro pessoas e um cachorro em frente a um jardim. O grupo tira fotos
Então princesa, Elizabeth  posa com a mãe, pai e irmã no jardim da Royal Lodge
2 — Longe do cigarro

A rainha cresceu vendo o pai, o rei George VI, conviver com o vício tabagista. Inclusive, ele precisou retirar um dos pulmões por ter sido acometido com um câncer. Com traumas, Elizabeth não quis seguir o exemplo obtido em casa e se tornou avessa ao cigarro. Segundo a revista Marie Claire britânica, a monarca se transformou em uma opositora ferrenha do fumo a ponto de fazer o marido, o príncipe Philip, abandonar o hábito.

Rainha Elizabeth
Ela é a rainha mais longeva da história da monarquia britânica
3 — Musa fitness

Nada de bater ponto na academia ou suar horrores nas aulas com personal trainers, a soberana do Reino Unido buscou praticar exercícios prazerosos, explicou Bryan Kozlowski, pesquisador da cultura britânica, em entrevista ao New York Post. De acordo com o especialista, Elizabeth é adepta de uma caminhada com passos rápidos na companhia dos corgis e passeios a cavalo.

4 — Fuga das besteiras

Não é segredo que alimentos processados, gordurosos e com alta composição de açúcar fazem mal ao bom funcionamento do organismo. Betinha tenta ao máximo se esquivar dessas besteiras e consumir pratos saudáveis, em especial, com opções orgânicas. O National Post publicou que os vegetais frescos das refeições são colhidos diretamente nas hortas mantidas nos palácios reais.

5 — Bela adormecida

Embora a monarca tenha 95 anos, os parentes não se cansam de bombardeá-la com BOs. Os príncipes Andrew e Harry são experts em abalar o juízo de Betinha. Para não “surtar”, ela renova as forças com uma rotina regrada de sono. Primeiramente, vai para a cama no mesmo horário todas as noites, sempre às 23h. Como dorme em média 8h30 por dia, Elizabeth acorda às 7h30. Antes de adormecer, a rainha lê um pouco a fim de relaxar a mente.

Foto colorida. Rainha Elizabeth com joias e uma faixa vermelha

Rainha Elizabeth está com 95 anos
6 — Drinques mágicos

Em outubro, os médicos reais obrigaram a rainha a parar de consumir bebidas alcoólicas. Antes da súplica dos experts, Elizabeth costumava tomar um coquetel de gin pela manhã. Não satisfeita seguia para o segundo round, no caso, beber uma taça de vinho ou champanhe no almoço. À tarde, era a vez de bebericar mais um pouco de espumante. No período noturno, o martini seco fazia graça da monarca.

Yui Mok – WPA Pool/Getty ImagesRainha Elizabeth
Elizabeth foi obrigada a parar de beber drinques
7 — Milagre do chocolate

Para a nutricionista Jennifer Hanway, o segredo por trás da energia de sobra de sua majestade está no que ela come. Na avaliação da expert, o hábito da rainha de degustar diariamente um “quadradinho” de chocolate pode ser benéfico à saúde. A delícia engloba propriedades antioxidantes, além de ajudar a diminuir o risco de doenças cardíacas, melhorar a função cerebral e reduzir a inflamação.

 Johnny Green – WPA Pool/Getty ImagesRainha Elizabeth e príncipe Philip
Elizabeth e Philip cortando um pedacinho de bolo
8 — Prevenção sempre

Enquanto alguns súditos se esquivam de ir ao médico, a rainha Elizabeth é avaliada com frequência por especialistas da realeza. A razão de tantas consultas? Descobrir as doenças de maneira precoce, o que ajuda no tratamento das condições antes que se agravem. Em outubro, ela ficou internada por uma madrugada em um hospital de Londres para “investigações preliminares”, anunciou o Palácio de Buckingham em um comunicado.

Pool/Max Mumby/Getty Images

Em outubro, a rainha apareceu de bengala em dois eventos oficiais, o que deixou os médicos em alerta sobre o seu estado de saúde
9 — Pele de porcelana

Conforme enfatizou Bryan Kozlowski, a rainha “mal usa maquiagem”. Na rotina de cuidados com o rosto Elizabeth se rendeu aos produtos da marca Cyclax, considerada acessível pelos súditos. Da etiqueta, o hidratante Milk of Roses a conquistou. Um aristocrata ao conhecer a matriarca da dinastia Windsor elogiou o aspecto da derme dela: “Nunca percebi que pele adorável ela tem”. Sem papas na língua, o príncipe Philip disse: “É assim mesmo”.

Max Mumby/Indigo/Getty ImagesRainha Elizabeth
Rainha Elizabeth

metropoles

Related posts

Deixe uma resposta