Sogro de personal vai à polícia registrar queixa contra sem-teto

Sogro de personal vai à polícia registrar queixa contra sem-teto

Queixa contra o morador de rua foi prestada na tarde desta sexta-feira (25/3)

 

Após dar detalhes do ato sexual em entrevistas ao Metrópoles e outros veículos jornalísticos, o sem-teto Givaldo Alves deve ter problemas na Justiça. O pai de Sandra Mara registrou ocorrência policial nesta sexta-feira (25/3), contra o morador de rua pelo crime de difamação.

A ocorrência foi registrada na 16ª DP, em Brasília, e, de acordo com a advogada Auricélia Vieira, que está à frente do caso, a Polícia Civil ainda estuda quais providências serão tomadas.

O morador de rua Givaldo Alves falou pela primeira vez sobre o caso em entrevista ao Metrópoles, na última quinta-feira (24/3). Na conversa, ele detalhou todo o ato sexual com Sandra Mara e em mais de uma ocasião enfatizou sobre os “prazeres” provocados pela relação. Na maior parte do relato, o veículo censurou as falas.

Givaldo também concedeu entrevista à TV Bandeirantes, que, por falha interna, teve as imagens vazadas na internet na manhã desta sexta-feira (25/3). Segundo a emissora, o corte vazou de seu sistema interno, de forma ilegal e mal intencionada, e para isso foi aberta uma investigação interna para averiguar o caso. No trecho vazado, o morador de rua fala ao jornalista sobre obscenidades que teria dito à mulher.

Eduardo Alves, marido de Sandra Mara, que agrediu o morador de rua, afirmou, em entrevista exclusiva à coluna LeoDias, que mesmo após a situação seu casamento continuava, pois a mulher não o teria traído de forma intencional uma vez que estava em um “surto”.

O morador de rua, por sua vez, afirmou ao Metrópoles que a mulher o procurou: ““Eu andava pela rua e ouvi um grito: ‘Moço, moço’. Olhei para trás e só tinha eu. E ela confirmou comigo dizendo: ‘Quer namorar comigo?’.”

metropoles

Related posts

Deixe uma resposta