Precedente do STF é usado para travar quebra de sigilo de Moro

O ex-juiz da Lava Jato assinou contrato para trabalhar como consultor do braço investigativo da Alvarez & Marsal em novembro de 2020, sete meses após deixar o Ministério da Justiça de Bolsonaro. BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) — Com base em entendimentos do STF (Supremo Tribunal Federal), a defesa da empresa Alvarez & Marsal tem emperrado tentativa do TCU (Tribunal de Contas da União) de obter, oficialmente, informações sobre os rendimentos de Sergio Moro durante o período em que esteve contratado pela consultoria. O ex-juiz da Lava Jato assinou contrato para trabalhar como…

Read More