Vereador nega agressão de familiares a bispo, em Guarabira

O parlamentar fez críticas à postura do bispo e à mistura entre política e religião._

 

O presidente da Câmara Municipal de Guarabira, Wilsinho (PL), divulgou uma nota de esclarecimento, negando que seus parentes tenham agredido o bispo de Guarabira, Dom Aldemiro Sena dos Santos. O parlamentar fez críticas à postura do bispo e à mistura entre política e religião.

 

*Confira a nota;*

 

Peço licença para esclarecer alguns mal-entendidos. Desde o último domingo, 23 de outubro, tenho sido questionado sobre possível agressão envolvendo o meu nome e os nomes dos meus pais e de minha irmã. Antes de tudo, quero professar minha fé em Deus e na Igreja Católica. Esta é a herança de fé e crença que recebi dos meus avós e pais. É a fé que sigo e a que ensino às minhas filhas. Mas diante de tudo que foi dito, fazem-se necessários alguns esclarecimentos.

 

Na nota de repúdio em solidariedade ao Bispo, emitida pela Diocese de Guarabira, fala-se em “agressões verbais”. Acaso é agressão perguntar ao orientador espiritual e pastor da Igreja se ele é a favor de usar a Casa de Deus para fazer palanque político? É agressão perguntar se ele é a favor ou contra o aborto? Isso é agredir alguém? O próprio Jesus foi questionado sobre temas mais polêmicos e em nenhuma passagem Ele esquivou-se de respondê-los.

 

Na mesma nota citou-se a passagem bíblica em que Nosso Senhor expulsou os vendilhões e aqueles que desrespeitaram a fé, macularam a religiosidade e profanavam o templo. De fato, estavam “vendendo” nome de políticos, “vendendo” programas de governo e tratando escancaradamente assuntos que nada tinham a ver com o nome de Deus. Os que procuram a Câmara Municipal o fazem em busca de soluções sociais, melhoria econômica, busca meios de promover a educação, a saúde, a segurança, o emprego etc., mas os que procuram a Igreja, o fazem em busca de Deus. Especialmente nós, católicos, procuramos Nossa Senhora, a misericórdia de Jesus, os exemplos de fé dos santos e santas. Então, com todo o respeito que sempre tive e que continuarei tendo à Igreja Católica, peço que nossas bandeiras político-partidárias sejam levantadas nos horários eleitorais e nos palanques políticos. Devemos dar a Deus o que é de Deus e a César o que é de César.

 

Guarabira, 26 de outubro de 2022*

Atenciosamente, Wilsinho de Oliveira Gomes Filho- Vereador/Presidente da Câmara Municipal de Guarabira

Related posts

Deixe uma resposta