API, Amidi e SindJor-PB lançam ‘Grito de Alerta’ sobre dependência química no Centro Histórico de João Pessoa

Uma parceria entre a Assembleia Legislativa da Paraíba e o Conselho Municipal de Políticas Públicas sobre Drogas (COMAD) promove o primeiro Fórum de Discussão de Políticas Públicas sobre Drogas, nos próximos dias 14 e 15 de dezembro, a partir das 9h, no Plenário José Mariz, na sede do Poder Legislativo Estadual.

Na programação, às 11h30 será lançado em entrevista coletiva, o ‘Grito de Alerta da Imprensa’ sobre o grave problema de dependência química e de pessoas em situação de rua no Centro Histórico de João Pessoa. O movimento é puxado pela Associação Paraibana de Imprensa (API), Sindicato dos Jornalistas da Paraíba e Associação de Mídia Digital (Amidi).

O Fórum quer alertar as autoridades sobre o drama das substâncias psicoativas na sociedade. “Queremos chamar a atenção dos governos estadual e municipal e outros agentes públicos sobre o problema alarmante, que já invadiu o Centro Histórico da Capital, onde já existem “cracolândias invisíveis”, relatou a jornalista Inise Machado, presidente do Comad-JP.

“Não há solução sustentável e viável para o Centro Histórico que ignore a situação real e melancólica das vítimas de dependência química e situação de rua nessa área vital da cidade. Queremos chamar atenção para uma realidade que precisa ser enfrentada com sensibilidade e ações concretas”, alertou Walter Santos, vice-presidente da Amidi.

Pesquisa

Todas as notícias

Veja mais

Regiões

Colunistas

Editorias

Diário do Sertão

Show Diário

Diário Esportivo

Ceará 1

TV Diário

Play Diário

Rádio

Sobre

Contato

Conheça o aplicativo

da TV Diário do Sertão

section content

API, Amidi e SindJor-PB lançam ‘Grito de Alerta’ sobre dependência química no Centro Histórico de João Pessoa

Entrevista coletiva será realizada às 11h30 da quinta-feira (14), dentro da programação do Fórum Estadual de Políticas Públicas sobre drogas, na Assembleia Legislativa

Compartilhe:Clique para compartilhar no Facebook(abre em nova janela)Clique para compartilhar no Twitter(abre em nova janela)Clique para compartilhar no WhatsApp(abre em nova janela)Clique para compartilhar no Telegram(abre em nova janela)Clique para compartilhar no Google Notícias(abre em nova janela)Clique para imprimir(abre em nova janela)

Por Portal Diário

11/12/2023 às 16h39 • atualizado em 11/12/2023 às 16h40

 Centro histórico de João Pessoa-PB. Foto: Reprodução da internet

Uma parceria entre a Assembleia Legislativa da Paraíba e o Conselho Municipal de Políticas Públicas sobre Drogas (COMAD) promove o primeiro Fórum de Discussão de Políticas Públicas sobre Drogas, nos próximos dias 14 e 15 de dezembro, a partir das 9h, no Plenário José Mariz, na sede do Poder Legislativo Estadual.

Na programação, às 11h30 será lançado em entrevista coletiva, o ‘Grito de Alerta da Imprensa’ sobre o grave problema de dependência química e de pessoas em situação de rua no Centro Histórico de João Pessoa. O movimento é puxado pela Associação Paraibana de Imprensa (API), Sindicato dos Jornalistas da Paraíba e Associação de Mídia Digital (Amidi).

O Fórum quer alertar as autoridades sobre o drama das substâncias psicoativas na sociedade. “Queremos chamar a atenção dos governos estadual e municipal e outros agentes públicos sobre o problema alarmante, que já invadiu o Centro Histórico da Capital, onde já existem “cracolândias invisíveis”, relatou a jornalista Inise Machado, presidente do Comad-JP.

“Não há solução sustentável e viável para o Centro Histórico que ignore a situação real e melancólica das vítimas de dependência química e situação de rua nessa área vital da cidade. Queremos chamar atenção para uma realidade que precisa ser enfrentada com sensibilidade e ações concretas”, alertou Walter Santos, vice-presidente da Amidi.

LEIA TAMBÉM:

VÍDEO: Após sucesso em Cajazeiras, presidente da Associação Paraibana de Imprensa confirma API INOVA em Sousa

Banner de divulgação

A programação do Fórum ainda inclue debates, mesas redonda, oficinas e exposições sobre Legislação e Políticas Públicas sobre Drogas, Prevenção, Acolhida/Tratamento e Reinserção Social, entre outros temas, e contará com a participação de pesquisadores e especialistas. Na sexta, às 9h, está programada uma visita às áreas vulneráveis do Centro Histórico de João Pessoa.

A sociedade Civil com suas representações no Conselho também estão empenhadas em encontrar uma solução para o problema. Entre elas, a Arquidiocese/Pastoral da Sobriedade, Associacão Comercial, pastores evangélicos, Amor Exigente, Conselho Regional de Psicologia- CRP 13, Fundação Cidade Viva, FEPAC, Marçonaria e Fazenda da Esperança.

PORTAL DIÁRIO