Gentileza gera mais que gentileza: aumenta bem-estar, eleva autoestima e melhora ansiedade, dizem estudos

Sorrir para um estranho, ser cortês no trânsito, fazer um elogio inesperado ou ceder um lugar no ônibus. Atitudes simples podem impactar positivamente a vida não só de quem recebe as ações, mas, principalmente, de quem as realiza. As constatações são de pesquisas que apontam o poder da gentileza, celebrada nesta segunda-feira (13), na vida das pessoas.Um estudo publicado pela editora Springer Science aponta que a gentileza ajuda a afastar a ansiedade, já que ações gentis elevam a autoestima e melhoram o bem-estar emocional. O resultado foi parecido em outro estudo, desta vez desenvolvido pela Harvard Business School, que mostrou que pessoas altruístas costumam ser mais felizes.  “Atos de gentileza geram bem-estar, visão positiva da vida, desenvolvem uma capacidade maior de empatia e compaixão”, lista a psicóloga da Hapvida NotreDame Intermédica, Elaine Souza, que encoraja que as pessoas incluam pequenas atitudes gentis na rotina. Estudos com base em dados do Instituto Gallup World Poll também já revelaram que o voluntariado está correlacionado a um risco 24% menor de morte prematura, além de ter relação com risco menor de altos índices de açúcar no sangue e menos chances de altos níveis de inflamação relacionados a doenças cardíacas. “Os atos de gentileza devem ser praticados cada dia mais. Desse modo, as pessoas vão se tornar mais gentis e empáticas, tendo mais compaixão com o próximo e ganhando mais bem-estar e qualidade de vida”, apontou Elaine.

%d