Previsão de trégua no calorão a partir do fim de semana, diz Inmet

O calorão e o tempo seco devem começar a dar trégua para os brasilienses neste fim de semana. Nesta quinta-feira (16/11), após três dias seguidos de temperatura recorde para o mês de novembro, os termômetros apresentaram uma pequena diminuição, passando de 37,3ºC para 36,3ºC.

De acordo com o Instituto de Nacional de Meteorologia (Inmet), a tendência é de que, nos próximos dias, a umidade do ar também aumente. De ontem para hoje, a umidade passou de 17% para 21%. O instituto prevê que o calor e a baixa umidade devem continuar pelo menos até sexta-feira (17/11).

Há tendência de ter chuva em áreas isoladas. Nesta quinta, Brazlândia registrou 1,44 milímetros de chuva. Na quarta-feira (15/11), moradores de Águas Claras gravaram a chuva na região administrativa.

Também houve relato de precipitações em locais do Plano Piloto, Ceilândia, Samambaia, Sobradinho, Riacho Fundo, Paranoá, Itapoã.

Temperatura recorde

A temperatura se manteve como recorde, com 37,3ºC na na subestação de Águas Emendadas, em Planaltina, de segunda a quarta-feira. A umidade relativa do ar neste feriado de Proclamação da República ficou em 17%.

A temperatura marcada nos últimos dois dias é a maior já registradas para o mês de novembro. Mesmo com o calorão, o DF ainda não chegou a mais alta da história — registrada em outubro de 2020, quando os termômetros atingiram 37,8° C, segundo o Inmet. À época, o Brasil também estava em alerta vermelho devido ao calor e à baixa umidade.

Onda de calor

O Inmet estendeu, nessa segunda, o alerta vermelho para 15 estados e o Distrito Federal, devido ao aumento da intensidade da onda de calor, até sexta-feira (17/11).

Segundo o Inmet, alertas dessa natureza só são emitidos quando se espera um fenômeno meteorológico de “intensidade excepcional, com grande probabilidade de ocorrência de grandes danos e acidentes, com riscos para a integridade física ou mesmo à vida humana”.

metropoles